Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA DO NOSSO DESCONTENTAMENTO...

PLATAFORMA.jpg

 

Câmara de Valongo e Junta de Freguesia de Alfena parecem irmanadas num esforço comum de reinventar a roda!

Pena é que desse esforço feito com dinheiros públicos usados para custear as obras de remodelação do antigo Jardim de Infância de Cabeda e nele instalar  a Plataforma Solidária de Alfena - com a pompa e circunstância do costume e da qual José Manuel Ribeiro e Arnaldo Soares parecem gostar em doses iguais - tenha resultado uma "roda quadrada".

 

Alfena, como eu me fartei de dizer ao presidente da Câmara - numa altura em que ainda conseguíamos falar - nunca poderia contar com um futuro promissor para aquele equipamento!

A solidariedade só pode acontecer quando o espírito solidário está no ADN de quem a pratica!

Saindo do protocolo tripartido a única IPSS - ver carta a seguir - fica difícil, mesmo muito difícil "ver" no ADN dos dois parceiros restantes algum resquício solidário!

O que fica isso sim, é apenas a gestão do 'marketing' eleitoral de Arnaldo Soares rumo ao próximo mandato na Câmara!

Como veremos com mais pormenores no futuro próximo, ele não brinca em serviço! 

________________________________________________________________________________________

REC_AVA.png

A Associação Viver Alfena, como sabe, é uma organização sem fins lucrativos que tem por objecto prosseguir fins de solidariedade social e de apoio à integração social e comunitária.

 

Neste âmbito e para dar cumprimento ao protocolo estabelecido para o funcionamento da Plataforma Solidária de Alfena entre a Câmara Municipal, Junta de Freguesia e Associação Viver Alfena em 28 de Março de 2014, esta instituição, conforme entendimento entre todos os parceiros, reafirmou a promoção de actividades na sala da plataforma que nos foi cedida para o efeito.

 

A promoção dos serviços da nossa associação foi já iniciada com a distribuição durante o mês de Setembro 2014 do FEAC – Fundo Europeu de Auxilio a Carenciados que a nossa instituição tem por protocolo com a AMI, apoiando 167 famílias.

 

Como acontece todos os anos a partir da 1ª quinzena do mês de Janeiro torna-se necessário proceder às inscrições e renovações do programa, dinamizar o serviço e receber as centenas de utentes do mesmo, sendo necessária a referida sala.

Após, por várias vezes, termos solicitado que nos fosse entregue a sala, que nos termos acordados estava destinada ao desenvolvimento da participação da AVA no contexto da Plataforma, e sem que até agora tivesse ocorrido, no passado dia 07 de Janeiro deslocamo-nos à Plataforma para organizarmos a sala para o efeito referido atrás e mais tarde recebermos e entregarmos o programa em questão. Depois de solicitarmos a entrega da chave, ficamos incrédulos ao constatarmos que a sala estava transformada em sala de arrumos, com as prateleiras e restante espaço cheio de roupa diversa e outros utensílios, isto é, sem condições de ser utilizada.

 

Nesta situação e para dar cumprimento aos prazos estipulados, não tivemos outra alternativa senão, procurar outro local para efectuar as inscrições/renovações.

 

Permitam-nos assim o seguinte entendimento:

 

A nossa Associação, independentemente da forma mas porque o que estava em questão era a viabilização da Plataforma social, desde logo se disponibilizou e, sem qualquer reserva, se prontificou a colaborar. Contudo foi claro para muitos dos que acompanharam o aparecimento da Plataforma, e mesmo na sua inauguração, que, afinal, a AVA não era assim tão necessária, sendo mesmo ignorada em todas as decisões, protocolo e condições de acção.

Até à data nenhum dos parceiros, apesar da solicitação, explicou, informou e muito menos agiu de forma conjunta com a Ava reconhecendo, ainda que indirectamente, a parceria, antes evitam, de forma antinatural, o envolvimento institucional.

 

A nossa Associação nasceu para proporcionar aos necessitados o apoio que somos capazes de oferecer e eles precisam; Não queremos estar para estar mas para mudar a vida de quem precisa do nosso apoio e solidariedade na integração. Há muito a fazer; Podemos e queremos fazer mais.

  

Face aos factos constatados, que são manifestação clara da vontade e intenção das partes, e ao incumprimento deliberado por parte dos seus parceiros do protocolo, a nossa Associação não tem condições para continuar na parceria.

 

Assim, por deliberação unânime em Reunião de Direcção desta Associação, vimos pelo presente renunciar ao protocolo assinado sobre a Plataforma Solidária de Alfena.

Solicitamos em consequência, a retirada do nosso nome/logótipo que se encontra inscrito na placa identificativa dos parceiros, afixada na Plataforma Solidária, uma vez que deixa de fazer sentido, é enganadora.

 

Esperando que a Plataforma continue a ser um bem precioso para a comunidade,

 

Com os nossos melhores cumprimentos

 

P´Direcção

 

Manuela Duarte ( Prof.ª)

publicado às 00:51

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D