Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

CÂMARA DE VALONGO - A 'GOLPADA'...

São agora - no momento em que inicio este post - 1:32 da manhã do dia 1 de Outubro e estou a chegar a casa, vindo de uma sessão ordinária da Assembleia Municipal de Valongo que se iniciou às 21:30 horas de ontem e na qual seria suposto termos discutido 8 pontos da Ordem de Trabalhos, mais uma série de moções e propostas apresentadas no período de 'antes da dita', mas não...

 

Concluímos apenas o ponto n.º 2

 

Porém, ao contrário de muitas culpas neste País que costumam morrer solteiras, esta finou-se bem casada - com a presidência da Câmara que mais uma vez se pôs a jeito para a chuva de incidentes processuais à volta do assunto... exactamente do ponto n.º 2 e que motivaram a interrupção dos trabalhos por duas vezes - para tentar acertar agulhas...

 

Parece que no gabinete de apoio à presidência o rigor relativamente às questões do português não prima pela abundância, daí que a discussão tivesse degenerado numa estéril e inacabada discussão sobre o entendimento de alguns e o inverso de muitos outros, de que "a Assembleia podia discutir e alterar a proposta da Câmara relativamente aos acordos de execução relacionados com a transferência de competências para as Juntas de Freguesia".

 

A meu ver, a Assembleia não podia alterar nada, mas a Câmara como eu já disse 'pôs-se a jeito' para os mais afoitos e eles não se fizeram rogados!

 

Veja-se a forma como o ponto foi colocado na Ordem de Trabalhos:


 


 

"Discutir e votar propostas da Câmara sobre (...)" - eis o busílis da questão!

 

Como dizia o outro, para quê complicar as coisas simples?

Porque é que o gabinete de apoio não se limitou aos 'serviços mínimos' e se atreveu 'ir além da chinela'? 

 

"Votar os acordos de execussão (...)" ter-nos-ia poupado tanto tempo e tantos aborrecimentos...

 

Aliás, tendo os acordos sido negociados com as Juntas de Freguesia e votados na Câmara, se a Assembleia tivesse a possibilidade de os discutir e alterar, como é que ficávamos? As Juntas aceitavam, a Câmara 'idem aspas', ou voltava tudo à estaca zero?

 

Mas não era sobre este ponto que eu queria colocar o 'acento tónico'...


 


Este ponto, aprovado 'de fininho' consubstancia uma verdadeira 'GOLPADA' - para utilizar uma expressão muito usada pelos amigos do presidente da Câmara na campanha das primárias do PS para se referirem ao 'camarada António Costa' - camarada deles, obviamente...

 

Foi aprovado por maioria - não fixei sequer os resultados precisos da votação, nem isso é muito importante para o caso - e tenho quase a certeza que a 'GOLPADA' passou despercebida à maioria dos meus colegas...

Não foi o meu caso e por isso votei contra usando a figura de 'voto de vencido' nos termos do n.º 4 do art.º 39.º do Regimento - com a seguinte formulação na declaração de voto:

 

(...)

 

1. Não se conhece o sucedâneo deste Órgão (os SMAES e o seu Conselho de Administração);

 

2. Não é explicada a necessidade da sua extinção - porque não a sua reformulação? - e ao fazê-lo admite-se por omissão e sem a explicar, a intenção de não avaliar a possibilidade de reversão da concessão das Águas e Sanemento".

 

É certo que o Conselho de Administração pouco ou quase nada fiscalizava - por culpa dos vários executivos da Câmara, este incluído - mas extingui-lo desta forma, é fazer tábua rasa das muitas opiniões que defendem que se estude de forma séria a hipótese de 'dar à China o que é da China e aos valongenses o que é dos valonguenses', por um lado.

Por outro, cria-se um vazio que nunca deveria ocorrer, dado que a comissão fiscalizadora prevista na Lei ainda não está criada.

E por último, diz-se à concessionária nas 'entrelinhas', porém umas 'entrelinhas' enormes, que "nós não estamos a pensar correr convosco - até extinguimos o Órgão que formalmente poderia servir de suporte à reversão - portanto, podem continuar a atentar contra os interesses dos valonguenses e do Município, podem continuar sem pagar rendas da concessão e sem se preocuparem com a prestação de contas, podem continuar a ser os DDT (donos disto tudo) como até aqui"!

 

Se isto não foi uma 'GOLPADA' eu vou ali e já venho...

 

E assim vai o projecto MUDAR VALONGO - ontem dia 30 de Setembro fez exactamente um ano que os valonguenses acreditaram no 'slogan' - que ao fim e ao cabo não tem mudado quase nada, ou se tem, tem sido para pior...


PS - Faltou dizer que os restantes pontos, mais as moções e propostas, vão ter de esperar até ao próximo dia 8 de Outubro - de hoje a oito dias exactamente - data que foi marcada pela Mesa para a continuação da sessão... 

 

 

publicado às 01:32

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D