Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

MUDAR VALONGO - UMA QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA!


Já deu para perceber - eu às vezes sou (quase) 'transparente' - que não morro de amores pela genérica formatação das campanhas eleitorais com que temos convivido nas últimas décadas - muitos outdoors a 'poluírem' a paisagem, invasão de tudo o que sejam festas e procissões, feiras e iniciativas semelhantes, para a fotografia que há-de ser depois 'postada' vezes sem conta nas redes sociais com os comentários dos 'prós' e também dos 'contra' - aqueles menos cáusticos nas críticas, que os outros serão apagados -  distribuição de beijos e abraços e tudo o resto que temos visto e veremos por aí, um pouco por todo o País, que Valongo apenas segue a onda, até 29 de Setembro e abrangendo quase sem excepção toda a paleta das cores partidárias e mesmo daquelas que alegam ostensivamente não se reverem nessa paleta, ou seja, os (mais ou menos) independentes.

 

Há muito boa gente - alguma até muito próxima das ideias qua eu defendo - que se sente bem com esta formatação e até a considera absolutamente essencial, logo não é nenhuma questão ideológica aquela que me faz divergir no gosto, mas tão só e simplesmente isso, o gosto.

 

Mesmo sem ter muita 'pedalada' para calcorrear estradas e calçadas, umas planas outras mais ou menos 'inclinadas para cima', tenho acompanhado no terreno - Alfena - a campanha de um homem de quem sou amigo e que obviamente apoio - na aboradagem directa, na sua rua, no seu bairro, nas suas casas, dos cidadãos concretos e deles ouvir os problemas concretos, as críticas directas ao incumprimento de promessas feitas há 4 anos e logo a seguir esquecidas por aqueles que se sentaram na cadeira do poder.

Desta parte da campanha eu gosto, porque é aquela onde os candidatos dão a cara e se comprometem - no concreto - com os cidadãos concretos e definidos.


Não nos une o 'cartão do Partido' - PS é o dele e o meu é nenhum - mas apenas o projecto de MUDANÇA para a nossa terra, marginalizada por uma Câmara madrasta ao longo de 20 anos, enganada pelo populismo barato do líder de um pseudo projecto de mudança, um homem que teve até agora e desde 2005 - primeiro ele e depois a interposta pessoa do presidente de Junta por ele escolhido em 2009 - para provar que faria melhor do que o PSD de Alfena, mas que afinal não fez!

 

Venho de um projecto também ele desoladoramente falhado em Valongo, por razões tristemente semelhantes às que fizeram o PSD falhar: falta de seriedade, defesa de interesses exclusivamente pessoais e de 'culto da personalidade' por parte dos dois vereadores eleitos.

A Coragem de Mudar de Maria José Azevedo, conseguiu curiosamente e em 4 anos, fazer o pleno das práticas mais condenáveis dos Partidos do arco da governação e em muitos aspectos, até suplantá-las!

 

Em determinado momento do período pré eleitoral, a Direcção da Associação Coragem de Mudar da qual faço parte, procedendo a uma avaliação crítica e desapaixonada das condições existentes no terreno para podermos avançar com uma candidatura autónoma, concluiu pela sua inexistência, decidindo por isso dar inteira liberdade de opção aos seus associados e dirigentes, para integrarem listas de outras forças - como independentes, ou na qualidade de filiados nas mesmas, se considerassem isso mais vantajoso.

 

(Responsavelmente e porque temos uma posição profundamente crítica em relação à gestão actual da Câmara, que apesar das expectativas iniciais após a saída de Fernando Melo manteve o percurso de desastre das duas últimas décadas, desaconselhamos apenas a integração ou o apoio da lista de João Paulo Baltazar).

 

Foi pois na condição de independente, mas nem por isso à margem daqueles que são os anseios mais profundos da terra onde há 25 anos decidi viver, que aceitei, de forma consciente e informada, apoiar o projecto de MUDANÇA de José Manuel Ribeiro e do Partido Socialista de Valongo, integrando a sua lista para a Assembleia Municipal.

 

O Órgão Assembleia Municipal tem de assumir no futuro um papel mais activo no âmbito da democracia participativa, privilegiando os Orçamentos participativos, promovendo de forma activa a participação dos cidadãos na vida da sua autarquia, chamando-os à participação nas Assembleias e reuniões públicas de Câmara, garantindo as condições indispensáveis para dinamizar o mais possível essa participação, nomeadamente, através da realização de Assembleias descentralizadas com carácter regular.

 

Valongo merece a MUDANÇA! Valongo não sobreviverá sem ela! Valongo tem 'volta a dar'! 

publicado às 16:19

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D