Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO DA NOSSA DECEPÇÃO...


Valongo deu ontem/hoje a pior imagem de si próprio, ao apresentar-se como um Concelho de terceira categoria, liderado por um presidente/herdeiro/candidato a futuro presidente eleito, que se mantém um fiel seguidor dos métodos de gestão do mestre/'defunto'/cansado Fernando Melo.


Valongo apresentou-se ao público presente na Assembleia Municipal onde entre outros, foram aprovados documentos como as Grandes Opções do Plano, o Orçamento para 2013 e Mapa de Pessoal a Macroestrutura, numa maratona manhã dentro, com uma postura lamentável por parte de João Paulo Baltazar. Com a agravante de contar com a benevolência de uma Mesa demasiado permissiva e parcial, contrariamente ao que às vezes é para com os seus Deputados.


Numa Assembleia, agrade ou não ao Presidente do executivo, a 'ribalta' pertence aos Deputados e não se pode admitir o tipo de comportamento baseado no sarcasmo, no humor sem graça e de mau gosto porque envereda quase sempre e hoje exagerou.


Defendia a sua 'dama', o Orçamento 'realista'? Muito bem! Era um direito que lhe cabia, mas devia fazê-lo com a dignidade que o Órgão lhe impunha e sobretudo, com a verdade que Valongo lhe exigia! Ao invés disso, optou pelo discurso jocoso e de mau gosto da fuga às questões, da 'explicação' redonda que deixou tudo na mesma se é que não pior.


Deu no entanto para perceber, no meio da confusão instalada, três ou quatro coisas mais relevantes:


1. A Câmara não vai fazer investimentos, vai apenas executar despesa;


2. Seguindo uma linha que Melo deixou bem consolidada, vai gastar nas freguesias 'laranja', deixando cair displicentemente umas míseras migalhas nas outras, como é o caso de Alfena e que o seu Presidente de Junta - Deputado por inerência - soube hoje e bem denunciar: Ermesinde terá o seu estádio dos Sonhos', Alfena essa, terá cerca de 8 mil Euros para gastar não se sabe muito bem em quê;


3. Alfena não terá protocolos de limpezas, porque esse serviço será concessionado, mas a uma pergunta de Rogério Palhau sobre se o presidente da Câmara podia quantificar alguma poupança com essa opção - se é que ela existia - aquele pura e simplesmente disse não saber! Então opta-se por uma determinada solução em detrimento de outra já experimentada no passado recente e não se sabe se isso é ou não mais vantajoso?


4. A Câmara, que até aqui tem assegurado a alimentação das crianças nas escolas - mal, pelos vistos, com uma qualidade péssima (relatam-nos casos de uma peça de fruta dividida por duas crianças, de uma percentagem elevada de refeições à base de almôndegas, hambúrgueres e produtos semelhantes, de peixe de baixa qualidade, de legumes cortados grosseiramente e servidos crus, tudo isto para crianças pequenas) e isto porque não paga a tempo e horas à empresa concessionária, segundo nos dizem, há vários meses -  e quer agora alijar essa carga passando a 'batata quente' às IPSS que já têm dificuldades de sobra e ainda iriam ter de arcar com mais esta, de assumirem o ónus de prestarem um mau serviço porque mal pago e tardiamente - ou então, suportarem do seu bolso a parte que a dignidade de seres humanos frágeis exige e nós sabemos que tem faltado em muitos casos - temos relatórios de agrupamentos escolares que comprovam isso. Claro que algumas já declinaram a 'subida honra' dessa concessão.


Mas para que ninguém se ficasse a rir, hoje, maioria e oposição, todos estiveram à altura de um Concelho decadente. Uns e outros - com honrosas excepções, obviamente - não mereceram a senha de presença que arrecadaram. Uns porque falaram pelos cotovelos para se ouvirem a eles próprios e não dizerem nada, outros porque não disseram o que deveriam ter dito e o Povo exigia que dissessem e engrossando o número das excentricidades, até alguma oposição da Câmara, presente por inerência na Mesa da Assembleia, se envolveu na estratégia de defesa do executivo, assessorando, telefonando a alguns Deputados para obter alterações de última hora do seu sentido de voto consolidado horas antes em relação às matérias mais relevantes - com alguns frutos pelos vistos!


Caso para dizer que em Alfena há gente que a partir de ontem /hoje, vai ter razões para sorrir - pelos piores motivos - e que talvez em Campo e Valongo possa acontecer um pouco o mesmo.


Decepção, cansaço, revolta, foi o sentimento mais patente, exteriorizado por muitos que não aceitam pactuar com palhaçadas como a que ontem/hoje ocorreu em Valongo!


Face a este continuado/renovado abandono da nossa terra - na linha de genuína continuidade do 'não saudoso' Fernando Melo - o  novo PSD de Alfena vai ter de se esforçar para recuperar a credibilidade conquistada com a sua recente renovação, face ao atentado contra os interesses da sua terra e vai ter de rever o alinhamento editorial do próximo número do seu novo e interessante boletim laranja. Se não se demarcar claramente do líder concelhio e futuro candidato a presidente de Câmara, só pode esperar 'amargos de boca' em 2013!


 

PS-1: E não, não foi o presidente da Câmara ou alguém do executivo que esteve ao longo do dia a 'assediar' os eleitos do grupo municipal da Coragem de Mudar no sentido de conseguir que alterassem a sua posição de voto decidida no dia anterior em consenso com o grupo de apoio que os assessora no âmbito do nosso Regulamento Interno. Foi sim alguém que usa a nossa 'marca' mas que não tinha o direito e ao contrário deveria ter suficiente pudor,  para não aceitar fazê-lo!


PS-2: E não, não foi levantada ontem nenhuma objecção de consciência por parte de nenhum dos nossos deputados, em relação à posição assumida, pelo que qualquer alteração de última hora, deveria ter sido igualmente consensualizada previamente.


PS-3: Por último, nenhuma das 'explicações', dadas num registo de condescendente superioridade, de ostensiva jocosidade e de irrelevante consistência, pelo presidente da Câmara ao longo de um tempo que em determinada altura já nem era seu e à margem de um Regimento que pura e simplesmente foi ele próprio ficando à margem, foram de molde a levar-nos sequer à abstenção - e muito menos a votar a favor!  

publicado às 02:32

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D