Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

ALFENA - CHEIA DE GENICA...

Hoje foi um dia bem preenchido - aqui na 'filha enjeitada' do subúrbio...

 

Evento primeiro:

 

Exercício de plena cidadania e escrutínio crítico levou um grupo de alfenenses e não só acompanhados de amigos solidários de outras paragens, entre os quais se contava o cidadão ilustre Dr. Paulo de Morais até há pouco ligado activamente à Transparência e Integridade Associação Cívica e agora em trabalho quase exclusivo dedicado à candidatura à Presidência da República - o meu candidato - a deslocar-se ao local mais poeirento do planeta: Alto do Sobreiro Ventoso (ou Fonte da Prata).

Aos olhos de todos, ficou bem patente que o que ali se desenrola é muito mais do que a construção da Plataforma Logística da Jerónimo Martins - a não ser que os hectares em Alfena e Valongo tenham outra dimensão.

Um dia, depois do 'merceeiro-mor' se instalar e delimitado que seja o seu perímetro, ficaremos verdadeiramente conscientes da enormidade do atentado urbanístico e de quão ridículo foi fazer um EIA (Estudo de Impacto Ambiental) para este empreendimento!

Ou dito de outra forma: onde está o EIA da parte restante e daquela monstruosa movimentação de terras?

Seguiu-se um almoço simples de trabalho e troca de ideias, na Quinta do Cabo em Alfena.

 

Algumas fotos recolhidas:

 

IMG_1232.jpg

IMG_1233.jpg

IMG_1234.jpg

IMG_1237.jpg

IMG_1240.jpg

IMG_1242.jpg

IMG_1244.jpg

IMG_1245.jpg

IMG_1246.jpg

IMG_1248.jpg

IMG_1248.jpg

IMG_1253.jpg

IMG_1255.jpg

 

O Almoço:

(O fotógrafo nunca fica nas fotos)

 

20150620_1.jpg

20150620_2.jpg

20150620_3.jpg

20150620_5.jpg

20150620_6.jpg

 

Captura de ecrã 2015-06-20, às 19.02.07.pngEvento segundo:

 

Teve lugar na sala de reuniões da Junta de Freguesia de Alfena a Assembleia Geral Eleitoral da Associação Coragem de Mudar, que aprovou as respectivas Contas e elegeu os Corpos Sociais para o novo mandato.

Fiéis aos princípios que nos têm orientado, mantemos no essencial o grupo do anterior mandato, com apenas uma substituição e um reforço de alguns ilustres suplentes distribuídos pelos 3 Órgãos - obrigado Associação Al-Henna, de cuja Direcção faço parte aliás, por nos 'emprestarem' 3 elementos para fazer a ligação cívica das duas cívicas Associações...

 

Captura de ecrã 2015-06-20, às 18.59.10.png

 

Evento terceiro:

 

Também a Associação Al-Henna (logo a seguir à Assembleia da Coragem de Mudar) realizou a sua Assembleia Geral eleitoral para o próximo quadriénio, mantendo no essencial e com algumas alterações, o núcleo dirigente anterior.

Pormenor 'desagradável' foi o terem-me nomeado tesoureiro, eu que sou mais de letras que de finanças, mas enfim...

 

E tudo está bem quando acaba bem, o que foi o caso do dia de hoje, que só pecou por ter sido demasiado quente. 

 

 

 

publicado às 18:21

'UMA MÃO LAVA A OUTRA'...

Captura de ecrã 2015-04-8, às 12.17.44.png

 

Caro "Município de Valongo", caro Dr. Orlando Rodrigues (Vereador do pelouro da Educação) vamos fazer assim:

 

Eu vou a esta vigília cujos objectivos partilho inteiramente, desde que o executivo da Câmara e demais promotores deste evento me prometam para daqui a 15 dias idêntica iniciativa envolvendo a construção da nova Unidade de Saúde Familiar de Alfena.

 

Muitas moções aprovadas por unanimidade depois (em Assembleia Municipal e Assembleia de Freguesia) é tempo de alguém se envergonhar por não estar a fazer nada pelos doentes mais débeis de Alfena que se vêm obrigados a fazer 'aquela subida' que todos bem conhecemos, até ao espaço cedido pela Igreja onde funciona há anos o Centro de Saúde!

