Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - "E NINGUÉM VAI PRESO?"

São comentários como este que se segue - do meu amigo A.da Vicência - que me motivam a continuar nesta luta...


Dizem alguns, que 'estico demasiado a corda' - tanto assim, que já não é a primeira vez que um ou outro visado não hesita em partir para a ameaça.
(Como se eu fosse lá com ameaças…).

Vai-se a ver depois, chegam comentários como o seu que me dizem que eu até ande talvez num registo demasiado brando nas denúncias que faço.

Claro que eu já tenho feito questão de assinalar a contradição que se nota na postura do actual presidente da Junta de Freguesia de Alfena e as suas OMISSÕES bem notórias no passado recente.

Ao rol de atentados que enumerou no seu comentário eu acrescento ainda a bifamiliar "mais bonita de Alfena" (no dizer do próprio autor do projecto) - Rua da Várzea, sentido Norte/SUL (imediatamente antes da Serração) - projectada pelo 'arquitecto honoris causa' dono do gabinete de arquitectura mais manhoso, perdão, famoso de Alfena e onde o morador do rés do chão tem as varandas praticamente em cima do passeio - para receber de madrugada o pão fresco directamente das mãos do padeiro e sem este ter de sair da carrinha de distribuição…

 

(Só para nos situarmos, o 'honoris causa' é também autor do megaprojecto/aborto - sem "aspas" porque não chegou a nascer - da foto a seguir (Alfena Trade Center).

Vou uma vez mais introduzir o seu comentário pela 'porta da frente' do Blog (espero que não se importe):


 


A. da Vicência a 3 de Março de 2014 às 11:13

"E NINGUÉM VAI PRESO?"

Claro que não, tratando-se de amigalhaços é tudo boa gente.

Francamente, estou banzado com tanta indignação - ou será hipocrisia? - à volta deste caso.

Com a obra ilegal e clandestina da Chronopost construída sobre o ribeiro de Junceda, em área da REN, onde é absolutamente proibido construir, ou outros mastodontes, também em Transleça, ilegalmente construídos sob o faz de conta da Junta e da Câmara, fingindo que não viam, que não sabiam de nada, só porque pertencentes a compadres, será que alguém foi preso ?...

A construção do café Pinguim, estrangulando a Rua de S. Lázaro ou o edifício de escritórios e lojas, junto à BP, no início da rua de S. Vicente, construído em cima da rua, não respeitando o alinhamento há muito definido pelos edifícios construídos há alguns anos, entre eles o da Junta de Freguesia, bem como o que aí existia e que foi demolido para dar lugar ao dito, também não colocaram ninguém atrás das grades.

E porquê ?!

Porque no primeiro caso estava o arrebanhador-mor de votos, a quem a situação anterior deve a eleição, Melo, incluindo Roque e amigos, no segundo estava o grande projectista inginheiro arquitecto mandatário testa de ferro que "mandava muito na Câmara"...

Nesta republiqueta da treta, dita democrática, a lei não é igual para todos, aplica-se a regra do "Rouba mas faz" :

Tudo para os amigos, nada para os inimigos, o rigor da lei para os indiferentes.

O resto é conversa. 

Já não há pachorra...

Um abraço do A. da Vicência
publicado às 14:34

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D