Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

LITIGÂNCIAS DE MÁ FÉ...

Os mais atentos não se surpreenderão muito com a litigância de má fé que está em curso nos Bombeiros Voluntários de Ermesinde.

Surpreendidos ficaram seguramente os anteriores dirigentes da Associação Humanitária, quando contra o que 'era hábito' viram a maioria dos sócios votarem na lista 'B' pondo fim a um ciclo de nepotismo e má gestão que em nada tem contribuído nos últimos anos para reforçar o prestígio de uma Instituição como a dos BVE - antes pelo contrário!

 

Lamentável neste processo é o mau funcionamento da nossa Justiça (TAF de Penafiel e Tribunal de Valongo que trata estes casos como se estivesse apenas a derimir um conflito entre facções adversárias de um qualquer 'grupo da bisca lambida', andando às voltas com o mesmo há mais de um mês, nomeadamente com a da providência cautelar que visou impedir a tomada de posse dos corpos sociais eleitos.

 

À cabeça da Direcção, esteve até Dezembro - e está ainda, graças à tal litigância - Artur Carneiro.

 

É impossível não estabelecer aqui um paralelo entre esta litigância e aqueloutra relacionada com a insolvência da SEC - Sociedade de Empreitadas e Construções, SA.

 

Foi em determinado momento remetido para o Administrador Judicial Provisório, um Requerimento do advogado da SEC, no sentido de avançar com o pedido de insolvência porque "apesar de toda a boa vontade e empenho demonstrados quer pela devedora, quer pela maioria dos seus credores no curso do presente Processo Especial de Revitalização(?!) e blábláblá" a situação financeira da devedora não tem melhorado".

 

Se tal acção tivesse prosseguido sem má fé, os trabalhadores despedidos sem qualquer indemnização, com salários e subsídios em dívida e sem qualquer respeito pela sua dignidade e em muitos casos, pela dedicação de muitos anos de trabalho exemplar ao serviço da empresa, teriam ao menos conseguido aceder ao fundo de garantia salarial, decretada que fosse a falência que eles próprios solicitaram também através do seu advogado.

 

Mas eis que surge também aqui a figura de Artur Carneiro que de forma inexplicável e aparentemente imbuído de um espírito de vingança cujas fundamentações me escapam, resolve dar o dito por não dito e contestar a insolvência!

 

Nem mais!

 

Artur Carneiro, o mesmo rosto para as duas faces desta miserável moeda - Bombeiros de Ermesinde e SEC.

Nas duas situações ele e quem o assessora sabem que a justiça é lenta e essa lentidão funciona sempre contra os lesados, no caso dos Bombeiros e contra os mais frágeis, aqueles que contam os tostões para a sopa e a bucha diárias, no caso dos trabalhadores roubados da SEC.

 

Dois casos lamentáveis de total ausência de sentido de responsabilidade e de sentido cívico que registamos 'para memória futura' e que esperamos que mais tarde ou mais cedo - neste caso mais tarde - a Justiça saiba punir devidamente.

 

(A propósito deste caso da SEC estou ainda a aguardar uma explicação da empresa EGEO que há dias levou a cabo uma estranha operação de "limpesa" nas antigas instalações em Alfena e a que já fiz referência há dias.

Fui contactado por um responsável de Lisboa que me disse que a operação tinha sido tratada pela sucursal da Trofa e "que iria averiguar e logo que possível me ligaria". Tenho estado a aguardar 'sentado'...).

 

O Requerimento acima referido:

 

 

publicado às 13:49

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D