 

Com tantas iniciativas 'engraçadas' em vários pontos do Concelho, umas mais importantes que outras e algumas mesmo nada importantes,  é tempo de Arnaldo Soares, José Manuel Ribeiro & companhia 'descerem à terra' e ao concreto dos problemas dos seus fregueses e munícipes, sobretudo daqueles que mais precisam da vossa atenção e cuidado.

 

Portanto...

 

Fico à espera da vossa resposta: temos reciprocidade ou continuará como até aqui, cada freguesia para seu lado e os respectivos presidentes para lado nenhum?

 

Nota final e muito importante: Apelo obviamente à participação massiva de todos os valonguenses neste evento - e também naquele que proponho, para o caso dos visados terem vergonha de não estarem a fazer nada para dar visibilidade ao assunto... 

publicado às 12:19

CRÓNICAS DO 'SUBÚRBIO' DE SEMPRE E DOS NEGÓCIOS DO COSTUME...

Captura de ecrã 2015-04-2, às 23.00.00.png

'Take' 1:

 

Após um intervalo de algumas sessões em que decidi dar uma prioridade a mim próprio, lá fui hoje de novo à reunião pública de Câmara...

 

Pensava eu, na minha eterna e incorrigível ingenuidade, que José Manuel Ribeiro tivesse crescido e que a configuração destas reuniões já tivesse atingido um estádio de desenvolvimento tal que não déssemos pelo tempo passar e mais do que isso, que no fim das mesmas saíssemos todos a 'salivar' já em relação à próxima - independentemente das cores políticas de cada um...

 

Era assim - embora pelas piores razões - no tempo de Fernando Melo.

 

Agora e por melhores que sejam as razões que nos possam arrastar até ao 'condomínio' da Avenida 5 de Outubro, não há força de vontade que resista à 'conversa redonda' do nosso edil.

 

Pergunta-se-lhe sobre alhos e ele responderá por certo com bugalhos, isto é, responderá se não se enredar entretanto num dos muitos floreados em que se perde de si próprio e do sentido da pergunta que lhe é feita.

Com algum esforço de memória de cada um de nós, lembrar-nos-emos certamente de lhe andarmos a fazer a mesma pergunta meses a fio e recebermos a resposta 'chapa 5' do costume... Parece que funciona basicamente em 'modo offline': basta ir aos 'favoritos' - neste caso 'favoritas' - 'clicar' e... voilà!

 

Como diz o outro, "nem o pai morre nem a gente almoça"!...

 

As vezes que eu já lhe ouvi 'aquela resposta' sobre a situação dramática do Ermesinde e da 'acção de despejo' do seu Estádio dos sonhos - hoje mais uma vez...

 

As vezes que eu já lhe ouvi 'aquela resposta' sobre os requerimentos dos vereadores da oposição que não são respondidos: "Claro que vai ter uma resposta. Vou ver o que se passa" - hoje mais uma vez...  

 

"Vamos lá ver", como dizia o cego - com todo o respeito...

 

As vezes que eu já lhe ouvi 'aquela resposta' sobre os gastos com festas, festinhas e 'forrobodós' num Concelho onde falta (quase) tudo que é essencial e onde a 'prata da casa' (os funcionários do Município) foi preterida em benefício dos 'amigos dos eventos', das 'Xanas toc-toc' e artes afins...

 

Bem, em relação a este último 'item' acho que ele hoje nem sequer 'aquela resposta' conseguiu articular...

 

Por estas e por outras é que a presença dos cidadãos na quinzenal reunião pública de Câmara é cada vez mais um acto de dura militância e por isso mesmo também, cada vez menos participado.

_________________

 

'Take' 2:

 

É por demais conhecida a ternurenta cumplicidade que liga o presidente socialista da Câmara de Valongo ao presidente 'amarelo' da Junta de Alfena...

 

- Arnaldo Soares conseguiu - sabe-se lá com base em que 'moeda de troca' - impor a José Manuel Ribeiro na campanha eleitoral de 2013, limites às críticas em contexto alfenense...

