Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA DO NOSSO DESCONTENTAMENTO - DE MAL A PIOR...

20151008_213935.jpg

 

Tinha aqui 'engatilhado' este comentário sobre a última Assembleia de Freguesia de Alfena - foi na semana passada...

 

Não, não andam bem as coisas aqui por terras da 'gata borralheira' de Valongo, mas isso também não espanta quase ninguém, de tal forma eram baixas as expectativas em relação aos UpA (Unidos por Alfena) versão II de Arnaldo Soares, apoiados de forma encapotada pelo (candidato a e agora) presidente-pseudo-socialista da Câmara de Valongo.

Como seria de esperar e passada a euforia das vitória de uns e outros, as candeias não tardaram em ficar às avessas entre os clandestinos amigos - porque com José Manuel Ribeiro as amizades duram apenas o tempo necessário à concretização da sua estratégia de levar a água que lhe interessa ao seu moinho privado.

 

Se Valongo está entregue aos bichos, Alfena não está melhor, antes pelo contrário.

 

 

No 'condomínio da Avenida' o legado de Fernando Melo continua intocado e os negócios municipais seguem placidamente o mesmo guião que o velho senhor impôs ao Concelho durante 20 longos anos.

E isso é muito mau...

Já em Alfena, pese embora o facto de ser o mesmo 'mestre-escola' a orientar a 'turma' desde 2005, as coisas vão bem pior.

E isso evidentemente, é também muito mau...

 

Quem costuma assistir às sessões da Assembleias de Freguesia ao longo dos últimos mandatos, não pode deixar de notar a contínua degradação da qualidade da 'democracia participativa' no nosso burgo:

Apesar de existir um sítio oficial da Junta na Internet pago por todos nós, não há informação digna desse nome, não se publicam atempadamente as actas e muito menos os documentos que são aprovados pela Assembleia, não se divulgam as decisões da maioria a qual se limita a fazer o que bem lhe apetece e quase sempre de forma errada sem dar cavaco - salvo seja...

 

Na última sessão foram mais uma vez tomadas decisões relativamente às quais não ocorreu qualquer discussão pública.

É que esta maioria resolveu inovar, fazendo a discussão(?) dos documentos a submeter à Assembleia previamente na reunião de representantes o que deu inevitavelmente lugar a um novo tipo de sessões deste Órgão já designadas por 'sessões a jacto' onde os referidos documentos são regra geral votados sem uma única intervenção e pior do que isso, sem que o presidente do executivo ao menos se digne fazer uma pequena introdução aos mesmos!

 

Mesmo tomando como exemplo aquilo que se passa na Assembleia Municipal - e também ali as coisas estão longe de funcionarem bem - a Assembleia de Freguesia de Alfena recuou aos tempos da idade da pedra.

 

Mas pronto, o Povo elegeu esta maioria, o Povo mantém-se sereno como se tudo estivesse bem, não há revoltas nas ruas nem tentativas de 'golpes de estado', logo, devo ser eu que estou errado e a ver mal as coisas...

 

Já agora, na última sessão foram aprovados - não discutidos mas simplesmente aprovados - os seguintes assuntos:

 

- Aprovação do regulamento da feira semanal de Alfena

- Aprovação do regulamento da feira de antiguidades

- Aprovação da tabela de taxas e licenças

- Autorização para a aquisição (em leasing) de uma máquina de varredura

(Em relação a este assunto, fica-me uma enorme dúvida: a Junta negociou com a Câmara a transferência de novas competências que incluem a varredura a qual previa a atribuição de meios - financeiros, humanos e em máquinas e equipamentos.

Qual é pois a explicação para o facto de ter de ser a Junta a endividar-se junto dos bancos para adquirir a referida máquina com sacrifício de outros investimentos essenciais?).

 

Por último e relativamente aos assuntos que referi, qual é o grau de informação entre os fregueses - bom, razoável, escasso, nenhum?

 

Eu sei a resposta mas não digo!

publicado às 00:00

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D