Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

CAMARA DE VALONGO - A VERDADE SEM 'PHOTOSHOP'!

Este é o País dos estudos. Fazem-se a propósito e a despropósito de tudo e de nada e o poder justifica a sua importância com a necessidade de conhecer, caracterizar, sistematizar os problemas para os poder depois tratar 'devidamente'. É evidente que os assessores, os gabinetes externos contratados para os realizar, são quase sempre uma parte importante senão mesmo determinante, na 'formação da necessidade' dos mesmos.

Este documento da CCDR-N - Balanço Social dos Municípios da Região Norte de Portugal, deixa alguns menos mal na fotografia e outros pelo contrário, numa pose bastante comprometedora.

 

É claro que este último aspecto pode sempre ser trabalhado sofrer uns pequenos 'retoques' dos criativos assessores dos gestores municipais, no sentido de dar uma aparência menos negativa àquilo que à partida todos que seguem mais de perto estas questões, sabem que é exactamente aquilo que aparenta.

 

Falemos de Valongo, que apareceu em alguns órgãos de informação como um dos Municípios que mais reduziu o seu quadro de pessoal no período de referência:

 

 


 

Grandes dúvidas sobre este pequeno recorte e sobre a variação que ele parece retratar:

 

- Quantos são e que tipo de vínculo contratual é que possuem - com a Câmara (função pública), com a  VEOLIA, com os SMAES?

- Quem lhes paga?

(Interessante seria por exemplo, sabermos relativamente a esta questão dos 'cortes' dos subsídios dos funcionários públicos, qual foi o regime que se lhes aplicou).

- Clarificadas estas dúvidas - sem recurso a nenhum tipo de malabarismo ou engenharia gestionária - será que a variação que motivou João Paulo Baltazar a falar aos jornais e não só em relação a este 'relevante' resultado continuará a fazer sentido, isto é e para sermos mais explícitos, aqueles -154 são mesmo uma realidade ou apenas uma 'realidade virtual'?

- E será que para a 'obtenção' deste bonito número com 'sinal menos' não terá contribuído de forma significativa o fim da colaboração da Câmara com as AEC (actividades extra curriculares) - em prejuízo das Escolas e dos alunos, obviamente?

 

Aspectos do documento em causa, aos quais - por razões óbvias - o presidente não se referiu, dado que nem com o 'potoshop' do costume conseguiria dar-lhes aparência positiva:

 

 

 

Claro que este é um estudo e como todos os estudos, pode ser lido na diagonal, de cima para baixo, de baixo para cima, mas a realidade está quase sempre acima e para além de todos os estudos e essa, mais detalhada, mais próxima da foto 'não editada', talvez seja aquela que venha a resultar das auditorias do Tribunal de Contas.

Voltarei brevemente a este assunto - que o Relatório é extenso e merece ser lido com 'lentes de ver ao perto'

publicado às 23:36

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D