Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

EX VALONGUENSES ILUSTRES'- O 'MR. SWAPS'

Citando-me a mim próprio do Jornal Verdadeiro Olhar - hoje nas bancas...


 

Olhar (Im)Parcial
MARCO ANTÓNIO COSTA – O "MR. SWAPS"
 

     

O ex-presidente da Metro do Porto, Ricardo Fonseca, afirmou hoje na Comissão Parlamentar de Inquérito ao caso dos "swaps" que Marco António Costa era um dos nomes presentes nas reuniões do conselho de administração da empresa que aprovaram a contratação de "swaps" em 2008 e 2009.
(Expresso online – 10 de Setembro).


 

Esta parece ser apenas mais uma, entre as muitas situações incómodas para um governo que não sabia de nada mas depois se veio a saber que afinal sabia e que agora se sabe até, que sabia bem mais do que aquilo que todos sabíamos que sabia.


Por causa das swaps, alguns secretários de Estado caíram e outros foram remodelados, alguns gestores de empresas públicas foram publicamente imolados e algumas horas de audições parlamentares já foram gastas para tentar apurar uma verdade cada vez mais esquiva e difícil de se deixar apanhar, dada a sua geometria variável que faz com que hoje possa ser o contrário do que era ontem, ainda que sempre, igualmente verdade, alegadamente.


Mas Marco António Costa não caíu, não foi remodelado, nem foi publicamente imolado.

O saudoso vice presidente da Câmara de Valongo e de Fernando Melo, dinâmico empreendedor na área do urbanismo especulativo, estratega de muitas manigâncias que Valongo bem conhece e nunca esquecerá, que os valonguenses tanto desejaram ver investigadas sem que afinal o tenham sido em algum momento, o nosso Marco que em Valongo se sentia demasiado limitado para a sua ambição de empreendedor, resolveu dar asas à sua ambição, migrando para sul e para lá de uma das pontes que ligam o lado de cá à outra margem do rio Douro, onde se radicou até ser solicitado a contribuir para a desgovernação do País.


Pelo meio, contribuiu de forma significativa, como o recorte acima permite concluir, para o descalabro da Metro do Porto. Mas ao contrário de outros correlegionários, conseguiu passar incólome até á sua promoção a vice-presidente do PSD e a novo coordenador permanente da comissão política nacional e porta-voz do partido, onde agora até já pode soltar o verbo contra a troika da nossa desgraça, provocando quiçá a inveja entre os ex-colegas açaimados pela pela função governativa que ele deixou para trás.


Marco António não é no entanto um homem de gabinete e por isso anda por aí…


Apesar do aparente afastamento de Valongo, ele continua a ter raízes muito fortes no nosso Concelho e nesta Câmara onde parafraseando o Malato da RTP, já foi muito feliz.


O nosso Povo tem um ditado que se aplica de forma perfeita à mútua relação de carinho entre o nosso Marco e esta Câmara que já foi sua de facto e que ainda é, sentimentalmente falando:

"Quem meu filho beija minha boca adoça.


Na Câmara de Valongo, apesar de terem passado já alguns anos depois da sua partida, continua a ter quem lhe "adoce a boca" substituindo-o por exemplo nalgumas obrigações parentais, ainda que isso obrigue por vezes a contornar determinados procedimentos relativamente ao uso de bens públicos…

Por isso, quem melhor que os amigos da Câmara de Valongo – uma Câmara que também teve que negociar há pouco a sua "swap" (ou PAEL) menos mortífera embora do que aquela em que o Marco está envolvido - para compreender e desculpar o ex secretário de Estado que Valongo formou e Gaia exportou.


Se Valongo contar para alguma coisa – e não conta – "não morrerás na cadeia" meu caro Marco…


 

  Celestino Neves 
 
 
publicado às 19:36

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D