Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO DO NOSSO DESCONTENTAMENTO - UMA 'FOTOGRAFIA DESFOCADA'...

































Hoje - como aliás é hábito meu desde há anos - fui à reunião pública de Câmara.

Como também costuma acontecer, não gostei de algumas 'barbaridades' lá proferidas por alguns, como se de coisas sérias estivessem a falar, criticando atitudes alheias como se tivessem razão, fazendo volutear o discurso qual balão cheio de nada, para no fim, depois de se deliciarem com o eco da respectiva voz, concluirem... coisa nenhuma!

Nada de muito diferente dos últimos tempos a não ser dois ou três episódios relevantes (ainda não sei bem, porque como escrevo ao 'correr da pena', logo vejo até onde vou):

 

Take 1:

 

Extracto da entrevista dee Maria José Azevedo ao Jornal A Voz de Ermesinde e publicado em 28 de Feevereiro último

(...)

AVE – E a Associação Coragem de Mudar?

MJA – Já não me revejo nem estou nela. Não concebo outro trabalho senão o de uma associação cívica interveniente mas, ao contrário, parece que se aceita – é público –, dar apoio a um partido em troca de lugares, sem se discutir sequer uma ideia. A Direção do José Bandeira, que tem 14 membros, foi eleita com 14 votos! Isto já diz tudo!

Não posso estar de acordo com práticas de negociação política de lugares como é comum nos partidos, é o que há de pior na política. Nenhum dos sete fundadores da Associação se revê neste percurso que agora é feito pela Associação Coragem de Mudar. Se, da parte do PS, se pretendeu algum acordo pensando que iria incluída no pacote foi puro engano. Não estou disponível para essas negociatas.

Aliás não consigo ver expressas ideias políticas claras da parte do Dr. José Manuel Ribeiro. E digo mais: o que fizeram comigo no PS parece-me que é o que estão a fazer agora ao Dr. Afonso Lobão. O partido assim nunca mais se endireita."

(...)


Hoje na Câmara:


"Não admitimos a apropriação da marca 'Coragem de Mudar'...; A coragem de Mudar vai votar contra (a proposta que estava na mesa)... A Coragem de Mudar isto e mais aquilo".


Caros vereadores independentes:


Já que se preocupam tanto com o que o PS anda a fazer ao colega Afonso Lobão, façam como ele: deixem de usar a 'marca' Coragem de Mudar de uma vez por todas!

Foram vocês que optaram. Não foram expulsos, não foram alvo de nenhum processo disciplinar. Embora existissem razões para que a Associação o tivesse feito, dado o vosso desrespeito pelos Estatutos e Regulamento Interno por vós próprios elaborado e por todos nós aprovado! Lembram-se?

 

Mas já agora e porque sempre fizeram questão de dizer - noutros tempos - que eram diferentes do Partido Socialista e de Afonso Lobão, passem a independentes - de facto - como ele fez!

Claro que no vosso caso, eu iria um pouco mais longe na dignidade que deve envolver o exercício de um cargo político: Afonso Lobão não devolveu o lugar ao Partido que o elegeu, mesmo não podendo provar que todos os que votaram nele, continuem a apoiá-lo.

Façam-no vocês a bem da vossa própria dignidade, porque a Associação Coragem de Mudar não foi criada - como sabem - apenas para 'carregar com o andor' em que vocês se sentaram!

 

O recorte da 'A Voz de Ermesinde' não vos permite outra saída! 


Take 2:


O relatório da Avaliação Externa à concessão das águas é reservado? - foi Pedro Panzina que o disse...

Essa é boa! Um relatório com várias semanas, que levanta questões gravíssimas que detecta práticas abusivas por parte de uma empresa que sempre foi protegida por Melo, que pratica o 'roubo à mão desarmada' com a complacência de todos, não pode suscitar uma intervenção da vereadora do PS dando conta das suas preocupações e do envio do mesmo para o Tribunal de Contas?

Longe vão os propósitos de serem diferentes, caros vereadores independentes e ex Coragem de Mudar!

 

Take 3:

 

Sobre o Regulamento da Publicidade hoje aprovado e que inclui a publicidade politico-partidária: Trata-se afinal da versão inalterada do actual e que se encontra publicado na página da Câmara. Foi aprovado há alguns anos com o voto contra apenas do Bloco de Esquerda tendo sido elaborado ao estilo 'copy paste' a partir do que está (ou estava) em vigor na cidade do Porto - ao que me dizem, até incluía alguns erros ortográficos contidos naquele...


Pois bem, numa explicação exaustiva por parte do vereador Sérgio Sousa, ficamos a saber que não mexer agora na parte referente à propaganda política se deve ao facto de estarmos em ano eleitoral. Aplaudiria a ideia sem reservas - não fosse o facto de o anterior já violar Constituição em múltiplas das suas disposições e só se percebe o tão prolongado silêncio de todos em torno do mesmo, pelo facto de nunca ter sido aplicado nem retiradas consequências e relação a nenhum dos incumpridores.


Questão facilmente contornável para o vereador Pedro Panzina, que reconheceu formal e publicamente a inexistência de 'virgens' nesta matéria (ao longo dos anos ninguém lhe tem ligado nada, desde logo os próprios candidatos do poder).

João Paulo, condenando 'veementemente' a tentativa de vitimização do candidato do PS ao decidir enviar o assunto para a CNE terminou 'conciliador', reconhecendo as já referidas violações sistemáticas em campanhas anteriores, acrescentando por outro lado,  que a Câmara nunca pensou em mandar remover a propaganda já afixada pelo candidato José Manuel Ribeiro - "os outdoors até são verdes... !" 

 

A ver se eu entendo a lógica da coisa:

 

i.   Existe um Regulamento há vários anos, mas que todos confessam nunca terem respeitado, nem terem intenções de o fazer no futuro;

ii.  O candidato do PS ofendeu-os gravemente, assumindo todos que 'aquilo' era apenas para fazer de conta, logo, ele não tinha que ir fazer queixinhas a ninguém e muito menos à CNE.

iii. A verdade, é que publicado ou não, fazendo de conta ou não, a Câmara tem um Regulamento que pode ser questionado em termos constitucionais. E tem-no sido inúmeras vezes no Porto, onde Rio faz questão de não 'fazer de conta'.

 

Para que não venha a ter problemas com o Ministério Público, alguém me sugira que nome devo chamar à cabecinha pensadora que teve a ideia peregrina de fazer o tal copy paste - o anterior, a partir da versão CM do Porto?

Estava a pensar em cretinos, burros ou coisa assim, mas parece-me moderado demais...

 

(Obviamente, nada a criticar em relação ao vereador Sérgio Sousa, que se limitou a incluir a matéria em vigor no texto global).



publicado às 20:20

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D