Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A VALA COMUM

A arte de coveiro (segundo o wikcionário, indivíduo que abre as covas no cemitério e dá sepultura aos cadáveres) parece estar a entrar em decadência...

Sem pretender entrar aqui num registo algo tétrico, o governo do País que (ainda) temos parece ter optado por uma solução mais económica para nos enterrar:

Ao contrário do referido profissional que ainda por cima é um funcionário público, logo só passível de ser admitido através de um concurso público que como se sabe, exige uma série de procedimentos - nomeação de um júri, apreciação dos currículos, prestação de provas, classificação dos candidatos e eventual apreciação de reclamações por parte dos preteridos - o ministro   V  i  t  o  r    G  a  s  p  a  r    decidiu agilizar o processo optando pela vala comum, com as vantagens óbvias daí resultantes:

Possibilidade do uso de uma máquina pesada, capacidade para 'alojar' os milhares de desempregados, verdadeiros mortos vivos a viver a maior parte deles uma vida claramente vegetativa e que assim se libertam - de uma forma radical é certo - do seu atroz sofrimento.

Mas ao optar por este sistema inovador da vala comum e pese embora o facto de contribuir, ainda que de forma residual apenas, para o aumento da taxa de desemprego dos coveiros, o governo inovou ainda numa outra área que tem sido motivo de acaloradas discussões que se travam há imenso tempo e um pouco por todo o lado, sem que se preveja que a sociedade venha a chegar a algum consenso nos anos mais próximos - a eutanásia:

De forma expedita, decide ele por nós, pondo termo a esta discussão 'estéril' que vamos tendo, às vezes em plena borda do precipício, mas sem força anímica para dar o passo em frente!

A seguir, é só terraplanar e plantar umas árvores ou umas flores, ou então, na opção mais barata, semear apenas relva.

A notícia que se segue, dá-nos conta de mais uma abertura de uma dessas valas. Só ficaremos à espera é do ´sorteio' para decidir quem a há-de encher.

publicado às 12:19

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D