Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

REUNIÃO DE CÂMARA DE VALONGO - 'CONVERSA REDONDA' E... PROBLEMAS DE 'COLUNA VERTEBRAL'...


 

Fui hoje à 'reentré' da Câmara de Valongo - a primeira reunião pública depois das férias - e francamente, não gostei do que pude testemunhar e que aqui partilharei com mais detalhe quando a acta da reunião estiver aprovada e me for fornecida uma cópia certificada.

 

O vereador da CDU Adriano Ribeiro, hoje mais comedido no uso do tempo, foi bem incisivo em relação a alguns aspectos que colocou no período de 'antes da Ordem do Dia', sendo que a principal crítica tem a ver com a ânsia exagerada de protagonismo do presidente que faz com que às vezes confunda a Câmara ele próprio e se esqueça,nos actos oficiais que organiza, que a mesma é composta por 9 vereadores.

Foi o caso da recepção aos ciclistas da União Ciclista de Sobrado, vencedores da Volta a Portugal que ele fez questão de receber no Salão Nobre da Câmara, antes de ir de férias, cerimónia que podia - e devia! - ser integrada numa reunião extraordinária de Câmara.

Não fez isso, preferiu ir para a mesa acompanhado do vereador do desporto e do presidente da Junta de Sobrado/Campo, esquecendo-se de respeitar o protocolo e deixando cá atrás no lugar do público os vereadores que quiseram estar presentes - parece que no momento, apenas Adriano Ribeiro da CDU, uma vez que Nogueira dos Santos do PSD já se tinha ausentado.

 

Uma outra questão - esta sim com uma ENORME RELEVÂNCIA - foi levantada pelo vereador João Paulo Baltazar e tem a ver com uma proposta apresentada por Adriano Ribeiro há cerca de 6 meses, sobre a necessidade de uma rigorosa auditoria à Câmara.

Justificando a questão que levantou com o "quem não deve não teme" João Paulo Baltazar quis saber em que pé está a dita auditoria.

 

Pasmemos então com a resposta do presidente da Câmara - o mesmo que em todas as sessões públicas da sua campanha, sobretudo aquelas mais participadas não se cansou de garantir que seria a primeira coisa que faria, até porque "queria conhecer o ponto de partida, para poder ser responsabilizado pelo ponto de chegada" e que foi mais ou menos a seguinte:

 

"Nós somos uma Câmara intervencionada por força do PAEL e portanto, tudo está sempre sob completo escrutínio. Além disso, temos na Câmara há meses, uma equipa da IGF (Inspecção Geral de Finanças) e no fim veremos. Se acharmos que se justifica a auditoria colocaremos a questão à Câmara. Temos a noção de que sendo os custos de uma auditoria muito elevados, era quase certo de que não apuraríamos nada que não saibamos. Mas eu vou consultar empresas credíveis nesta área e logo que possível, trarei aqui o assunto" - fiz um esforço de memória e acho que o citei quase fielmente...

 

É verdadeiramente inacreditável que se diga uma coisa destas e com esta total ausência de decoro - 'não apuraríamos nada que não saibamos'!

Mas na campanha eleitoral, já o PAEL tinha caído em cima da Câmara e de todos nós, logo, o escrutínio já era o que é agora e apesar disso justificava-se!

 

Parafraseando a conhecida frase, "das duas... duas": ou a 'corrupção e a gestão danosa dos últimos 20 anos' estão tão bem disfarçadas que não são detectáveis, ou então não existem, mas tudo deve ser feito para que a dúvida persista e se evite que o Povo descubra que afinal "o rei ia nu"...

 

Não alinho por nenhuma das hipóteses e arrisco uma terceira:

 

 

José Manuel Ribeiro nunca esteve interessado em partilhar os segredos cabeludos que se escondem nos 'armários dos esqueletos' da Câmara, interessando-lhe isso sim e sobretudo, manter em lume brando o seu mandato, sem fazer demasiadas ondas, que a sua genica como nadador não vai além da zona da rebentação. 

 

Mas se José Manuel Ribeiro sabe mais do que aquilo que filtra para os ouvidos do Povo, então é bom que tenha a noção de que o Povo mais tarde ou mais cedo vai descartar o 'filtro' e vai querer beber directamente na fonte - que a Lei do Acesso aos Documentos Administrativos ainda não foi revogada!

 

Ou foram meras 'girândolas' atiradas para o ar para animar o habitual folclore da campanha,  as acusações sobre a 'corrupção e a gestão danosa dos últimos 20 anos'?

