Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

PENA DE MORTE EM PORTUGAL?

Em contra ciclo com o mundo civilizado (com excepção evidentemente, dos Estados Unidos da América...) parece que tem vindo a crescer em Portugal nos últimos tempos, o número de pessoas a defender a pena de morte(!)

Gente do PS, do PSD, do PCP, do CDS/PP, do BE, sem Partido, católicos e de outras confissões (e até sem confissão nenhuma).

 

(São os defensores do SIM, na visão apocalíptica dos defensores do NÃO...)

 

Na ânsia de levarem a água ao seu moinho (o dos defensores do NÃO...) tudo lhes serve - até as imagens choque que às vezes criticamos quando as vemos em spots publicitários nas televisões, a propósito de causas bem mais nobres...

Parece no entanto que as coisas se estão a complicar um pouco nos últimos dias para essa gente que, carente de um tecto seguro e estável, se procurou acolher desde o início sob o amplo abrigo proporcionado pela Hiererquia da Igreja Católica portuguesa:

Pelos vistos, o tecto não vai ser tão amplo como inicialmente previam, a ajuizar pela posição intelectualmente honesta do Cardeal Patriarca de Lisboa, que defendendo embora claramente o NÃO, optou por não der cobertura a radicalismos e aconselhou mesmo quem tivesse dúvidas a optar pela abstenção!

É obvio, que ninguém imaginará D. José Policarpo a aconselhar a abstenção perante a ameaça da instituição em Portugal da pena de morte!

Como ninguém acreditaria que se essa ameaça pesasse sobre os portugueses, o Papa teria aconselhado a Igreja portugesa a manter o assunto do Referendo fora das Missas!

E fê-lo - embora tenha sido desrespeitado em muitas igrejas...

Convenhamos senhores do NÃO, que pena de morte - de facto - é manter as coisas como estão, com os abortos clandestinos de que não há números, mas que toda a gente sabe que são elevados, com o risco de vida para as mulheres que os praticam e na maioria dos casos, quando sobrevivem, deixam sequelas tão graves, que mesmo querendo, já não podem voltar a ter filhos!

Em vez da vossa militância irracional contra a Despenalização do aborto, porque não optam por uma militância racional e efectiva contra as causas que lhe estão na origem?

Se assim fosse, poderíamos estar todos do mesmo lado e todos ficaríamos a ganhar com isso!

 

 


publicado às 14:45

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D