Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

MUDAR VALONGO - UMA QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA!


Já deu para perceber - eu às vezes sou (quase) 'transparente' - que não morro de amores pela genérica formatação das campanhas eleitorais com que temos convivido nas últimas décadas - muitos outdoors a 'poluírem' a paisagem, invasão de tudo o que sejam festas e procissões, feiras e iniciativas semelhantes, para a fotografia que há-de ser depois 'postada' vezes sem conta nas redes sociais com os comentários dos 'prós' e também dos 'contra' - aqueles menos cáusticos nas críticas, que os outros serão apagados -  distribuição de beijos e abraços e tudo o resto que temos visto e veremos por aí, um pouco por todo o País, que Valongo apenas segue a onda, até 29 de Setembro e abrangendo quase sem excepção toda a paleta das cores partidárias e mesmo daquelas que alegam ostensivamente não se reverem nessa paleta, ou seja, os (mais ou menos) independentes.

 

Há muito boa gente - alguma até muito próxima das ideias qua eu defendo - que se sente bem com esta formatação e até a considera absolutamente essencial, logo não é nenhuma questão ideológica aquela que me faz divergir no gosto, mas tão só e simplesmente isso, o gosto.

 

Mesmo sem ter muita 'pedalada' para calcorrear estradas e calçadas, umas planas outras mais ou menos 'inclinadas para cima', tenho acompanhado no terreno - Alfena - a campanha de um homem de quem sou amigo e que obviamente apoio - na aboradagem directa, na sua rua, no seu bairro, nas suas casas, dos cidadãos concretos e deles ouvir os problemas concretos, as críticas directas ao incumprimento de promessas feitas há 4 anos e logo a seguir esquecidas por aqueles que se sentaram na cadeira do poder.

Desta parte da campanha eu gosto, porque é aquela onde os candidatos dão a cara e se comprometem - no concreto - com os cidadãos concretos e definidos.


Não nos une o 'cartão do Partido' - PS é o dele e o meu é nenhum - mas apenas o projecto de MUDANÇA para a nossa terra, marginalizada por uma Câmara madrasta ao longo de 20 anos, enganada pelo populismo barato do líder de um pseudo projecto de mudança, um homem que teve até agora e desde 2005 - primeiro ele e depois a interposta pessoa do presidente de Junta por ele escolhido em 2009 - para provar que faria melhor do que o PSD de Alfena, mas que afinal não fez!

 

Venho de um projecto também ele desoladoramente falhado em Valongo, por razões tristemente semelhantes às que fizeram o PSD falhar: falta de seriedade, defesa de interesses exclusivamente pessoais e de 'culto da personalidade' por parte dos dois vereadores eleitos.

A Coragem de Mudar de Maria José Azevedo, conseguiu curiosamente e em 4 anos, fazer o pleno das práticas mais condenáveis dos Partidos do arco da governação e em muitos aspectos, até suplantá-las!

 

Em determinado momento do período pré eleitoral, a Direcção da Associação Coragem de Mudar da qual faço parte, procedendo a uma avaliação crítica e desapaixonada das condições existentes no terreno para podermos avançar com uma candidatura autónoma, concluiu pela sua inexistência, decidindo por isso dar inteira liberdade de opção aos seus associados e dirigentes, para integrarem listas de outras forças - como independentes, ou na qualidade de filiados nas mesmas, se considerassem isso mais vantajoso.

 

(Responsavelmente e porque temos uma posição profundamente crítica em relação à gestão actual da Câmara, que apesar das expectativas iniciais após a saída de Fernando Melo manteve o percurso de desastre das duas últimas décadas, desaconselhamos apenas a integração ou o apoio da lista de João Paulo Baltazar).

 

Foi pois na condição de independente, mas nem por isso à margem daqueles que são os anseios mais profundos da terra onde há 25 anos decidi viver, que aceitei, de forma consciente e informada, apoiar o projecto de MUDANÇA de José Manuel Ribeiro e do Partido Socialista de Valongo, integrando a sua lista para a Assembleia Municipal.

 

O Órgão Assembleia Municipal tem de assumir no futuro um papel mais activo no âmbito da democracia participativa, privilegiando os Orçamentos participativos, promovendo de forma activa a participação dos cidadãos na vida da sua autarquia, chamando-os à participação nas Assembleias e reuniões públicas de Câmara, garantindo as condições indispensáveis para dinamizar o mais possível essa participação, nomeadamente, através da realização de Assembleias descentralizadas com carácter regular.

 

Valongo merece a MUDANÇA! Valongo não sobreviverá sem ela! Valongo tem 'volta a dar'! 

publicado às 16:19

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D