Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA E OS 'EMPLASTROS'...

Já aqui escrevi pelo menos uma vez que me recorde, sobre a Festa de Nossa Senhora do Amparo em Alfena.

Disse-o então e quem me conhece nem precisaria que o fizesse, que sou tendencialmente agnóstico, o que não significa que não admire o enorme contributo que a nossa comunidade religiosa, caracterizada sobretudo por 3 grandes núcleos - Nossa Senhora da Paz, S.Vicente e Nossa Senhora do Amparo - não represente uma enorme mais valia para toda a restante comunidade.

 

E porque penso assim, é sempre com muito prazer que contribuo na medida do que posso e financeiramente - já que não o faço em 'espécie' -  para ajudar os muitos voluntários e 'activistas' que se disponibilizam, pelo menos uma vez por ano, para manter vivas as tradições de carácter religioso da nossa terra.

 

No passado fim de semana, foi a lufa-lufa do costume - de todos os anos - com a feitura do gigantesco tapete de flores para embelezar as festividades de Nossa Senhora do Amparo, este ano com uma 'ajuda' que bem se dispensaria: a chuva.

 

De qualquer forma e de acordo com o que pude ver por algumas fotografias que por aí circulam, no essencial nem a Santa nem as pessoas têm motivos para se sentir menos honrados, pois a única diferença a assinalar terá sido o maior trabalho para manter e reparar alguns estragos provocados pelo 'dilúvio'.

 

No dia e no que às festividades diz respeito, S. Pedro resolveu colaborar e já não houve problemas de maior: a Procissão, as cerimónias religiosas e a festa propriamente dita - novamente baseando-me em observações amigas, dado que não estive por cá - correram como previsto, isto é, muito bem.

 

Até no que aos 'emplastros' do costume diz respeito, este ano não foi muito diferente: para além dos convidados protocolares - autoridades religiosas e civis, voltamos a ver em lugar de destaque - antes do Povo - os ditos cujos, que costumam aparecer sempre sem ser convidados - para serem vistos e para a fotografiazinha muito útil para impressionar os amigos do 'feissebocas'.

 

Eram pelo menos dois, sendo que nenhum deles era o conhecido 'filho do Pinto da Costa e do Vitor Baía'.

Curiosamente e embora pudesse colocar-se no lugar das 'autoridades civis' - por ser deputado municipal - o candidato de Mudar Valongo optou por uma postura sóbria e discreta de simples presença no lugar do 'outro Povo' aquele que prefere ficar de lado a presenciar a passagem e que é uma forma de participação tão importante como a de desfilar.

 

Aos muitos que fizeram fotografias - e porque 1 imagem vale mais que 1000 palavras - agradeço se me puderem enviar pelo menos uma foto dos ditos, que não sendo nem autoridades religiosas nem civis - já o foram, deixaram de o ser e talvez possam, quem sabe, voltar a sê-lo um dia - merecem apesar de tudo, um registo para a ´memória futura' deste Blog: Tudo o que seja genuinamente 'exótico', merece sempre ser destacado...

publicado às 23:02

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D