Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

SER OU NÃO SER (NORMAL) EIS A QUESTÃO...

Como se esperava - como o governo esperava e desejava - o casamento entre pessoas do mesmo sexo, já é "tema do dia" há vários dias (e não pelas razões publicamente expressas pelo primeiro ministro...)

Hoje por exemplo, a propósito de declarações do Cardeal Saraiva Martins, houve mesmo um fórum sobre o tema, no canal de Notícias da RTP...

Tudo portanto a correr pelo melhor para José Sócrates, com a crise a perder algum fôlego no debate público - o que não significa obviamente que o poder letal da mesma se tenha vindo a atenuar!

Fica cada vez mais claro, que a introdução peregrina  deste tema e neste momento, mais não visa do que iniciar o processo de "indução anestésica" da sociedade, para que esta não reaja da forma que seria expectável face à incapacidade do governo em encontrar a terapia adequada para o sofrimento cada vez maior que sobre ela se abate... 

Por outro lado, não se percebe muito bem a posição dos vários grupos de gays e lésbicas sobre o assunto:

Por que raio é que duas pessoas - do mesmo sexo ou não - que se amam e por isso decidem constituir uma célula familiar, necessitam da "bênção" do  Estado para o fazer? Será apenas através do casamento que se pode resolver o problema dos seus direitos mútuos?

Será que a qualidade e a robustez dos laços que os unem dependem da "mimetização" parola dos casamentos hetero, com o ramo de flor de laranjeira (já agora, qual dos dois é que deve levar o ramo?) a troca de alianças,  o "pode beijar a noiva (ou o noivo)", o lançamento do ramo para o grupo das moças casadoiras - onde é suposto que ocorra também uma alteração de "pormenor" consoante a cerimónia se refira ao casamento de dois "eles" ou duas "elas"...

Mas tem sorte o primeiro ministro ministro, por ter do lado dos opositores ao dito   casamento, uma Igreja e uma hierarquia, onde o discernimento nem sempre abunda: bastou que os "agitadores de turno" do lado do governo lançassem o "isco", para que as águas se agitassem com vários Bispos, Cardeais e outros porta vozes, a emitir opiniões e críticas, cada uma mais insensata que a outra...

De facto, a Igreja é a entidade com menos credibilidade para formular juízos de valor acerca do que é ser ou não ser "normal":

Não nos devemos esquecer que a Igreja ainda não considera "normal" o uso de um simples preservativo e que a "função primordial" do sexo. ainda é fundamentalmente  a da procriação - já para não falar no "pecado" que constitui, o facto dos dois elementos de um casal (casal hetero, entenda-se) optarem por "percursos" diferentes dos tradicionais para a consumação do acto sexual...

É caso para dizer - adaptando um aforismo bem conhecido - que "com inimigos como estes, para que é que precisa José Sócrates de amigos?"

 

 

 


publicado às 11:23

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D