Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

COM OS UpA DE ARNALDO SOARES NEM NAMORO NEM 'FLIRT'...

 

 

 

Não podia deixar de voltar ao 'urbanismo criativo' da Câmara de Fernando Melo, João Paulo Baltazar - mas também de Arnaldo Soares...

 

O presidente da Junta de Freguesia de Alfena decretou a mobilização geral dos 'paramilitares' dos UpA para 'atacar' a obra particular da Rua do Viveiro.

Chegados porém ao local do conflito, concluiu o comandante em chefe da 'tropa macaca de amarelo vestida' que os recursos próprios de que dispunha não chegavam sequer para montar o cerco ao reduto, um minúsculo 'triângulo das Bermudas' irregular situado na confluência das Rua e Travessa do Viveiro e Rua de Baguim.

 

Costuma dizer o Povo que "quem não tem cão caça com o gato", mas Arnaldo Soares não é homem para se deixar guiar (apenas) pela sabedoria popular, tanto mais que adivinha uma escaramuça 'fratricida' - a obra foi licenciada no mandato anterior da Câmara, por amigos de 'outras batalhas' que não lhe vão desculpar a hostilidade.

Daí o golpe de rins consubstanciado na tentativa de um pacto de regime com as 'tropas cor de rosa e laranja' para não ser apenas ele a afrontar a Câmara de cuja ajuda não pode de momento prescindir.

 

Mas ele não vai afrontar a Câmara, ele vai sim obrigar a Câmara a pagar dinheiro para limpar a... porcaria feita por outros!

 

Este executivo tem em mãos uma obra licenciada no mandato anterior e reverter um acto administrativo exige desde logo que existam fundamentos suficientemente consistentes para o fazer. Mesmo assim, isso implicar seguramente o pagamento de indemnizações! 

 

Vou tentar sintetizar o que penso sobre esta questão:

 

Já o disse e vou repetir para que não restem dúvidas: esta obra, tal como está projectada é uma pequena aberração que, vá-se lá saber porquê, conseguiu escapar a todas as exigências que têm sido feitas relativamente a outras construções no mesmo local - distância ao eixo da via e passeios, nomeadamente.

 

Se Arnaldo Soares tivesse chegado apenas agora a Alfena, vindo de uma galáxia qualquer, eu dava-lhe inteira razão e recomendaria até vivamente o tal pacto de regime ou coligação 'ad hoc' que ele está a propor.

 

Porém Arnaldo Soares tem andado sempre 'por aí' e nunca se sentiu motivado nem capaz de motivar os restantes para outras guerras bem mais graves e que eu tenho vindo a denunciar neste espaço - mega burla (tentativa) da Quinta do Bandeirinha, aterro ilegal num terreno da Junta na encosta do Ribeiro de Junceda, instalações ilegais da empresa Marcelo Peixoto & Irmão, idem empresa Avelino Marques de Sousa, deposição ilegal de inertes em frente ao Cemitério Paroquial (o presidente de Câmara anterior e a Junta de Freguesia dos UpA cometeram a ilegalidade e o executivo Camarário actual é que vai ter de pagar a possível contra-ordenação) e tantos outros que me abstenho de enumerar.

 

Arnaldo Soares é sempre muito assertivo quando tem interesse em levar a água ao seu moinho - o caso da Rua do Viveiro é um dos exemplos - mas quando se trata de abdicar da sua habitual postura absolutista do 'quero posso e mando' aí ele já não abre mão e continua a fazer prevalecer o argumento idiota de 'nós temos a maioria'!

 

Têm a maioria? Então usem-na como bem entenderem e façam dela bom proveito!

 

Se eu estivesse no lugar dos eleitos das restantes forças representadas na Assembleia de Freguesia, marcaria publicamente a minha posição - no caso do Partido Socialista presumo que seja de desacordo relativamente ao tipo de licenciamento da obra em causa - mas nunca aceitaria juntar o meu voto ao dos UpA - pelos motivos expostos e que são bem fortes!

 

E no lugar do presidente da Câmara,  se encontrasse uma forma de reverter o acto administrativo do licenciamento em questão, fazia-o.

Mas se tivesse que pagar indemnizações por isso, então santa paciência, descontava-as logo a seguir nas transferências que tivesse de fazer para a Junta de Freguesia!

 

 

Serve assim Dr. Arnaldo Soares?

 

PS: E nem nesta altura de 'apelo ao consenso' (leia-se 'namoro interesseiro') o Dr. Arnaldo se lembrou de abrir a Junta aos cidadãos, tornando livre - como manda a Lei - o acesso ao site e aos documentos administrativos?

 

publicado às 01:26

2 comentários

  • Imagem de perfil

    cneves 31.01.2014

    Gestão de conveniência cujos contornos exactos - no caso em questão - me escapam...
    Tanto activismo que se justificava e ficou na gaveta!
    CN
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D