 

- Por outro lado, Arnaldo Soares conseguiu o que Rogério Palhau e a AVA já tinham tentado sem sucesso: transformar o antigo Jardim de Infância de Cabêda num 'centro de negócios eleitorais', uma espécie de 'IPSS de aviário' onde a caridadezinha é basicamente uma forma de gerir os votos futuros à custa dos dinheiros públicos do presente. E tudo isto sem cuidar do justo equilíbrio 'custo/benefício' - porque dinheiro é coisa que estranhamente parece não faltar para as bandas da 'IPSS' de Arnaldo Soares...

 

(Abro aqui um parêntesis para fazer umas contas de cabeça que me limito a partilhar sem comentários com quem me quiser acompanhar:

 

- Uma técnica superior que era da AVA - AVA entretanto 'corrida' do Centro Cultural e da Plataforma Solidária - para apoiar 85 famílias quase todas anteriormente sinalizadas pela mesma AVA: 1500€x14 meses;

 

- Uma secretária permanente na Plataforma Solidária: 600€x14 meses;

 

- Um 'programa ocupacional' para a loja social: 200€x14 meses;

 

- Um 'programa ocupacional' para o condutor da carrinha Hyundai de 9 lugares nas recolhas de ofertas: 200€x14 meses:

 

- Um 'programa ocupacional' para a motorista do autocarro (transportar 'meia dúzia' de utentes da Escola Sénior para a piscina, discotecas, ver os cavalos da GNR, etc): 350€x14 meses;

 

- Animador musical dos Séniores (Sr. Agostinho) - o anterior (Sr. Ilídio do Rancho Folclórico) era voluntário e foi afastado por Arnaldo Soares: 450€x14 meses;

 

Como dizia o Guterres, "é só fazer as contas", mas acho que ronda os 36 mil € - fechar parêntesis).

 

Talvez por causa destas contas é que o presidente da Câmara ainda não respondeu a um requerimento - sim, formalmente apresentado como REQUERIMENTO - que lhe enviei há mais de 1 mês, no sentido de me informar em que moldes são divididas as despesas relativamente às Escola e Academia Sénior (a primeira da Junta e a segunda da Câmara)...

 

Comentário final:

 

Quando percebermos melhor as 'variáveis' desta 'equação contra-natura Junta/Câmara/negócio da esmolinha', entenderemos melhor também muitas outras coisas que se passam no 'subúrbio' e mesmo à frente dos nossos olhos...

publicado às 20:47

CÂMARA DE VALONGO - AS ALIANÇAS 'IMPROVÁVEIS' E OS NEGÓCIOS DO 'SUBÚRBIO'...

17963746_mUygZ.jpeg

 

TAKE 1:

 

O Presidente da Câmara de Valongo tem andado tão entretido a gerir o 'nada' a que se tem resumido até aqui o seu inexistente trabalho de relevo em prole de Valongo e no cumprimento da sua promessa de 'MUDAR O DITO', que ainda não percebeu que está a construir a sua próxima 'sepultura eleitoral' para 2017 - isto se o PS de Valongo não conseguir abrir os olhos a tempo, juntando os 'cacos' a que a estrutura do Partido ficou reduzida,  'construindo' entretanto um candidato confiável, capaz e à altura das necessidades do nosso Concelho.

 

Em Alfena por exemplo e de uma forma verdadeiramente deplorável, José Manuel Ribeiro serviu-se dos seus para o 'carregarem em ombros' em 2013 e agora nem os conhece, convivendo fundamentalmente com aqueles que eram então os seus adversários!

 

Alguém tem ideia do estado de abandono a que o 'líder' da Concelhia votou os seus militantes alfenenses? 

Mas os próprios sabem-no!

 

E no entanto, faz questão de andar por aí de "braço dado" com o opositor dos seus candidatos alfenenses, fazendo acordos, gizando estratégias manhosas, favorecendo negócios mais ou menos nebulosos, estudando a melhor forma de ajudar o presidente da Junta/ex-vereador de Fernando Melo/futuro candidato/provável presidente de Câmara em 2017!

 

Arnaldo Soares não dá ponto sem nó e de todas as vezes em que nos cruzarmos com os dois - nos locais mais esconsos e improváveis - não será o futuro do PS concelhio nem sequer o de Valongo que estarão a ser construídos!

 

E por falar em futuro...

 

Alguém sabe o que é que o vice-presidente da Câmara, Eng. Sobral Pires,  mais o "futuro candidato/provável presidente da Câmara/e ainda presidente da Junta de Alfena andarão a tramar no sentido de se apropriarem de um terreno que resultou de cedências no âmbito da urbanização onde se inserem o Restaurante O Teles, Cafetaria Gomes e ex-Restaurante Bibó Porto?

