Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - UMA CANDIDATURA PATROCINADA POR MUITAS... BOAS VONTADES!

Neste tempo de pré-campanha, Valongo continua a ser (infelizmente, digo eu) um motivo incontornável para o conteúdo deste Blog.


 

 

Valongo (a sua autarquia e o seu presidente) tem todos os ingredientes para atrair os 'raios e coriscos' que às vezes me apeteceria transformar em texto, mas que num esforço de contenção que, no meu caso, é mesmo um grande esforço, vou amenizando o mais que posso, vou adiando o máximo que posso, até que concluo que aqueles sobre quem me apetecia 'disparar' ao primeiro movimento que fazem na pocilga onde medram e tentam confundir-se com a lama que lhes serve de 'suporte básico de vida' já não merecem que assobie para o ar, que olhe para o outro lado, que violente mais a minha consciência cívica, continuando a diferir o momento do 'disparo' - porque claramente, quem beneficia desse diferimento, não vai corrigir os comportamentos que o motivam e por isso não merece, nem pelos vistos quer, uma nova oportunidade!

 

 

O candidato do regime, teve todas as possibilidades de se libertar do atoleiro onde o contexto e a 'família política alargada' o mantiveram durante alguns anos, um contexto em que quem controlava as 'válvulas' do fluxo necessário para aguentar a lama no ponto não era ele, mas em que ele já ajudava.

Teve todas as hipóteses de recondicionar o chiqueiro, mas manteve a 'mistura' com a consistência de sempre - por incapacidade, por não ter as password de acesso (que estas 'valvulas' não são umas válvulas quisquer) por outras razões que não vislumbramos?

De qualquer modo, o seu tempo acabou - o tempo para condescendências ou benefícios da dúvida - porque condescender é pactuar e se dúvidas já não tínhamos muitas, agora temos... nenhumas!

 

João Paulo Baltazar apresenta-se aos valonguenses propositadamente desligado do 'agregado familiar' de sempre, espécie de 'híbrido ecológico' a fingir, escondendo porém o comprometedor 'depósito do combustível poluente' e camuflando-se de cores neutras, sem símbolos ou 'setinhas' a apontar para o céu - porque os tempos são de muita revolta e as próximas eleições catalisarão muitos votos de protesto para o lado daqueles que sempre se têm oposto à corja que levou o País até à borda do abismo e só espera pelo momento mais oportuno para nos convencer a dar o fatal passo em frente.

 

Tem com ele - e como sempre - um Órgão que foi ao longo dos mandatos de Fernando Melo, o seu porta-voz oficioso e que incapaz de se manter à tona  liga e desliga ao sabor dos momentos eleitorais: o Correio do Douro.

 

Monolítico, monocolor, monocórdico, pústula execrável a denegrir ainda mais uma imprensa regional onde a maior parte dos actores são outras tantas 'vozes dos donos' e onde as  excepções são raras e por isso honrosas, o Correio do Douro foi alvo de um processo de contra-ordenação instaurado pela Comissão Nacional de Eleições na sequência de uma queixa apresentada por mim À ERC, logo a seguir ao acto eleitoral - reencaminhada para a CNE (por ser a entidade competente) em 18-11-2009 e cuja resposta pode ser vista AQUI.


O Correio do Douro interrompeu durante muito tempo as suas edições, regressando há pouco tempo atrás, talvez chamado pelo novo 'dono' que nem precisa de se assumir, dado o específico conteúdo das suas edições. 

Curioso seria bisbilhotar um pouco a contabilidade do 'pasquim' e ver quem é quem nos seus contratos publicitários. Talvez por aí se comece a levantar um pouco a ponta do véu em relação aos patrocínios de uma certa campanha...

 

E se um dia destes os outros candidatos resolverem obrigar o Correio do Douro a fazer a 'prova dos nove', exigindo tratamento equivalente - neste caso sem pagar?

Só antevejo três saídas possíveis: Ou recusa e arrisca nova queixa à CNE, ou aceita tratar todos por igual e provoca um rombo nas contas, perdendo ainda importância por deixar de ser o porta-voz oficioso do herdeiro, ou por último, pura e simplesmente hiberna de novo, deixando o 'dono' confinado à publicidade própria e ao 'Repórter Valongo'.


Correio do Douro - um 'jornal intermitente' numa banca perto da Câmara de Valongo...

publicado às 11:37

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D