Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

DESCULPAS DE MAU PERDEDOR (OU MAU PAGADOR)?

 

 

Com a devida vénia ao JN reproduzo abaixo a notícia hoje publicada e assinada pelas jornalistas Carla Sofia Luz e Dora Mota:


 

 

Título: 115 militantes deixam PS/Valongo em rutura com líderData: 28-02-2013
Fonte: Jornal NotíciasPáginas: 16 
  C/ Foto | PB
 

115 militantes deixam PS/Valongo em rutura com líder  
 
VALONGO  
 
HÁ 115 MILITANTES, incluindo três deputados municipais, de saída do PS de Valongo. A debandada em rutura com o líder da Concelhia e candidato socialista à presidência da Câmara local aconteceu nesta semana. A gota de água foi o convite de José Manuel Ribeiro ao movimento de cidadãos Coragem de Mudar (terceira força política no concelho) para firmar uma "coligação" nas próximas eleições autárquicas. A oferta de lugares elegíveis na lista dos socialistas à Câmara e à Assembleia Municipal de Valongo desagradou a mais de uma centena de militantes, que deixaram duras críticas a José Manuel Ribeiro num comunicado interno e já fizeram chegar o pedido de desvinculação à sede nacional do PS. A Concelhia de Valongo possui cerca de 1500 militantes.  
 
As deputadas Raquel Campos e Cândida Bessa (mulher do vereador Afonso Lobão, que se desvinculou do PS há um ano também por litígios com o líder do PS/Valongo) vão ocupar o lugar na bancada da Assembleia Municipal de hoje na condição de independentes. Também Sérgio Bessa, segundo deputado suplente, figura na lista dos 115 socialistas decididos a abandonar o partido.  
 
Os militantes condenam o "clima de sectarismo", imposto por José Manuel Ribeiro, "que, em vez de unir, está a dividir o partido local". No comunicado interno, apontam para a imaturidade e a falta de experiência e sensatez do candidato socialista, do qual não conhecem uma ideia mobilizadora para o concelho. "Desvaloriza os quadros do PS de Valongo, comprando apoios com oferta de lugares. Sendo assim, não nos revemos neste candidato e na prática deste partido", acusam ainda.  
 
Ao JN, José Manuel Ribeiro garantiu que não há problemas no PS/Valongo e preferiu assinalar o desafio eleitoral que se aproxima: "Estou concentrado na campanha eleitoral e nos problemas de quase 10 mil desempregados do concelho e das famílias que passam dificuldades que têm uma Câmara mal governada há 20 anos".  
Carla Sofia Luz e Dora Mota  
 
DEPUTADOS NÃO DEIXAM ASSEMBLEIA .  
 
Cândida Bessa e Raquel Campos saem do PS, mas não deixarão de ser deputadas municipais. "Não perdemos os direitos de cidadania. Fomos eleitas e vamos continuar a participar", sublinha Cândida Bessa. que passará a desempenhar o cargo como independente.  
 
"Estou concentrado nos problemas dos quase 10 mil desempregados que têm uma câmara mal governada há 20 anos". José Manuel Ribeiro Líder do PS/valongo

 


Não gosto de meter foice em seara alheia - nem os socialistas de Valongo precisam ou aceitariam que o fizesse. Porém, como a Coragem de Mudar aparece de certa forma como 'alibi' para a saída desses 115 socialistas(?), vamos tentar colocar 'os pontos nos ii'!

Aquilo de que esta notícia trata, não passa - reduzida à sua verdadeira dimensão - de um claríssimo caso de 'mau perder' por parte de Afonso Lobão e para que se perceba do que falo, sempre é bom que se conheçam todas as variáveis do 'problema'. Aqui e para que fique registado,  Afonso Lobão está a esconder deliberadamente a mais relevante de todas:

Na sua legítima tentativa de ganhar a concelhia do seu partido, ele não hesitou no entanto em recorrer a métodos criticáveis sobre os quais já aqui falei na altura, desde o arrebanhar de militantes de outros concelhos, apresentando moradas que não correspondiam às verdadeiras, com quotas pagas por atacado e outras irregularidades similares, comportamento que terá dado origem a um processo interno cujo actual estado desconheço como é óbvio.


