Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ESPAÇO 'MULTIUSOS' DE ALFENA (OU FEIRA 'tout court')...

Multi_0.jpg

Multi_1.jpg

Multi_3.jpg

 

Créditos: página do Facebook do Município de Valongo 

 

Hoje foi dia de 'festa na aldeia', o dia em que foi inaugurado o espaço 'multiusos' de Alfena - sob o viaduto da A41...

 

Depois de muitos anúncios falhados de que o evento seria 'não sei quando' e de promessas incumpridas somadas a outras igualmente por cumprir, eis que desponta o 'Dia D' de todos os outros dias que não conseguiram sê-lo, o dia da pompa e circunstância em que os políticos falam só na fotografia que se vê e se esquecem de falar nas restantes fotografias sucessivamente editadas e que no calor da festa já ninguém se lembra de lhes lembrar...

 

Houve um tempo em que o poder em Alfena falou naquele espaço como se estivéssemos ainda na clandestinidade, dizendo que 'pretendia (apenas) construir uma área de lazer e um espaço destinado a feiras temáticas (de artesanato sobretudo)'. Falar em 'feira que é feira' esteve sempre fora de questão e o então presidente da Junta, Rogério Palhau, até se zangava quando alguém se atrevia a insinuar que estariam a ser elaboradas clandestinamente eventuais listas de feirantes com vistas ao aluguer de postos de venda.

 

O tempo, esse grande editor de histórias mal contadas, encarregou-se de ir compilando numa única e ainda incompleta verdade, a soma de todas as meias mentiras do passado recente com as quais se procurou serenar a resistência dos expropriados daqueles terrenos por onde passa o viaduto da auto-estrada que dividiu Alfena e onde os Alfenenses têm de pagar sempre que saem de casa para  'ir ali ao lado' à Maia ou mais ao lado ainda ao Aeroporto Sá Carneiro...

 

Os expropriados diziam que não aceitariam que um espaço expropriado nos termos da Lei, logo, em condições que todos os 'espoliados' neste género de expropriações bem conhecem, fosse transformado numa fonte de rendimento para a Junta de Freguesia. Local de eventos sim, de lazer também, de feiras temáticas eventualmente, de Feira 'tout cout' nunca!

 

Mas o tempo foi serenando os ânimos e o silêncio cauteloso em torno de hipotéticas negociações com feirantes, ajudou a esfriar um pouco as discordâncias e a obra concluída aí está, finalmente inaugurada e com todas as infra-estruturas necessárias a todas as feiras ou à Feira 'tout court'.

 

(Feira essa que "terá lugar às quartas-feiras a partir de Janeiro" - palavras do Presidente da Junta de Freguesia no discurso da inauguração).

 

Não tenho mais nada a dizer sobre o assunto.

Não sou um dos expropriados/'espoliados' daqueles terrenos nem fui eu que disse que não admitiria que alguém ganhasse dinheiro com um terreno que não foi expropriado para esta fim.

 

Gostaria até que fosse possível rentabilizar o melhor possível aquele espaço agora devidamente infra-estruturado e que me parece ter potencialidades para ser uma mais-valia para os alfenenses, mas se alguma coisa não correr bem, isso só se ficará a dever à falta de transparência em torno do projecto e à incapacidade de assumir 'olhos nos olhos' com os referidos expropriados a inteira verdade e o relevante interesse público de que o uso pretendido se reveste. 

A explicação aos mesmos da importância que a sua generosa anuência teria para a comunidade seria seguramente compreendida por eles e tenho a certeza que teria sido bem mais fácil o acordo - se é que ele existe.

 

publicado às 20:50

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D