 

E  acima de tudo, é com esta displicência que se trata uma proposta do vereador da CDU - mas aprovada pela Câmara por unanimidade - metendo-a na gaveta, só porque apeteceu ao presidente "não a levar a sério"

 

A última questão relevante - prometo mais detalhes quando tiver a tal da acta - tem a ver com as questões que agendei para o período reservado ao Público e que relembro:

 

- Espaço multiusos sob a A 41 em Alfena;
- Protocolo para o funcionamento da Plataforma Solidária em Alfena;
- Varanda em 'deck' junto ao Leça em Alfena (construída antes das eleições);
- Estacionamento junto aos estabelecimentos comerciais próximos da
rotunda de Alfena (restaurante 'o Teles', 'bibó Porto', 'cafetaria
Gomes', entre outros);
- Sinalização em Alfena (limites territoriais);
- Protocolo para a exploração da cafetaria - onde se situa a conhecida 'Sala da Lareira' (Nova Vila Beatriz) (*)

 

(*) Este último ponto foi deliberadamente omitido por mim, dado que vou transformá-lo num Requerimento para acesso a dois Protocolos: o da dita cafetaria (Vila Beatriz) e o da área de Restauração do Parque Urbano de Ermesinde. Quero compará-los ao detalhe e eventualmente voltar ao assunto em tempo oportuno.

 

- Sobre o espaço multiusos, o presidente (que tinha prometido a inauguração para Abril - ver AQUI) respondeu... nada! "Precisa de instalações sanitárias e talvez lá para o final do ano possa estar pronto".

 

Pois... estou a ver... na altura da 'promessa dos dois meses' os alfenenses não 'mijavam'!

Porque será que Arnaldo Soares anda (agora) tão calado - sobre este e outros assuntos?

 

- Sobre a Plataforma Solidária de Alfena - protocolo entre a Câmara, a Junta de Freguesia e a AVA - esta última entrou em ruptura com a Junta - o presidente respondeu... nada! "O protocolo foi assinado pelas três entidades e a Plataforma vai avançar. Ainda ontem - salvo erro - tivemos uma reunião com a presidente da AVA que se mantém no projecto".

 

Será? E logo com Arnaldo Soares na liderança? Vou esperar para ver...

 

- Sobre a varanda em 'deck' construída no cruzamento das Ruas de S. Vicente e da Várzea, na margem direita do Leça, o vice-presidente confirmou: "Não existe nenhum projecto, até porque se existisse teria de ser acompanhado de autorizações do IEP (Instituto das Estradas de Portugal) e APA (Agência Portuguesa do Ambiente). O dono ameaçou demoli-lo se a Câmara não pagasse. Não vamos pagar, até porque não podemos. O dono deve demoli-lo, até porque se não o fizer terá de ser a Câmara a fazê-lo, imputando-lhe custos".

 

Pois... estou a ver... e já agora, ninguém vai preso? E a Câmara já está assim tão desafogada de finanças que consegue abdicar das multas?

 

- Sobre o estacionamento - e os constrangimentos -  junto ao Restaurante 'O Teles', respondeu ainda o vice-presidente que concordava com as críticas, mas que "ninguém será multado por não respeitar as marcações. Se o carro não cabe, ocupa-se metade do outro. Disse ainda que estava inteiramente de acordo com a possibilidade de se alargar a oferta de estacionamento".

 

- Sobre uma alínea que eu acrescentei já fora dos 3 dias de antecedência que obriga a uma resposta na hora - o terreno municipal localizado mais à frente e resultante de cedências no âmbito daquela Urbanização - terreno que poderia ser utilizado exactamente para aumentar os lugares de estacionamento e para garantir uma saída alternativa para a Rua 1.º de Maio, evitando a ida à rotunda para vir para o centro de Alfena, acabando ainda com os incidentes na passagem privada ali existente, o presidente fez a habitual saída pela 'esquerda baixa': "como a questão foi colocada já depois do prazo dos 3 dias, não será respondida agora".

 

Pois... entretanto, pode ser que o estudo que está a ser feito pelos serviços na sequência do pedido de Arnaldo Soares para que o terreno seja cedido aos Motard's de Alfena, já esteja concluído...

 

- Sobre a sinalização de direcção de Alfena para quem sai da auto-estrada e que deveria ser 'Alfena centro', por exemplo e ainda sobre o sinal indicador de início de Alfena existente já depois da segunda rotunda junto à clínica Veterinária e ao Tavares dos tubos e torneiras - pelos meus cálculos, o Teles deve estar quase no Alto da Maia - o vice-presidente disse... nada! Acha que "tudo está bem, a sinalização deve ser meramente indicativa e sempre foi tratada em colaboração com a Junta".

 

Pois... e isso à partida é garantia de qualidade! Estamos esclarecidos. 

 

Ah! E já agora, o Teles paga as licenças em Valongo ou na Maia?

 

 

publicado às 18:20

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D