Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO E AS REGRAS NÃO ESCRITAS DE UM JOGO DE FORTUNA E AZAR...

 

Nunca fiz grande alarde em relação ao número de visitas que este Blog tem vindo a receber de forma crescente. Alguns vaticinavam uma acalmia quer nos conteúdos por mim publicados, quer no interesse por parte dos visitantes, logo a seguir ao acto eleitoral autárquico de 2009 - onde de facto se registaram 'picos' significativos de entradas - mas esqueceram uma evidência: ando por aqui desde Abril de 2006, com regularidade e nem só sobre Alfena e Valongo vou escrevendo.


Por outro lado, muitos dos que se declaravam indefectíveis inimigos desta realidade que são os Blogs e juravam a pés juntos não se sentirem minimamente atraídos por ela, com a ênfase especial no que a este espaço diz respeito, afinal tornaram-se assíduos visitantes deste espaço e até já nem o escondem, ao criticarem publicamente alguns conteúdos aqui publicados.


Mas as críticas que mais me divertem, por absoluta falta de senso são aquelas que têm a ver com alguns episódios de aparente uso 'informação privilegiada' a que aparentemente tenho lançado mão para fundamentar alguns artigos que aparentam (são de facto muitas aparências...) segundo esses poucos mais incomodados, a existência de uma ou várias 'gargantas fundas' no seio da comunidade dos eleitos locais de Valongo. Uma opinião completamente tola que nem sequer pode ser classificada como verdadeira 'teoria da conspiração' por várias razões a saber:


Procuro ser um cidadão informado, invisto algum do meu tempo livre na busca de informação e é natural que se vou à 'pesca' de vez em quando consiga fisgar um ou outro 'robalo'.


Depois, e para quem não sabe, os eleitos pelo Grupo Independente Coragem de Mudar para os vários órgãos do poder local do nosso Concelho (de cuja Direcção faço parte), ao contrário da ideia que em determinada altura alguns quiseram fazer passar, não se subdivide em 'duas realidades distintas - vereadores e outros eleitos - que só aqui e além eventualmente se tocam'. Nunca foi assim, não é assim e também não o será à luz do actual Regulamento Interno, que prevê a existência de grupos de apoio aos eleitos  - sempre presididos pelo primeiro eleito de cada Órgão que é apoiado, onde os membros dos corpos sociais participam por inerência e onde a partilha de informação é uma realidade. Aliás, nem seria necessário irmos por aí, dado que de acordo com o princípio da Administração aberta a Lei do acesso aos documentos da Administração (LADA) a isso obriga.


Portanto, nada de 'informação privilegiada' nada de 'gargantas fundas', nada de ´teorias da conspiração' para justificar alguns conteúdos deste Blog.


Tudo isto para dizer que, para além de continuar a investir em conteúdos genéricos e informação não específica, este Blog vai iniciar a muito curto prazo, uma série de artigos críticos sobre aquilo que já pode ser catalogado como o maior 'aborto' de Valongo - o 'novo PDM(?) - e sobre o longo processo de gestação que durou quase 12 anos e que por demasiado longo, só podia resultar neste 'infausto' acontecimento.

Tanta incompetência por parte da vasta equipa multidisciplinar que acompanhou a longa gravidez, só podia desembocar em lesões e deficiências irreversíveis, ou então - como parece ser o caso - neste enevitável 'não parto' que ameaça vir a tornar-se em mais um instrumento de discriminação negativa entre os valonguenses, uma fonte de confusões onde o que para uns terá de ser obrigatoriamente preto, pode excepcionalmente - demasiadas vezes excepcionalmente - ser de outra cor para outros. Esta possibilidade de transmutação policromática face a quem está do outro lado, tratando de forma desigual quem à face da Lei é igual, tem um nome conhecido, demasiadas vezes pronunciado, mas apesar de tudo e das previsões mais esperançosas de uns poucos, novamente presente neste lamentável resultado final(?).


Por aqui me fico, hoje apenas com o anúncio do conjunto de reflexões a que fiz referência, as quais, lembro mais uma vez, traduzirão o resultado da partilha de informação de muitos valonguenses de 'mãos limpas' que ainda existem e ainda acreditam que é possível fazer do nosso Concelho um motivo de orgulho e não de chacota entre os seus vizinhos mais próximos.

publicado às 21:54

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D