Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - O FIM DE FESTA E A FACTURA DO COSTUME...

Esta é a foto do "nós pagamos"...


E pronto...


Já em ambiente fim de festa que incluiu a EXPOVAL e o 'Nós Somos Portugal' da TVI, eis que chega aquele momento especial - e abominável, digo eu - do "traga a conta se faz favor"...

 

Sabemos que a EXPOVAL tem representado para muitos pequenos empresários do nosso Concelho e arredores, uma oportunidade para promoverem as suas marcas, os seus produtos, a sua forma de fazerem negócio e isso é bom para eles, é óptimo para o nosso Concelho e é excelente para os empregos de que Valongo carece como do pão para a boca.

Sabemos que a maré é de vacas magras e por isso todos os investimentos têm de ser muito bem ponderados e não é novidade para ninguém, que nesta navegação à vista onde muitos já se limitam apenas a manter o barco á tona, a mais pequena ajuda pode representar muitas vezes a diferença entre o naufrágio e a sobrevivência.

Justificava-se por isso mais que nunca, que a Câmara tivesse este ano feito um esforço suplementar para ajudar - e estamos a falar de ajudas tão modestas no contexto do Orçamento destinado ao evento - aqueles muitos que apenas com muito sacrifício puderam estar presentes e os muitos outros que embora tivessem vontade de participar, não conseguiram de todo ultrapassar a inevitável limitação orçamental com que sobrevivem.


Em Alfena por exemplo, temos um caso concreto de um conhecido artesão, com um imenso e valioso espólio de miniaturas em madeira e ao qual a Câmara exigia o pagamento de quase 200 EUR para puder estar presente na divulgação da sua arte e fazendo-o, promover também a imagem da sua terra e do Concelho.

Em muitos Concelhos, a Câmara teria agradecido a disponibilidade do artista e ter-se-ia oferecido até para lhe transportar o espólio para o espaço do evento, mas a Câmara de Valongo não!

Preferiu gastar muitos milhares de EUR a limpar um lago do qual se esqueceu durante anos e depois, gastar muitos outros milhares na factura da água da rede com que o encheu de novo - dizem que demorou 28 horas, debitando uma quantidade impressionante de litros/hora...

Preferiu ainda gastar as centenas de milhar de EUR que gastou com o 'nós somos Portugal' da TVI - e não adianta o assessor do presidente andar a multiplicar-se em desmentidos, afirmando que o espectáculo foi de borla, porque ele sabe que nós sabemos que não foi!

 

Percebemos que o presidente/candidato - ou vice versa - precise de fazer apêlo a toda a sua imaginação para camuflar a desgraçada situação da nossa Câmara e a desastrosa governação de 20 anos de PSD, em que ele, ao contrário do que alega, participou de forma activa nos últimos 'crimes'.

 

Sabemos que o 'efeito governo' no resultado do próximo acto eleitoral assusta profundamente as hostes laranja e que por isso se tenta um pouco por todo o lado e por maioria de razão também em Valongo, dissimular o rasto de crimes, de favorecimentos ilícitos, de prevaricação que já nem os órgãos de comunicação do regime conseguem esconder. 

 

Mas os valonguense mereciam de longe uma melhor relação custo/benefício nesta edição da EXPOVAL, mereciam ser poupados à habitual e quase pornográfica feira de vaidades  do presidente, da sua prima e dos demais apêndices da árvore genelógica que o ajudam a desgovernar a Câmara!

 

Durante a demorada visita que a candidatura MUDAR VALONGO teve a oportunidade de fazer ao evento, ouvimos muitas queixas dos participantes sobre a postura pouco solidária da Câmara,  não atendendo ao momento difícil que todos vivemos e continuando 'naquela' de todos terem de pagar o espaço e em moldes que apenas o executivo definiu de forma unilateral, sem procurar ouvir a oposição, os empresários ou os seus representantes associativos, em suma, sem ao menos este ano, se libertar daquele princípio genérico do 'utilizador/pagador' que neste contexto perde todo o sentido...

publicado às 13:51

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D