Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A "GRIPE DE BELÉM"...

www.segeicartoons.com

 

Depois da  “gripe suína” (ou “gripe mexicana”) – que depois acabou por ser rebaptizada de forma mais neutra por “gripe AH1N1” –  e cujo percurso ou grau de morbilidade em termos mundiais,  ainda não podem ser avaliados, eis que sobre os portugueses se abate um novo surto de uma “novíssima” febre, à qual e enquanto não for encontrada outra designação, vamos chamar “gripe de Belém” (também já designada por alguns como a  "gripe do bloco central" ).

O surto foi registado pela primeira vez no dia 25 de Abril no decurso de uma Cerimónia Oficial comemorativa de um longínquo acontecimento – ocorrido nesse mesmo dia há 35 anos atrás – e começou por afectar uma das altas Individualidades intervenientes no Acto que começou a pronunciar de forma desconexa, palavras como "bloco central", "coligação", "acordo pós-eleitoral" e outras frases que tais, as quais já não ouvíamos desde o último surto há muitos anos atrás... Parece ter-se transmitido de imediato em primeiro lugar, a alguns jornalistas e comentadores políticos e a  partir daí, como sempre acontece com este tipo de casos, propagou-se de forma exponencial a uma parte dos líderes políticos, respectivos staff, bem como às respectivas clientelas mais próximas…
Houve um pico agudo de casos, no decorrer de dois programas de “antena aberta” em dois Canais de Televisão  – no mesmo dia e à mesma hora tendo as respectivas “linhas telefónicas gratuitas”  registado recordes de chamadas relativamente a outras ocasiões.
Não foi ainda gizado um plano de prevenção ou combate ao surto, mas enquanto tal não acontece, sugerem-se os seguintes cuidados básicos:
-Evite a exposição frente a um televisor ou aparelho de Rádio – independentemente do Canal ou Estação sintonizados – à hora dos Telejornais, Jornais Nacionais ou programas de informação equiparados;
- Se de todo em todo essa exposição não puder ser evitada, proteja os ouvidos – que são o Órgão mais afectado pelo actual surto – com uns tampões idênticos aos usados pelos operários de construção civil que utilizam martelos pneumáticos. Pode encontrar equipamento desse género nas casas da especialidade (material de segurança) ou ainda em algumas farmácias;
- Porque o vírus pode surgir mesmo fora dos ditos espaços informativos convém que todos estejam atentos aos termos já referidos anteriormente - “bloco central”, "coligação",  “acordo pós- eleitoral”, ou ainda  “centrão”, “governo de iniciativa presidencial”, entre outros. Se ouvir estas palavras a partir de qualquer aparelho (TV ou rádio), se as ouvir a partir de pessoas próximas de si, ou ainda se as vir escritas (em suporte de papel, informático ou outro) fuja e enquanto isso, na falta de melhor, use as mãos em concha para proteger os ouvidos - os ouvidos e não os olhos, caso contrário não consegue correr!
- Comunique imediatamente à Autoridade Sanitária da sua área de residência os casos que detecte.
Nota importante e tranquilizadora: Enquanto você for capaz de reagir por reflexo,fugindo, protegendo-se ou participando os episódios testemunhados, não está afectado!
publicado às 17:11

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D