Mas Afonso Lobão fez coisas igualmente criticáveis sob o ponto de vista ético - e não sei se estatutário: Em Alfena - e provavelmente não só - entregou listas de socialistas inactivos a pessoas que não tinham nem têm nada a ver com o PS, que fizeram e continuam a fazer muito mal a Alfena, que se envolveram e continuam envolvidos em negociatas ilícitas, para que tentassem com a sua influência, ganhá-los para o apoio à sua Lista de candidatura. 

Perdeu mesmo assim, mas nem por isso aceitou democraticamente a derrota e por isso desvinculou-se já há algum tempo do PS. É um direito seu mas ao qual, como qualquer pessoa de bem faria, ainda por cima com o grau de responsabilidade que detinha como eleito pelo PS, deveria corresponder a devolução ao Partido, do seu lugar de Vereador - porque sendo o voto secreto, ele não pode ter a certeza que os votos que o elegeram estejam todos com ele em relação ao seu mau perder!

Nem o fez ele, nem o fazem os deputados municipais de que a notícia fala e que tomaram agora idêntica atitude e isso é igualmente criticável sob o ponto de vista ético.


E já que a notícia fala na Coragem de Mudar, antes de passar à questão de fundo, refiro aqui a atitude do nosso deputado Eng.º Bandeira que considerando em determinado momento que na Assembleia Municipal o nosso grupo não estaria de corpo inteiro a servir os interesses dos Valonguenses e sobretudo daqueles que votaram em nós e de acordo com os princípios que ele defende, decidiu apresentar a sua demissão - porém, com o cargo 'anexo' para ser ocupado pelo suplente seguinte!


Agora a questão do 'acordo entre o PS e a Coragem de Mudar' envolvendo lugares elegíveis:


Esta é uma completa mistificação, partilhada aliás e em abono da verdade, entre Afonso Lobão e elementos da Coragem de Mudar entre os quais se contam os dois vereadores eleitos pela nossa Associação!


Tivemos um único encontro - a Direcção da CM e a Comissão concelhia do PS - e em momento algum se falou em lugares. Aliás e como não poderia deixar de ser, a única coisa que prometemos é que iríamos ouvir os nossos eleitos - o que já fizemos - e depois os nossos associados - o que vai ocorrer no próximo dia 16 de Março.

Se a opinião for a de juntarmos forças para pôr cobro a 18 anos de desvarios em Valongo, os quais e para os mais distraídos, não terminaram com a saída de Fernando Melo, pois continuam bem visíveis no terreno,  teremos mais possibilidades de ajudar os valonguenses a fazer um apelo a um suplemento energético de coragem para mudar o paradigma da governação do nosso Concelho - onde impera ainda e por enquanto, uma claríssima sequela que eu já designei por 'reinado de Fernando Melo II'.

Se pelo contrário, for outra a opção, ela não será nunca - disso temos a certeza - a de apoiar ou pactuar com o desvario! Não está no nosso 'ADN' por muito que isso pudesse agradar a alguns - e também não somos do tipo de 'pegar de enxerto'!


É este o ponto da situação no que à Coragem de Mudar diz respeito e embora a título individual - mas com a certeza de que sou acompanhado pela totalidade da Direcção - não posso aceitar que me atribuam processos de intenção ou de reserva mental, capaz de andar com um acordo no bolso e a dizer aos nossos associados que não está nada decidido.


Encontrem os 115 militantes(?)' voadores' que agora anunciam o 'abandono' do PS com base nesta falácia outro álibi, porque este não cola! E deem-se por satisfeitos alguns, por o seu caso não ter assumido contornos de caso de polícia que era o que mereciam que acontecesse - Paredes é ali ao lado, mas não pertence a Valongo!


Apenas um apontamento final bastante curioso: Toda esta encenação ocorre no momento em que Marco António Costa promove Afonso Lobão a Director, na estrutura do Centro Distrital do Porto da Segurança Social.

(Parêntesis para referir que talvez isso o ajude a regularizar uma dívida de alguns milhares de euros ao Partido, ainda da última campanha eleitoral e da qual ouvi falar há já bastante tempo atrás, mas que julgo que ainda se mantém. Fechar parêntesis) - recorte a seguir:


Há quem acredite em bruxas. Eu claramente não acredito, mas os espanhóis têm uma frase  engraçada que contraria as minhas convicções: '(...)pero que las hay las hay'! 

publicado às 15:21

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D