Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - UMA CANDIDATURA PATROCINADA POR MUITAS... BOAS VONTADES!

Neste tempo de pré-campanha, Valongo continua a ser (infelizmente, digo eu) um motivo incontornável para o conteúdo deste Blog.


 

 

Valongo (a sua autarquia e o seu presidente) tem todos os ingredientes para atrair os 'raios e coriscos' que às vezes me apeteceria transformar em texto, mas que num esforço de contenção que, no meu caso, é mesmo um grande esforço, vou amenizando o mais que posso, vou adiando o máximo que posso, até que concluo que aqueles sobre quem me apetecia 'disparar' ao primeiro movimento que fazem na pocilga onde medram e tentam confundir-se com a lama que lhes serve de 'suporte básico de vida' já não merecem que assobie para o ar, que olhe para o outro lado, que violente mais a minha consciência cívica, continuando a diferir o momento do 'disparo' - porque claramente, quem beneficia desse diferimento, não vai corrigir os comportamentos que o motivam e por isso não merece, nem pelos vistos quer, uma nova oportunidade!

 

 

O candidato do regime, teve todas as possibilidades de se libertar do atoleiro onde o contexto e a 'família política alargada' o mantiveram durante alguns anos, um contexto em que quem controlava as 'válvulas' do fluxo necessário para aguentar a lama no ponto não era ele, mas em que ele já ajudava.

Teve todas as hipóteses de recondicionar o chiqueiro, mas manteve a 'mistura' com a consistência de sempre - por incapacidade, por não ter as password de acesso (que estas 'valvulas' não são umas válvulas quisquer) por outras razões que não vislumbramos?

De qualquer modo, o seu tempo acabou - o tempo para condescendências ou benefícios da dúvida - porque condescender é pactuar e se dúvidas já não tínhamos muitas, agora temos... nenhumas!

 

João Paulo Baltazar apresenta-se aos valonguenses propositadamente desligado do 'agregado familiar' de sempre, espécie de 'híbrido ecológico' a fingir, escondendo porém o comprometedor 'depósito do combustível poluente' e camuflando-se de cores neutras, sem símbolos ou 'setinhas' a apontar para o céu - porque os tempos são de muita revolta e as próximas eleições catalisarão muitos votos de protesto para o lado daqueles que sempre se têm oposto à corja que levou o País até à borda do abismo e só espera pelo momento mais oportuno para nos convencer a dar o fatal passo em frente.

 

Tem com ele - e como sempre - um Órgão que foi ao longo dos mandatos de Fernando Melo, o seu porta-voz oficioso e que incapaz de se manter à tona  liga e desliga ao sabor dos momentos eleitorais: o Correio do Douro.

 

Monolítico, monocolor, monocórdico, pústula execrável a denegrir ainda mais uma imprensa regional onde a maior parte dos actores são outras tantas 'vozes dos donos' e onde as  excepções são raras e por isso honrosas, o Correio do Douro foi alvo de um processo de contra-ordenação instaurado pela Comissão Nacional de Eleições na sequência de uma queixa apresentada por mim À ERC, logo a seguir ao acto eleitoral - reencaminhada para a CNE (por ser a entidade competente) em 18-11-2009 e cuja resposta pode ser vista AQUI.


O Correio do Douro interrompeu durante muito tempo as suas edições, regressando há pouco tempo atrás, talvez chamado pelo novo 'dono' que nem precisa de se assumir, dado o específico conteúdo das suas edições. 

Curioso seria bisbilhotar um pouco a contabilidade do 'pasquim' e ver quem é quem nos seus contratos publicitários. Talvez por aí se comece a levantar um pouco a ponta do véu em relação aos patrocínios de uma certa campanha...

 

E se um dia destes os outros candidatos resolverem obrigar o Correio do Douro a fazer a 'prova dos nove', exigindo tratamento equivalente - neste caso sem pagar?

Só antevejo três saídas possíveis: Ou recusa e arrisca nova queixa à CNE, ou aceita tratar todos por igual e provoca um rombo nas contas, perdendo ainda importância por deixar de ser o porta-voz oficioso do herdeiro, ou por último, pura e simplesmente hiberna de novo, deixando o 'dono' confinado à publicidade própria e ao 'Repórter Valongo'.


Correio do Douro - um 'jornal intermitente' numa banca perto da Câmara de Valongo...

publicado às 11:37

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D