 

O terreno pertence ao domínio público da Câmara e nunca - mas nunca mesmo, Eng. Sobral Pires! - poderá servir para pagar favores aos amigos de Arnaldo Soares, instalando ali a sede dos Motards de Alfena!

 

TAKE 2:

 

A Plataforma Solidária de Alfena é um espaço alegadamente destinado - como diria La Palice - à prática de solidariedade...

 

No mesmo espaço físico, convivem ainda dois projectos, um do âmbito da Câmara e outro da responsabilidade da Junta - Academia Sénior e Escola Sénior, respectivamente, que independentemente das actividades que desenvolvem e que não tenho dúvida nenhuma de que dão resposta aos anseios e necessidades de muitos 'menos jovens',  são geridas da única forma que Arnaldo Soares sabe gerir e que Alfena bem conhece...

 

Por assim ser é que a única IPSS envolvida no acordo tripartido para o funcionamento da dita Plataforma Solidária - a AVA - se afastou do mesmo e exigiu mesmo que a Câmara retirasse o seu nome das placas que a identificam no local.

 

Organização de viagens de avião para visitar Lisboa - embora em low cost - são iniciativas que no momento presente nada têm a ver com solidariedade.

Utilizar o espaço da Plataforma para confeccionar "feijoadas solidárias" num espaço não licenciado para servir refeições para fora, como forma de angariar fundos para a dita viagem e ainda por cima dizendo que se destinam a ajudar o Banco Local de Apoio Alimentar, além de não terem nada de solidário, são vigarice e a Câmara socialista de Valongo nunca deveria deixar-se envolver neste tipo de iniciativas!

 

Mas como quem cala consente, só podemos concluir que o Zé Manel também gosta deste tipo de "feijoadas solidárias" e quem sabe, não terá mesmo mandado hoje o seu motorista ao 'take away' de Alfena buscar uma dose dupla da mesma...

 

 

publicado às 14:21

ALFENA DO NOSSO DESCONTENTAMENTO...

PLATAFORMA.jpg

 

Câmara de Valongo e Junta de Freguesia de Alfena parecem irmanadas num esforço comum de reinventar a roda!

Pena é que desse esforço feito com dinheiros públicos usados para custear as obras de remodelação do antigo Jardim de Infância de Cabeda e nele instalar  a Plataforma Solidária de Alfena - com a pompa e circunstância do costume e da qual José Manuel Ribeiro e Arnaldo Soares parecem gostar em doses iguais - tenha resultado uma "roda quadrada".

 

Alfena, como eu me fartei de dizer ao presidente da Câmara - numa altura em que ainda conseguíamos falar - nunca poderia contar com um futuro promissor para aquele equipamento!

A solidariedade só pode acontecer quando o espírito solidário está no ADN de quem a pratica!

Saindo do protocolo tripartido a única IPSS - ver carta a seguir - fica difícil, mesmo muito difícil "ver" no ADN dos dois parceiros restantes algum resquício solidário!

O que fica isso sim, é apenas a gestão do 'marketing' eleitoral de Arnaldo Soares rumo ao próximo mandato na Câmara!

Como veremos com mais pormenores no futuro próximo, ele não brinca em serviço! 

________________________________________________________________________________________

REC_AVA.png

A Associação Viver Alfena, como sabe, é uma organização sem fins lucrativos que tem por objecto prosseguir fins de solidariedade social e de apoio à integração social e comunitária.

 

Neste âmbito e para dar cumprimento ao protocolo estabelecido para o funcionamento da Plataforma Solidária de Alfena entre a Câmara Municipal, Junta de Freguesia e Associação Viver Alfena em 28 de Março de 2014, esta instituição, conforme entendimento entre todos os parceiros, reafirmou a promoção de actividades na sala da plataforma que nos foi cedida para o efeito.

 

A promoção dos serviços da nossa associação foi já iniciada com a distribuição durante o mês de Setembro 2014 do FEAC – Fundo Europeu de Auxilio a Carenciados que a nossa instituição tem por protocolo com a AMI, apoiando 167 famílias.

