Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

AS COISAS QUE A CÂMARA DE VALONGO FARIA COM 16 MILHÕES DE EUROS...

Quase todos os dias, de forma sub-reptícia ou explícita, José Manuel Ribeiro faz questão de nos recordar que a Câmara de Valongo não tem dinheiro para 'fazer cantar um cego'. E nós até sabemos que ele não está a mentir quando o afirma, embora por vezes constatemos algumas contradições entre este  estado de penúria e algum novo-riquismo da vida real da nossa autarquia.

 

Será assunto para futuras abordagens...

 

Percebe-se por isso que que não podendo ajudar grande coisa para aliviar através de iniciativas próprias o sufoco da maioria dos valonguenses - a pesada herança e um PAEL qual espada de Dâmocles sobre a cabeça não lhe permitem de facto muitas veleidades - ele nos tente puxar o moral para cima papagueando promessas alheias.

 

Sempre que alguém, particular ou empresa aparece para lhe oferecer um 'chouriço em troca do porco do costume' ele não hesita - porcos não faltam em Valongo e pelos vistos a Câmara e José Manuel Ribeiro consideram-se legítimos proprietários dos mesmos.

Os chouriços, como produtos processados e normalmente portadores de segredos culinários bem guardados, são um tipo de bem de consumo bastante exclusivo e muito procurado e portanto, perfeitamente 'equiparável' à vulgar moeda - de troca neste caso.

A Jerónimo Martins comercializa-os aos milhares de toneladas um pouco por todo o mundo consumista.

 

'Porcos' e 'chouriços' são obviamente figuras de estilo. 

 

Um porco bem anafado é por exemplo aquela UOPG 06 de Alfena (Unidade Operativa de Planeamento e Gestão) onde se insere a Chronopost e que se prolonga por uns vastos hectares da nossa Fonte da Prata - tantos quantos ocupa aquele que é o nosso principal 'ex-líbris': o AIA ('Aeroporto Internacional de Alfena'). 

 

No início era magrito o animal  - os donos anteriores não dominavam a arte da engorda rápida - mas depressa evoluiu para o seu estado actual, graças a uns certos 'aditivos' fornecidos pelo conhecido vereador de Fernando Melo, José Luís Pinto, que como se recordarão os mais atentos, se especializou neste tipo de 'agropecuária/trafico urbanístico'.

 

Do dia para... o próprio dia, o dito porco passou, em peso de carne limpa, do modesto valor de 4 milhões porque foi comprado, para os 20 porque foi vendido. Dizem alguns, contrariando a opinião geral dos alfenenses relativamente à ainda elevada poluição do nosso Leça e restantes linhas de água, que engorda tão rápida só foi possível graças à colocação na gamela da lavadura, de uns quantos litros do atulhado Ribeiro de Junceda.

 

Realidade! Mito urbano? Um dia destes saberemos...

 

Mas o que gostaríamos mesmo de perceber - aqui e agora - é a razão que leva o nosso presidente da Câmara a abdicar do direito de propriedade sobre o 'porco final' - já com engorda e tudo - uma vez que quer os 'aditivos' usados por José Luís Pinto, quer a água (aparentemente) poluída do Junceda são do Povo de Alfena e de Valongo.

A margem de lucro de 16 milhões gerada pela transacção ajudaria seguramente a colocar 'pão na mesa' de muitos concidadãos, ajudaria a tornar menos difíceis algumas ruas de Alfena e restantes irmãs, construindo os passeios que faltam ou religando a iluminação que foi desligada, ajudaria a aliviar os enormes sacrifícios de alguns dos nosso jovens no que toca aos transportes de e para as escolas, ajudaria a reforçar as sempre escassas contribuições para as várias instituições de solidariedade.

 

O que é que motiva pois José Manuel Ribeiro a colocar-se nesta posição aparentemente tão 'antisocial'?

 

 

 

publicado às 02:10

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D