Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - "DESLIGUEM A MÁQUINA"...

Às vezes pasmo com algumas frases que vou ouvindo por aí - verdade seja dita, cada vez com menos frequência - a propósito do  "projecto  autárquico" protagonizado pelos "novos Unidos" que se posicionam na grelha de partida depois de terem "atropelado" na caminhada todos os que se lhes atravessaram no caminho, para tentarem o assalto final aos legítimos interesses da gente da nossa terra:

 

1. "Não gosto dele (o "ele" aqui é o Dr. Palhau) porque é arrogante, só tem feito asneiras, mas como tem o Dr. Arnaldo por trás (juro que foi assim que ouvi!) se calhar voto nele..."

 

2. "Voto nos Unidos, porque têm ajudado muita gente com o rendimento mínimo e ao contrário de outras Freguesias, facilitam o máximo que podem para o mesmo não ser cortado..."

3. "Têm gente boa que eu conheço, embora os que estão à cabeça não me ofereçam grandes garantias. Mas como já lá estão e já conhecem os assuntos..."

Ora bem:

É com posições como estas que o "morto-vivo" em que se transformou o projecto dos UPA se vai mantendo "ventilado".

Só que Alfena já investiu tempo, energias e dinheiro demais no "cadáver" que já tresanda - e aqui a terminologia algo macabra é uma mera figura de estilo - pelo que talvez seja a altura adequada para "rodar os botõezinhos da máquina" para a posição STOP e telefonar ao "Cangalheiro" para começar a tratar do "enterro"...

Vejamos então:

Se o Dr. Palhau é arrogante e não serve - e parece que esta opinião é quase consensual entre os Alfenenses - não vai ser com alguém como o número quatro do Dr. Fernando Melo por trás que vamos ter mais sorte. Aliás, se os elegêssemos no dia 11 - ao primeiro por Alfena e ao segundo por Valongo - este ficaria de facto por trás, mas mais para desempenhar aquele papel que no nosso imaginário religioso costumamos atribuir ao "Demo" tentador do que o de "anjo da guarda"...

A segunda questão essa acerta mesmo na "mouche": Que a "compra" de apoios através do "tráfico de influências" não é um exclusivo de Alfena, já todos sabemos, só que enquanto nos limitarmos a dizer  "é assim por todo o lado" ou ainda "há situações bem piores que Alfena" e ficarmos sempre à espera que sejam os outros a dar o primeiro passo, nunca se resolverá nada.

Ajudas a quem as merece, todas, mas com acompanhamento activo, com exigência, com rigor e não facilitando nunca naquilo que a Lei prevê como contrapartida em trabalho a favor da Sociedade, por parte de quem recebe os apoios.

E por maioria de razão, nunca condicionar a atribuição de qualquer apoio ao facto de se "gostar" ou não da pessoa que o solicita ou dele precisa.

A terceira questão tem muito a ver com a longevidade de alguns "guerreiros"  da nossa praça  e que só a conseguem porque no decurso da longa peleja, vão renovando constantemente as defesas dos flancos com "peões" frescos recrutados entre o Povo humilde e a quem vão prodigalizando algumas migalhas da "mesa do orçamento" o que lhes permite manter mais ou menos estável a respectiva base de apoio.

Como dizia o Cantor, "a vida é feita de mudança"  e ainda que as "águas paradas" não deixem só por esse facto de conter sempre algum tipo de vida, não é seguramente ESSA VIDA que queremos para Alfena!

Acresce o facto de que as nossas "águas" além de paradas estão ainda - o que é bem pior - completamente inquinadas!



publicado às 13:57

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D