Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - "E NINGUÉM VAI PRESO?"

São comentários como este que se segue - do meu amigo A.da Vicência - que me motivam a continuar nesta luta...


Dizem alguns, que 'estico demasiado a corda' - tanto assim, que já não é a primeira vez que um ou outro visado não hesita em partir para a ameaça.
(Como se eu fosse lá com ameaças…).

Vai-se a ver depois, chegam comentários como o seu que me dizem que eu até ande talvez num registo demasiado brando nas denúncias que faço.

Claro que eu já tenho feito questão de assinalar a contradição que se nota na postura do actual presidente da Junta de Freguesia de Alfena e as suas OMISSÕES bem notórias no passado recente.

Ao rol de atentados que enumerou no seu comentário eu acrescento ainda a bifamiliar "mais bonita de Alfena" (no dizer do próprio autor do projecto) - Rua da Várzea, sentido Norte/SUL (imediatamente antes da Serração) - projectada pelo 'arquitecto honoris causa' dono do gabinete de arquitectura mais manhoso, perdão, famoso de Alfena e onde o morador do rés do chão tem as varandas praticamente em cima do passeio - para receber de madrugada o pão fresco directamente das mãos do padeiro e sem este ter de sair da carrinha de distribuição…

 

(Só para nos situarmos, o 'honoris causa' é também autor do megaprojecto/aborto - sem "aspas" porque não chegou a nascer - da foto a seguir (Alfena Trade Center).

Vou uma vez mais introduzir o seu comentário pela 'porta da frente' do Blog (espero que não se importe):


 


A. da Vicência a 3 de Março de 2014 às 11:13

"E NINGUÉM VAI PRESO?"

Claro que não, tratando-se de amigalhaços é tudo boa gente.

Francamente, estou banzado com tanta indignação - ou será hipocrisia? - à volta deste caso.

Com a obra ilegal e clandestina da Chronopost construída sobre o ribeiro de Junceda, em área da REN, onde é absolutamente proibido construir, ou outros mastodontes, também em Transleça, ilegalmente construídos sob o faz de conta da Junta e da Câmara, fingindo que não viam, que não sabiam de nada, só porque pertencentes a compadres, será que alguém foi preso ?...

A construção do café Pinguim, estrangulando a Rua de S. Lázaro ou o edifício de escritórios e lojas, junto à BP, no início da rua de S. Vicente, construído em cima da rua, não respeitando o alinhamento há muito definido pelos edifícios construídos há alguns anos, entre eles o da Junta de Freguesia, bem como o que aí existia e que foi demolido para dar lugar ao dito, também não colocaram ninguém atrás das grades.

E porquê ?!

Porque no primeiro caso estava o arrebanhador-mor de votos, a quem a situação anterior deve a eleição, Melo, incluindo Roque e amigos, no segundo estava o grande projectista inginheiro arquitecto mandatário testa de ferro que "mandava muito na Câmara"...

Nesta republiqueta da treta, dita democrática, a lei não é igual para todos, aplica-se a regra do "Rouba mas faz" :

Tudo para os amigos, nada para os inimigos, o rigor da lei para os indiferentes.

O resto é conversa. 

Já não há pachorra...

Um abraço do A. da Vicência
publicado às 14:34

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D