Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO NO SEU PIOR - OU COMO SE PODE SER 'EXCELENTE' A VIOLAR BOAS PRÁTICAS...

Hoje o JN traz duas noticias sobre a nossa autarquia, que contrariam tudo o que 'o grupo de Fernando Melo' - que não se auto-extinguiu com a saída do líder - tem andado a dizer sobre a excelência autárquica. Falam em muitos 'prémios' e 'distinções' e até podem invocar o prémio Nobel, que nem por isso a 'qualidade do ar' que se respira no nosso Concelho vai melhorar de forma significativa.


Ontem alguns tentaram convencer-nos de que estaríamos a iniciar um 'novo ciclo'.

Nada de mais enganador, tal como a oposição deixou bem claro com formulações diferentes. Do que se trata verdadeiramente, é de um 'fim de ciclo', replicando erros, piorando nalguns casos práticas que já eram erradas e tudo isto, misturado com uma postura de populismo básico e baratucho em que se negam direitos aos cidadãos com uma 'amigável' palmada nas costas, em que se lhes retira a voz em público, para depois em 'off' comentarem informalmente as perguntas negadas, fingindo que isso são 'respostas'...

 

Não acreditamos simplesmente nas boas intenções de quem governa a Câmara e vai ser difícil convencer-nos de que não temos razão.

Não acreditamos igualmente na maior parte dos demasiados técnicos superiores que por ali se atropelam, porque sabemos como é que ali chegaram - o 'padrinho' partiu, mas deixou-lhes o lugar garantido.

Não acreditamos portanto que Valongo tenha futuro com este presente!


Mas vamos lá ao que aqui me trouxe - as notícias do JN:


Primeira:

 

Título: TC pede mais rigor nas despesas extraData: 28-06-2012
Fonte: Jornal Notícias Páginas:  26 
   C/ Foto | Cor
 

TC pede mais rigor nas despesas extra  
 
AUDITORIA  
 
CINCO municípios levaram um "puxão de orelhas" do Tribunal de Contas (TC) pela falta de controlo e rigor no pagamento de suplementos remuneratórios e outros abonos. A auditoria diz respeito ao triénio 2007 - 2009, que inclui uma mudança de mandato.  
 
Refeições sem justificação, atribuição de telemóveis sem justificação e sem plafonds, horas extraordinárias não autorizadas previamente são as falhas apontadas, que fogem ao disposto na lei. Faro, Figueira da Foz, Palmeia, Rio Mario e VALONGO foram os municípios auditados.  
 
Todos eles aumentaram, no período em causa, as despesas com trabalho extraordinário em 44%. Foi realizado trabalho extraordinário sem autorização prévia em Faro (68 mil euros) e Figueira da Foz (69 mil euros). Em Faro e VALONGO, foi pago trabalho extraordinário além do limite de 60% do salário da remuneração base. No triénio em causa, as despesas com subsídio de turno aumentaram 9,4% globalmente em todas aquelas Câmaras, à exceção de faro.  
 
Em todos, em média, as despesas com abonos com falhas aumentaram 142% e, em VALONGO, esses abonos foram pagos sem prévio conhecimento do presidente. Nos cinco concelhos auditados, o abono foi pago mensalmente, independentemente da efetividade de funções. Em todos aqueles cinco municípios, à exceção da Figueira da Foz, o TC verificou terem aumentado as despesas com telemóvel. Os auditores assinalam que Faro, Rio Maior e VALONGO não foram definidos critérios para atribuição de telemóveis nem plafonds.  
 
Dora Mota  
 
"MELO NÃO JUSTIFICOU REFEIÇÕES"  
 
O TC considerou que em VALONGO foram pagas refeições a eleitos locais "sem invocação de base legal, do fim visado e do interesse público". Fernando Melo gastou quase 12 mil euros, dos 16,7 mil euros não justificados. Os eleitos justificaram as despesas como "particularidades" do serviço autárquico.


 

Segunda:

 

Título: Fiscal que exigiu "luvas" vai passar para o AmbienteData: 28-06-2012
Fonte: Jornal Notícias Páginas:  22 
   C/ Foto | Cor
 

Fiscal que exigiu "luvas" vai passar para o Ambiente  
 
VALONGO  
 
O FISCAL da Câmara de VALONGO condenado a um mês de suspensão com perda de vencimento, por ter exigido dinheiro para legalizar um café, regressou na semana passada ao trabalho. F.V. voltou para as mesmas funções, o que gerou descontentamento entre funcionários. O presidente da Câmara de VALONGO, João Paulo Baltazar, garantiu ao JN que o fiscal em questão será transferido para o serviço de fiscalização do Ambiente. Recorde-se que, além do processo disciplinar, foi ainda decidido pela Câmara participar o caso ao Ministério Público, por haver indícios de ato ilícito. "Está-se a tratar de promover uma troca de serviço, para que o fiscal trabalhe na área do Ambiente, que não tem nada a ver com o que fazia antes", disse o autarca. Segundo apurou o JN, o regresso ao serviço do fiscal municipal para as mesmas funções não agradou a trabalhadores, que se queixam de que o episódio manchou a integridade de todos.  
 
Percebeu armadilha  
 
O fiscal municipal suspenso sem vencimento tentou cobrar dinheiro aos proprietários de um café para legalizar o estabelecimento. Após a denúncia dos lesados, tentou-se criar prova, mas o fiscal F.V. não chegou a receber o dinheiro porque percebeu a armadilha.  
 
O fiscal em causa é também projetista a nível particular, já que a acumulação de funções foi permitida pelo anterior presidente de Câmara, Fernando Melo. João Paulo Baltazar garantiu ao JN que, em breve, irá emitir um despacho limitando a acumulação de funções dos trabalhadores do município.  
Dora Mota  
 

publicado às 19:28

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D