Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

PLANANDO SOBRE 'DEFECADOS RELVADOS' - PARA NÃO SUJARMOS AS BOTAS...

Escrevi há dias neste espaço (aqui), sobre 'ministeriais defecações' e esta, que é descrita nos recortes abaixo, é mais uma - de Miguel Relvas obviamente, que o homem deve ter um pote privativo tantas vezes se alivia.

Se já na altura em que a notícia do SOL saiu não ficamos surpreendidos, agora que a repesco, essa surpresa já não encontra qualquer razão de ser. 

Relvas ligado à corrupção? Relvas ligado aos negócios escuros e mal cheirosos? Relvas metido em tudo aquilo que cheira ao mesmo que defeca? 

Que é que acham? Sim ou não? Vejo a resposta nos vossos rostos e fico esclarecido.

Os recortes, ah! e já agora, um comentário que me foi enviado pelo meu amigo A. da Vicência, sobre este mesmo assunto:



 

O comentário de A. da Vicência:

A propósito do assunto que trata neste post,  (o post é este) recordo-lhe o meu comentário de Setembro de 2011 acerca da demissão do Inspector Geral da Administração Local, o Juiz Orlando Nascimento : A. da Vicência a 22 de Setembro de 2011 às 16:39 Vem no "PÚBLICO" (*) de hoje, 22-09-2011: Inspector Geral da Administração Local afirma que CORRUPÇÃO GANHOU e é exonerado. A decisão foi tomada pelo ministro Relvas na sequência da publicação de uma carta em que o ex- Inspector-Geral, Juiz Orlando dos Santos Nascimento, afirma que "a corrupção ganhou", atribuindo a extinção da IGAL a "uma poderosa associação de autarcas que não anda por bons caminhos..." "Mais tarde, se achar que é conveniente dizer qualquer coisa a frio, direi". Na carta, que esteve online no site da IGAL, até ser mandada retirar pelo actual Secretário de Estado, que foi sujeito a inspecção enquanto Presidente da Câmara de Penela, pode ler-se:... "com tantos atropelos à legalidade... a IGAL não teve mãos a medir... amedrontou, até os poderosos!" "De facto,pela calada uma poderosa associação de autarcas (os tais que andam por maus caminhos), não encontrou outra solução, para perder o medo, que não fosse a extinção da IGAL." ... "a IGAL procurou acautelar os direitos dos cidadãos a ordem a que, entre outros": - "os caminhos não alargassem sobre os prédios dos outros e encolhessem sobre os prédios dos amigos"; - "OS AMIGOS NÃO CONSTRUÍSSEM UM QUALQUER PRÉDIO E AOS OUTROS SE APLICASSE A LEI". - "As licenças públicas não tivessem que ser pagas também a privados". ( neste caso os privados são os cleptocratas da situação municipal e respectiva pandilha que não dão a cara, antes se escondem por detrás de um qualquer fantoche). Não haja dúvidas, o polvo tem os tentáculos nos sítios certos, o senhor Inspector tornou-se incómodo e, na altura conveniente, lá teve de calçar um par de patins... E, andará cheio de sorte se a retaliação se ficar por aqui, aquilo é gente vingativa, de maus fígados... - Pois é, não se trata de novidade nenhuma, o caso em apreço encaixa perfeitamente...


Um abraço do A. da Vicência.

 

(*) Os meus recortes referem o Jornal SOL


Nota de rodapé: A Coragem de Mudar de Alfena tem (tinha) pendente na IGAL uma queixa sobre um assunto relevante que por enquanto não vou revelar. Envolve obviamente corrupção e/ou má gestão dos dinheiros públicos e como é óbvio, esta extinção da IGAL com a passagem das suas competências para a IGF (Inspecção Geral de Finanças) veio acalmar muito boa gente da nossa terra. Dizem-nos da IGF que o caso até já está distribuído a um Inspector concreto - com muito trabalho em mãos, seguramente e Alfena fica no 'cú do mundo'...

publicado às 11:57

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D