Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE VALONGO - DOS 'MORTOS' NÃO REZARÁ A HISTÓRIA....

20160704_212014.jpg

E tal como era de prever - às vezes as previsões falham mas desta vez a realidade esteve em linha com elas - hoje o presidente da Câmara de Valongo desistiu - temporariamente? - de fingir de 'morto'.

Foi na segunda parte da Assembleia Municipal de Valongo que ontem/hoje decorreu em Sobrado - na continuação da reunião do dia 30 de Junho.

 

Tudo foi feito para tentar contornar o mais que visível incómodo que a Democracia causa ao presidente socialista, mas apesar dos esforços, a 'barragem de fogo' lá foi vencendo paulatinamente as 'tímidas defesas' do reduto e acabou por atingir plenamente o alvo e os objectivos propostos: tudo que merecia ser aprovado obteve  a necessária maioria da oposição e a lamentável minoria do grupo do PS  com uma ou outra ajuda esporádica mas insuficiente para inverter os números.

 

Destaques:

 

- A necessidade de repensar as 'ARU's' com vistas a uma melhor distribuição dos fundos comunitários e que a Câmara alocou apenas a Valongo, propondo-se que seja feito um levantamento cuidado e em articulação com as Juntas no sentido de alargar estas áreas de reabilitação urbana às outras freguesias - propostas concretas de Arnaldo Soares e Luís Ramalho;

 

- A exigência de atender ao pedido formulado através do abaixo-assinado dos moradores da Rua Nossa Senhora do Amparo em Alfena que querem explicações sobre o arranjo do troço da mesma entre a Codiceira e a plataforma logística da JM e que o presidente se recusa a levar por diante - aqui o Bloco de Esquerda esteve ao lado do PS mas não foi suficiente para fazer maioria;

 

- A recomendação (apresentada por mim) de que seja presente à Assembleia um aditamento ao contrato de Urbanização com a JM depois de aprovado em reunião de Câmara e validado pela CCDR-N, relativamente ao arranjo do referido troço e que deverá ser dotado do perfil urbano adequado;

 

Portanto...

 

Apesar do presidente do executivo hoje ter desistido de fazer de 'morto' e até ter reagido em versão 'honra ofendida', apesar de à margem do Regimento e contando com a habitual complacência do Presidente da Assembleia ter tentado já fora de tempo desactivar alguns dos argumentos mais incómodos, a verdade é que a sua posição - hoje deu para ver isso - já não é maioritária sempre que estão em causa os justos e legítimos anseios da população.

 

Para 'memória futura' fica a atitude (algo) pusilânime do do grupo municipal do PS na Assembleia, que não conseguiu ser 'nem carne nem peixe antes pelo contrário'.

Os tempos que correm não são de hesitações: quem não está com os justos interesses dos eleitores está contra eles e mais tarde ou mais cedo será confrontado com o preço dessa opção e o PS de Valongo já deveria ter aprendido com alguns erros do passado recente, que hoje a melhor atitude teria sido aquela que fez maioria e que vai no sentido diametralmente oposto ao de José Manuel Ribeiro.

________________________________________________________________________________________

PS:

Quando escrevi este 'post' - no dia 5 de Julho à 1:36 da manhã - vinha ainda com a cabeça quente dos trabalhos da Assembleia Municipal e 'esqueci-me' de uma precaução que costumo recomendar vivamente a todos os meus amigos: contar até 10 antes de reagir a qualquer acontecimento menos agradável.

 

A autocrítica é um exercício salutar que costumo praticar sem nenhum problema e na referência concreta que faço ao grupo municipal do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Valongo - no qual estive integrado antes de me zangar com José Manuel Ribeiro e onde sempre me senti 'um entre pares'- fui algo injusto.

 

Ninguém me pediu para editar este artigo mas sinto-me na obrigação de o fazer, porque o líder do grupo, o meu amigo Miguel Cardoso, disse tudo o que devia ser dito, ou seja, a verdade sobre a posição do grupo relativamente à discriminação de que tenho sido alvo por parte do presidente da AMV, o Dr. Vilas Boas. Ou seja, a situação lamentável que se arrasta há mais de 2 anos e que me tem coartado direitos que eu tenho e dos quais não abdico, pode e deve ser corrigida!

 

O Dr. Vilas Boas preferiu 'entender' a posição do grupo à sua maneira, isto é, em sentido absolutamente inverso àquele que foi referido pelo Miguel e insistir numa discussão estéril à 1 hora da manhã, massacrando os escassos resistentes sobradenses ainda presentes, em torno de duas 'verdades' das quais apenas uma o era,  não fazia qualquer sentido.

Classificar de 'pusilânime' essa atitude de respeito do Miguel para com os munícipes presentes - e também para com os deputados já esgotados depois de duas sessões de trabalho - foi obviamente um excesso de linguagem.

 

O Miguel sabe que eu nunca o classificaria dessa formal mas mesmo assim aqui fica dito - 'preto no branco'...

 

publicado às 01:36

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D