Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - SETEMBRO FORA, AUDITORIA NA HORA!

 

Aproxima-se a passos largos - Passos não é uma piada para o entusiástico apoio do herdeiro ao dito, nas legislativas passadas - aproxima-se a passos largos dizia eu, a hora da verdade para Valongo!

 

E na actual situação e à luz do conhecimento que fomos adquirindo sobre severo grau de corrupção que se instalou na nossa Câmara - não devemos ter medo da palavra, nem o medo deve nos deve inibir de pronunciá-la - já não chega derrotar rotundamente João Paulo Baltazar!

 

Essa será obviamente a tarefa mais importante, mas executada que seja com o sucesso cuja dimensão teremos de construir até ao dia 29 de Setembro, urge de imediato instaurar procedimentos criminais contra Fernando Melo e contra o derrotado João Paulo Baltazar, porque desta vez não nos poderemos ficar pelos cumprimentos democráticos de circunstância ao perdedor nem pela frase do costume "agora, passado o calor eleitoral é altura de unirmos esforços e blábláblá..."

 

Basta de transigência democrática!

 

Quem geriu a Câmara como a sua coutada privativa, quem atribuiu ao longo dos anos, lugares e mordomias a familiares e amigos e também aos amigos e familiares dos amigos, quem geriu a gamela do Orçamento como se repartisse a piza encomendada para o jantar, quem fez dos ajustes directos um instrumento de eleição, usando o dinheiro que deveria servir para fazer obra, promovendo ao mesmo tempo uma sã concorrência entre as várias empresas, para o distribuir de forma corrupta pelas empresas do regime e garantir o retorno da percentagem previamente convencionada (habituamo-nos a ver passar esse 'eleitos' na virtual 'via verde' dos corredores da câmara, enquanto que aos munícipes se lhes barrava o caminho e se interpunham portas físicas e virtuais que os desincentivassem de alguma pretensão mais ousada) quem sempre preferiu o ficheiro do Partido ao concurso público para preencher lugares de relevo, quem fez tudo isto ao longo de 20 anos de desvarios, só poderá contar com tolerância zero!

 

Setembro fora, será tempo pois de avançarmos numa rigorosa auditoria a todos os serviços do nosso município. Quem for de bem ficará bem, já os outros, será bom que se preparem para enfrentar uma profunda operação de higienização, bem como todas as legais consequências dos seus crimes - porque é disso que eu falo!


Liberdade para os 'esqueletos' já! - será esta a palavra de ordem que então se deverá fazer ouvir.

 

E por agora, por aqui me fico... 

publicado às 23:45

2 comentários

  • Imagem de perfil

    cneves 14.07.2013

    Teremos que ir afinando a malha do crivo, caro amigo Sr. Silva Pereira - para podermos apanhar todos. Começaremos talvez pelo (actual) período quaternário e vamos afinando e recuando - aí, pelo menos, até ao distante 'terciário' - o da 'infância' de Melo em Valongo...

    Abraço
    Celestino Neves
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D