Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

CSI ALFENA - INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE

Se os rumores que corriam 'à boca pequena' em torno da paternidade não assumida das famosas "Varandas do Camelo" em Alfena já eram suficientemente preocupantes, a coisa piorou bastante, depois de na última reunião de Câmara ter sido confirmado publicamente pelo presidente do executivo que (afinal) aquele relevante empreendimento não é da responsabilidade da autarquia, nunca esteve orçamentado e por isso mesmo, também não foi pago por esta.

 

Ora bem...

 

Todos os alfenenses puderam testemunhar o tórrido namoro entre os presumidos progenitores, naqueles dias quentes que antecederam o processo eleitoral de Setembro.

Eu próprio em determinado momento, de tão empolgado, não consegui resistir à tentação de me armar em 'paparazzi' de ocasião, a fim de registar para memória futura, alguns momentos mais explícitos dos preliminares do acto de concepção da relevante obra. 

Imagine-se pois a minha desilusão perante a afirmação acima referida, ou seja, depois de ter acreditado que aquela bela esplanada com vistas para lado nenhum era o corolário lógico da mútua e total entrega entre parceiros imbuídos do mesmo querer, venho a descobrir que afinal todos aqueles encontros matinais meio furtivos à esquina do burgo ou no interior do famoso contentor onde se trocaram juras de amor eterno, não passaram de uma relação casual, de que resultou por mero acaso ou descuido, este 'fruto' baptizado com nome de dromedário e agora enjeitado.

 

Não é justo!

 

Tal como os bebés, também as "Varandas" não nascem de geração espontânea e não está certo que tenham de passar o resto da vida sob o labéu de filhas ilegítimas.

 

 

Daí que na próxima semana eu tenha a intenção de iniciar um complicado processo de investigação de paternidade - os vestígios 'biológicos' abundam e nem o longo período de chuvas deste inverno os deve ter apagado - com recurso, se tal se vier a justificar, ao Ministério Público.

 

Eis a seguir, aquele que é o 'pontapé de saída' para este processo:

 

(...)

 

REQUERIMENTO

 

Para efeitos de eventual apresentação de queixa-crime junto do Ministério Público, requeiro com carácter de urgência, uma informação vinculativa sobre a existência ou não de qualquer registo, nomeadamente elaboração de projecto, consulta da APA ou licenciamento ou pagamento de despesas, relacionados com a execução de uma esplanada em deck na margem do Rio Leça (cruzamento da Rua de S. Vicente, e Rua da Várzea) em Alfena, em vésperas do último acto eleitoral.

 

Alfena, 17 de Março de 2014

publicado às 23:45

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D