 

Como acontece todos os anos a partir da 1ª quinzena do mês de Janeiro torna-se necessário proceder às inscrições e renovações do programa, dinamizar o serviço e receber as centenas de utentes do mesmo, sendo necessária a referida sala.

Após, por várias vezes, termos solicitado que nos fosse entregue a sala, que nos termos acordados estava destinada ao desenvolvimento da participação da AVA no contexto da Plataforma, e sem que até agora tivesse ocorrido, no passado dia 07 de Janeiro deslocamo-nos à Plataforma para organizarmos a sala para o efeito referido atrás e mais tarde recebermos e entregarmos o programa em questão. Depois de solicitarmos a entrega da chave, ficamos incrédulos ao constatarmos que a sala estava transformada em sala de arrumos, com as prateleiras e restante espaço cheio de roupa diversa e outros utensílios, isto é, sem condições de ser utilizada.

 

Nesta situação e para dar cumprimento aos prazos estipulados, não tivemos outra alternativa senão, procurar outro local para efectuar as inscrições/renovações.

 

Permitam-nos assim o seguinte entendimento:

 

A nossa Associação, independentemente da forma mas porque o que estava em questão era a viabilização da Plataforma social, desde logo se disponibilizou e, sem qualquer reserva, se prontificou a colaborar. Contudo foi claro para muitos dos que acompanharam o aparecimento da Plataforma, e mesmo na sua inauguração, que, afinal, a AVA não era assim tão necessária, sendo mesmo ignorada em todas as decisões, protocolo e condições de acção.

Até à data nenhum dos parceiros, apesar da solicitação, explicou, informou e muito menos agiu de forma conjunta com a Ava reconhecendo, ainda que indirectamente, a parceria, antes evitam, de forma antinatural, o envolvimento institucional.

 

A nossa Associação nasceu para proporcionar aos necessitados o apoio que somos capazes de oferecer e eles precisam; Não queremos estar para estar mas para mudar a vida de quem precisa do nosso apoio e solidariedade na integração. Há muito a fazer; Podemos e queremos fazer mais.

  

Face aos factos constatados, que são manifestação clara da vontade e intenção das partes, e ao incumprimento deliberado por parte dos seus parceiros do protocolo, a nossa Associação não tem condições para continuar na parceria.

 

Assim, por deliberação unânime em Reunião de Direcção desta Associação, vimos pelo presente renunciar ao protocolo assinado sobre a Plataforma Solidária de Alfena.

Solicitamos em consequência, a retirada do nosso nome/logótipo que se encontra inscrito na placa identificativa dos parceiros, afixada na Plataforma Solidária, uma vez que deixa de fazer sentido, é enganadora.

 

Esperando que a Plataforma continue a ser um bem precioso para a comunidade,

 

Com os nossos melhores cumprimentos

 

P´Direcção

 

Manuela Duarte ( Prof.ª)

publicado às 00:51

ALFENA E VALONGO - TAMBÉM QUEREMOS UMA MEGA-INVESTIGAÇÃO!

corrup.jpgTal como a maioria dos portugueses vou acompanhando - sem surpresa especial, devo confessar - a mega-operação que envolve altos quadros do governo, nomeadamente do Ministério da Administração Interna, alguns mesmo,  amigos do ministro Miguel Macedo.

 

Já agora, quando isso estiver mais ou menos encarreirado, fica aqui uma sugestão para uma 'mega-operação' do género a ter lugar em Alfena - a nossa querida cidade...

 

Tópicos para uma 'mega-operação' sobre corrupção e delitos conexos em Alfena e Valongo:

 

1. Processo de alteração da Carta REN de Valongo;

1.1 - Progressão temporal e qualitativa das posições das várias entidades envolvidas, nomeadamente CNREN, IGAMAOT, CCDR-N, Câmara de Valongo, acerca da actualmente designada UOPG 06 de Alfena;

1.2 - Processo de compra e venda dos terrenos envolvidos na referida UOPG 06, bem como o seu registo na CMVM - Relatórios de contas desde 2007.

 

2. Processo urbanístico, incluindo a 'excepção ao PDM' relativo ao Hospital Privado de Alfena;

2.1 - Acções do grupo Trofa Saúde tituladas por figuras conhecidas de Alfena e Valongo e de algum modo relacionadas com este processo urbanístico.

