Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

MESMO EM VALONGO, A CORRUPÇÃO NÃO PRESCREVE NEM SE ARQUIVA COM TAMANHA FACILIDADE..

Captura de ecrã 2019-09-21, às 11.48.08.png

Até mesmo nesta terra chamada de 'Valongo do nosso descontentamento' onde os negócios florescem mais do que nunca - sobretudo os mais rentáveis e os menos... escrutináveis, porque repartidos em 'tranches' (fatias) de dimensão controlada a que se convencionou chamar 'contratos por ajuste directo' - até mesmo aqui, existem limites para o aparente 'abuso de direito' da justiça local que consiste em arquivar (quase) tudo que possa incomodar os efémeros detentores do poder.

Do poder que se situa  e ramifica a partir de um ilustre condomínio a oeste da domus iustitiae do 'subúrbio', ambos com vistas para o 'grande Continente' - grande superfície comercial, entenda-se...

Arquivar? Talvez, mas só no momento certo. E, salvo melhor opinião, este não é (ainda) O MOMENTO CERTO!.

Foi há 2 anos que partilhei esta publicação...
Neste momento, o monstruoso processo de corrupção de Valongo já não está, de facto, 'em bolandas' - como então escrevi.
Depois de uma tentativa de arquivamento dos 8 volumes que corporizam 8 anos de """inquérito/investigação""" por parte do DIAP/PJ, o caso subirá brevemente à fase de 'abertura de instrução'.
Entreguei ontem na Segurança Social um Requerimento de 'Protecção Jurídica' nos termos da Lei e apresentei o respectivo comprovativo na Secretaria do DIAP de Valongo. Ontem completar-se-iam os 20 dias previstos no art.º 287.º n.º 1, al. a) e b) do Código do Processo Penal para avançar para a referida fase.
______________________

O que está em causa, relembro, é um tenebroso processo envolvendo vários autarcas e ex- autarcas - à altura e alguns ainda hoje - bem como alguns especuladores bem conhecidos do meio, na desclassificação de uma vasta mancha de terrenos de Reserva Ecológica e Reserva Agrícola Nacionais, na Senhora do Amparo em Alfena, junto ao nó da A41 (onde está implantada agora a plataforma logística do grupo Jerónimo Martins.
______________________

Para os que não se lembrem já muito bem do assunto e do que os jornais muito escreveram sobre ele na altura, no mesmo dia, na mesma Conservatória e com intervalo de 10 minutos, um grupo de mais de uma dezena de proprietários de lotes rústicos venderam os mesmos ao 'testa de ferro' Jaime Resende (ex-autarca de Matosinhos e familiar de Narciso Miranda) por 4 milhões, sendo que a seguir, entrou o 'grupo que estava à porta' - NOVIMOVEST/Santander - para os comprar por 20 milhões!
É claro que isto só seria (só foi) possível com a intervenção directa do então vereador do Urbanismo da Câmara de Valongo e por delegação do seu presidente, com a conjugação de vários esforços e a assessoria próxima da advogada sua esposa.
Ele entregou na altura - na altura da segunda escritura - um documento 'milagroso' escondido dos proprietários anteriores, facto que não se consegue entender, bem como se entende ainda menos como é que a profissional que realizou as duas escrituras pôde admitir tal artimanha e apesar disso nunca chegou a ser ouvida - sequer como testemunha - na investigação!
Nesse documento, a Câmara declarava que iria promover a alteração do PDM de Valongo e a consequente desclassificação daquela mancha de terreno.

Ora bem...

Tudo o que foi investigado - e por exemplo, a 'colaboração' do Estado Central neste processo, ainda que por simples omissão, (IGAMAOT, DGOTDU, CCDR-N, entre outras entidades) nunca foi escrutinada - a muita informação carreada para os tais 8 volumes, iria agora irremediavelmente para o 'arquivo morto' do MP com o simples argumento de que 'não foi possível comprovar qualquer acto de corrupção, participação económica em negócio, enriquecimento ilícito...
Não irá de facto, pelo menos para já e, seguramente, não para o 'arquivo morto' do Ministério Público!
Brevemente, irá ser pedida a colaboração financeira, presumo que bem modesta, da comunidade e de todos aqueles que se sintam revoltados com este tipo de negócios, no sentido de fazer face a algumas despesas que se venham a tornar necessárias.
Ela será possível através de transferência bancária para uma conta que será gerida por uma associação ou entidade independentes dos directamente interessados no processo e sobre todas as contribuições - sejam de 1 ou de 1 M€  são rigorosamente documentadas e justificada a sua utilização.
Mas tudo a seu tempo e sobre isto, se vier a ser necessário avançar com este apelo, adiantarei na altura mais pormenores.

publicado às 11:49

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D