Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

PSD-VALONGO SUBSIDIA A CÂMARA PARA MELHORAR A INFORMAÇÃO AOS CIDADÃOS!

A parte desagradável da Assembleia Municipal de Valongo, que hoje (ontem) teve lugar é que estou a chegar a casa - são 2:14 horas.


Tirando isso, foi tudo bem mais... desagradável!

Discussão demasiada em torno de um ponto aparentemente consensual - a recusa da agregação de freguesias - ou porque faltava uma vírgula, ou porque a mesma sobrava ou simplesmente, porque apeteceu aos autores e defensores das propostas em presença, perfeitamente redundantes, mas contudo 'criações pessoais intocáveis' que importava defender a todo o custo e levando o tempo que levasse. Como quem defende a sua dama, género "a minha é mais bonita que a tua", dando a ideia certamente errada, de que sentiam algum prazer em fazer-nos penar até esta hora.

Vá lá que no essencial e no final de tudo, acabaram por despontar do meio do cansaço geral, as inevitáveis posições consertadas.

Pelo meio e para animar a festa assistimos hoje a um rigor inusitado do Presidente da Assembleia, blindado numa posição defensiva, preservando-se dos ataques que lhe iriam chover em cima se deixasse a 'conversa descambar', por causa do seu desrespeito pela Assembleia, quando votou por unanimidade em Lisboa, no seio da UTRAT (a Unidade Técnica que suporta o parecer que resultou - no caso de Valongo - na agregação das freguesias de Campo e Sobrado).


Curiosamente e quando se passou à fase de deliberação, fez aqui na sua terra aquilo que deveria ter feito em Lisboa: saiu da sala, para voltar só para a discussão dos restantes pontos.


Pelo meio, um incidente curioso bem demonstrativo do que é a promiscuidade entre o PSD de Valongo e o Presidente da Câmara - que por acaso, também é o Presidente da Concelhia do mesmo Partido:

Perante um remoque do líder do Grupo Municipal do PS, sobre o "estado de pré campanha eleitoral" em que já se encontra João Paulo Baltazar e referindo-se a um info-mail que está a ser enviado às pessoas - assinado pelo Presidente da Câmara, com os contactos da Câmara mas em tudo semelhante a um prospecto de campanha, logo condenável, pela utilização de dinheiros públicos para fins ilegítimos, João Paulo Baltazar, negando por um lado, estar em pré campanha, contradiz-se de forma rotunda fazendo um desafio a quem produziu a acusação.

E mantendo o 'suspense' enquanto reafirmava não estar em campanha coisa nenhuma, sacou de uma factura do... PSD que pagava a dita despesa!


Temos aqui pois, duas situações curiosas:


O presidente da Câmara não está em pré campanha e o info-mail é uma normal carta aos valongenses - talvez por nos aproximarmos do Natal, embora a mesma só tenha duas ou três linhas a referi-lo - e o PSD fez o favor de subsidiar a Câmara, ou o presidente está mesmo em pré campanha e o panfleto não deveria ser assinado pelo Presidente da Câmara - e com todos os contactos de e-mail da mesma.


Assim, bem pode João Paulo Baltazar negar o óbvio:


O Partido não pode formalmente financiar a Câmara, tal como a recíproca também é válida!

É por isso naturalmente inaceitável, aquilo que hoje se tornou público - desde logo, em termos políticos, mas em última instância, também em termos legais.


Promiscuidade já tivemos tempo demais em Valongo e João Paulo prometeu outra coisa. Parece que a promessa durou pouco.

publicado às 02:13

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D