 

3. Processo do 'Nó' da A 41 de Alfena;

3.1 - Expropriações;

3.2 - Detalhe da titularização à altura, de todos os terrenos envolvidos na construção deste 'nó';

3.3 - Processo da Zona Industrial do Barreiro e titularização à altura de todos os terrenos envolvidos;

3.4 - Processo do projectado "Alfena Trade Center" e do previsto Hotel, nunca construídos.

 

4. Processo relacionado com a Urbanização onde se localizam - para melhor identificação - o Restaurante O Teles, Bibó Porto, etc.. 

 

5. Processo onde se localizam - para melhor identificação - a Coribérica, Senhor Churrasco, etc..

 

6. Processos urbanísticos aprovados pela Câmara e sobre os quais existam reclamações pendentes há pelo menos 5 anos.

 

7. Processo da ZIC - Zona Industrial de Campo. Evolução temporal e qualitativa das construções, da titularidade dos lotes e da respectiva evolução em termos de PDM.

 

8. Processo do Hospital de S. Martinho em Valongo.

 

Sugestão sobre destinatários da investigação:

 

- IGF - Inspecção Geral de Finanças

- DGT - Direcção Geral do Território

- CNREN - Comissão Nacional da Reserva Ecológica Nacional

- CCDR-N - Comissão de coordenação e desenvolvimento Regional do Norte

- Ministério Público

 

Nota: Evidentemente, algumas destas entidades podem e devem investigar mas simultaneamente, devem ser também investigadas - se é que me fiz entender...

 

publicado às 13:25

ALFENA - À ESQUINA DO BURGO...

À esquina do burgo costumam realizar-se produtivas congeminações. Eu que o diga que já por ali me sentei algumas vezes - naquela esplanada voltada para o 'cais turístico do projecto do Leça navegável até Montecórdova'.


A esquina do burgo proporciona entre outras coisas, um óptimo ponto de encontro para projectos conspirativos ou negociações encobertas que têm por base ecléticas teorias sobre o 'desenvimento insustentado' de Alfena.


É neste contexto que deve ser visto um certo encontro ali ocorrido entre 'homens de negócios' mais ou menos escuros e foi seguramente nesse encontro que foram acertados os últimos pormenores sobre o torpe ataque ao deputado municipal independente, mas que foi eleito pelo grupo municipal do PS com o qual rompeu por imperativo de consciência em resultado do comportamento verdadeiramente lamentável do presidente da Câmara e líder concelhio deste Partido que optou desde início por uma postura pouco saudável relativamente ao grupo que o sustenta na Assembleia Municipal e sobretudo, relativamente a quem se atreva a ter voz difernte da sua.

 

Eu que não sou propriamente um desnutrido, posso felizmente dar-me ao pequeno luxo de 'comer' apenas aquilo de que gosto, neste contexto evidentemente e por isso mandei o 'prato' de volta para a cozinha!


O 'perfil genético' do ataque que foi desencadeado contra mim corresponde rigorosamente ao de outras acções que conheço bem e das quais provavelmente um dia destes falarei com maior detalhe.


O interesse dos três comparsas que se encontraram à esquina do burgo - ou no gaveto, se preferirem - era pois coincidente e cada um deles trazia no bolso o contributo especializado para completar o puzzle que, imaginavam eles, conseguiria remover-me do seu caminho.

 

Puro engano, como terão oportunidade de comprovar...

 

Entre a esquina do burgo e o Bibó Porto se vai pois repartindo o esforço destes e mais alguns figurões da nossa praça que dão agora o tudo por tudo nesta recta final – imaginam eles - para ‘mudar’ Valongo, Alfena e arredores e de caminho, reactivar o garimpo de Alfena – ou de Sobrado...

publicado às 23:24

VALONGO - SERVIÇO PÚBLICO...

Captura de ecrã 2014-10-30, às 14.16.04.png

 

Conforme se pode ver por este recorte do EDITAL da CCDR-N, está em consulta pública até ao dia 14 de Novembro o EIA (Estudo de Impacte Ambiental) relacionado com a prevista plataforma logística da Jerónimo Martins localizada no chamado 'garimpo' de Alfena - ou deveremos dizer de Sobrado - é o que se pode ler no Edital!

