Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - A CDU E ANTÓNIO ALEIXO...

Nada que já não soubéssemos, mas quando isso tem a ver com a nossa terra, o problema adquire outra dimensão:

A realidade do PCP muitas vezes não coincide com a realidade de facto e em Valongo também não...


 

 


 

Declaração de interesses:

 

1. Não tenho nenhuma procuração do presidente da Câmara, José Manuel Ribeiro, para escrever sobre este assunto;

2. Muito menos a tenho do PSD de João Paulo Baltazar;

3. Ideologicamente, estou até mais próximo do vereador Adriano Ribeiro do que dos dois anteriores, mas...

 

Apesar disto, apetece-me citar António Aleixo:

 

 

"P'ra a mentira ser segura 
e atingir profundidade, 
tem de trazer à mistura 
qualquer coisa de verdade". 

 

Explico:

 

O problema do PCP e da CDU, é  terem parado no tempo relativamente a muitos aspectos da realidade do País - e de Valongo neste caso.

 

Não vai ser fácil para Adriano Ribeiro fazer um mandato a aumentar, ou sequer a manter o nível de apoio que lhe garantiu a eleição, se não se reconfigurar rapidamente.

Não é igual o tipo de intervenção que se lhe exige como vereador, àquele que o distinguiu no seu mandato como deputado municipal.

Se ele não consegue perceber isto, então é bom que algum amigo o avise rapidamente!

 

A 'meia verdade' da CDU relativamente à 'concessão dos lixos' parece ser  indesmentível mas de facto, tem o mesmo valor que teria a 'meia mentira se dissesse o contrário.

Pela seguinte razão: há alguns anos atrás, antes de se trancarem as admissões na Administração Local - aliás, em toda a função pública - faria algum sentido, agora já nem meia verdade consegue ser.

 

Por mais bondosa que possa parecer esta opinião da CDU, qualquer hipótese deste género - na Câmara de Valongo pelo menos - está completamente fora de questão!

Mesmo abstraindo-nos das dificuldades relacionadas com a aquisição máquinas, viaturas e outros equipamentos, sempre complicada em momentos como aquele que Valongo vive, a Câmara não possui um quadro de pessoal nem de perto nem de longe suficiente para retomar o serviço.

Acresce a todas estas dificuldades, o problema da idade dos escassos trabalhadores que podiam ser deslocados para esta tarefa e só quem não conheça, ou finja não conhecer a dureza do trabalho da recolha de resíduos é que pode tratar esta questão da forma que a CDU a trata neste momento.

 

O Adriano Ribeiro, que é um valonguense de sempre, atento aos problemas da sua terra tem de ser  capaz de perceber urgentemente, que nem tudo pode ser tratado desta forma panfletária.

Mais cedo que tarde vai ter de começar a apresentar documentos eventualmente menos bem redigidos, mas em contrapartida mais de acordo com a nossa realidade. Os 'ideólogos' do PCP não gostarão a princípio, mas depois agradecer-lhe-ão face aos resultados.

Fazer 'copy-paste' de documentos 'impecavelmente' elaborados, partindo do princípio que as realidades são todas iguais não é boa ideia.

 

 

 

publicado às 14:24

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D