Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE VALONGO - DOS 'MORTOS' NÃO REZARÁ A HISTÓRIA....

20160704_212014.jpg

E tal como era de prever - às vezes as previsões falham mas desta vez a realidade esteve em linha com elas - hoje o presidente da Câmara de Valongo desistiu - temporariamente? - de fingir de 'morto'.

Foi na segunda parte da Assembleia Municipal de Valongo que ontem/hoje decorreu em Sobrado - na continuação da reunião do dia 30 de Junho.

 

Tudo foi feito para tentar contornar o mais que visível incómodo que a Democracia causa ao presidente socialista, mas apesar dos esforços, a 'barragem de fogo' lá foi vencendo paulatinamente as 'tímidas defesas' do reduto e acabou por atingir plenamente o alvo e os objectivos propostos: tudo que merecia ser aprovado obteve  a necessária maioria da oposição e a lamentável minoria do grupo do PS  com uma ou outra ajuda esporádica mas insuficiente para inverter os números.

 

Destaques:

 

- A necessidade de repensar as 'ARU's' com vistas a uma melhor distribuição dos fundos comunitários e que a Câmara alocou apenas a Valongo, propondo-se que seja feito um levantamento cuidado e em articulação com as Juntas no sentido de alargar estas áreas de reabilitação urbana às outras freguesias - propostas concretas de Arnaldo Soares e Luís Ramalho;

 

- A exigência de atender ao pedido formulado através do abaixo-assinado dos moradores da Rua Nossa Senhora do Amparo em Alfena que querem explicações sobre o arranjo do troço da mesma entre a Codiceira e a plataforma logística da JM e que o presidente se recusa a levar por diante - aqui o Bloco de Esquerda esteve ao lado do PS mas não foi suficiente para fazer maioria;

 

- A recomendação (apresentada por mim) de que seja presente à Assembleia um aditamento ao contrato de Urbanização com a JM depois de aprovado em reunião de Câmara e validado pela CCDR-N, relativamente ao arranjo do referido troço e que deverá ser dotado do perfil urbano adequado;

 

Portanto...

 

Apesar do presidente do executivo hoje ter desistido de fazer de 'morto' e até ter reagido em versão 'honra ofendida', apesar de à margem do Regimento e contando com a habitual complacência do Presidente da Assembleia ter tentado já fora de tempo desactivar alguns dos argumentos mais incómodos, a verdade é que a sua posição - hoje deu para ver isso - já não é maioritária sempre que estão em causa os justos e legítimos anseios da população.

 

Para 'memória futura' fica a atitude (algo) pusilânime do do grupo municipal do PS na Assembleia, que não conseguiu ser 'nem carne nem peixe antes pelo contrário'.

Os tempos que correm não são de hesitações: quem não está com os justos interesses dos eleitores está contra eles e mais tarde ou mais cedo será confrontado com o preço dessa opção e o PS de Valongo já deveria ter aprendido com alguns erros do passado recente, que hoje a melhor atitude teria sido aquela que fez maioria e que vai no sentido diametralmente oposto ao de José Manuel Ribeiro.

________________________________________________________________________________________

PS:

Quando escrevi este 'post' - no dia 5 de Julho à 1:36 da manhã - vinha ainda com a cabeça quente dos trabalhos da Assembleia Municipal e 'esqueci-me' de uma precaução que costumo recomendar vivamente a todos os meus amigos: contar até 10 antes de reagir a qualquer acontecimento menos agradável.

 

A autocrítica é um exercício salutar que costumo praticar sem nenhum problema e na referência concreta que faço ao grupo municipal do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Valongo - no qual estive integrado antes de me zangar com José Manuel Ribeiro e onde sempre me senti 'um entre pares'- fui algo injusto.

 

Ninguém me pediu para editar este artigo mas sinto-me na obrigação de o fazer, porque o líder do grupo, o meu amigo Miguel Cardoso, disse tudo o que devia ser dito, ou seja, a verdade sobre a posição do grupo relativamente à discriminação de que tenho sido alvo por parte do presidente da AMV, o Dr. Vilas Boas. Ou seja, a situação lamentável que se arrasta há mais de 2 anos e que me tem coartado direitos que eu tenho e dos quais não abdico, pode e deve ser corrigida!

 

O Dr. Vilas Boas preferiu 'entender' a posição do grupo à sua maneira, isto é, em sentido absolutamente inverso àquele que foi referido pelo Miguel e insistir numa discussão estéril à 1 hora da manhã, massacrando os escassos resistentes sobradenses ainda presentes, em torno de duas 'verdades' das quais apenas uma o era,  não fazia qualquer sentido.

Classificar de 'pusilânime' essa atitude de respeito do Miguel para com os munícipes presentes - e também para com os deputados já esgotados depois de duas sessões de trabalho - foi obviamente um excesso de linguagem.

 

O Miguel sabe que eu nunca o classificaria dessa formal mas mesmo assim aqui fica dito - 'preto no branco'...

 

publicado às 01:36

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D