 

A informação relevante pode, segundo a CCDR-N, encontrada AQUI  e também na Câmara (!) e ainda na sede da União de Freguesias Campo/Sobrado (!), sendo que estas duas entidades nem sequer se deram ao cuidado de divulgar o edital. Porque será?

 

Por estes dias colocarei aqui uma sugestão para a apresentação de propostas/sugestões/reclamações, mas quem quiser pode ir avançando, dirigindo as mesmas para a CCDR-N com o seguinte endereço:

 

Presidente da CCDR-N

Rua Rainha D. Estefânia, 251

4150-304 PORTO

 

e-mail: geral@ccdr-n.pt

 

Tópicos importantes:

 

- Reposição do Ribeiro de Junceda

- Atenção aos constrangimentos que resultarão do aumento do tráfego de pesados pelo interior - como já acontece com a Chronopost - para fugir aos custos das portagens e que provocarão um aumentos da sinistralidade, do desconforto dos moradores e do aumento da degradação do estado das vias de circulação interiores.

Necessidade de condicionar qualquer hipótese de construção à prévia instalação de uma ETAR

- Etc., etc.

 

Partilhem o mais amplamente possível!

publicado às 14:17

'GARIMPO DE ALFENA' - TODOS À ESPERA DOS 'DIVIDENDOS'...

conversa fiada.jpg

Os brasileiros têm uma expressão engraçada mais ou menos equivalente à nossa 'conversa fiada': 'conversa para boi dormir'.

Qualquer uma delas serve no entanto para classificar as duas missivas que recebi esta semana em resposta à exposição que enviei ao Presidente da CNREN com cópia para o Presidente da CCDR-N (sobre o 'garimpo' de Alfena). Considerando-se os dois incompetentes para apreciar o assunto e sugerem-me que envie uma queixa à Inspecção-geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT).

Também não ficaria mal no presente contexto aquela outra expressão bem portuguesa que fala de 'sacudir a água do capote', que basicamente é o que todos - incluindo a Câmara - tentam fazer enquanto os 'investidores/corruptores e os corruptos de que todos falam' tentam 'levar a água ao seu moínho'

Nesta repetição infindável de expedientes processuais mais ou menos manhosos, imaginam todos que tudo ficará em 'águas de bacalhau'.

(E por hoje acho que esgotei a minha reserva de provérbios). 

 

Pois se imaginam imaginam mal...

 

Como já sei do que a casa gasta, já tinha tudo preparado para o passo seguinte. Mal recebi a última resposta (a do Presidente da CNREN) - hoje mesmo - juntei tudo e mais as referidas missivas, acrescentei um toque q.b. de 'essência de reclamação' e já reenviei tudo de novo para a referida IGAMAOT - ver recorte abaixo.

_________________________________________________________

Captura de ecrã 2014-10-29, às 19.22.09.png

 

             (...) 

publicado às 19:23

ALFENA-A-BELA - MAS NÃO ADORMECIDA...

 

Aproveitei esta tarde de 'Outono-que-ainda-não-é-Outono-porque-ainda-é-Verão-mas-não-parece', para elaborar um roteiro para a manhã de amanhã, um pequeno passeio por esta cidade linda que é 'Alfena-a-Bela' - pela 'parte-imaginária-de-há-uns-tempos-atrás-mas-agora-uma-feliz-realidade' - ooops!.

 

Então vai ser assim:

 

Para começar, vou tomar o pequeno-almoço naquele novo café-esplanada da nova zona de lazer do 'Vale do Leça' recentemente inaugurada com a pompa e circunstância do costume pelo presidente da Câmara. Vou gastar pelo menos uma hora a contemplar o espreguiçar um pouco mais vigoroso do que é normal para a época, do nosso querido Rio Leça.

Foi uma obra prometida pelo presidente anterior, transformada até em 'sineta' eleitoral, mas que acabou por ser concretizada em tempo recorde e de acordo com as melhores práticas, já neste mandato. 

Depois, e porque é sábado, vou fazer o que faz a maioria dos alfenenses nas manhãs de sábado: uma caminhada ao longo das margens do nosso Rio, que como todos sabemos, beneficiaram nos últimos meses de uma grande operação de limpeza, desassoreamento e recuperação, desde o parque de S. Lázaro até à fronteira com a cidade irmã de Ermesinde e onde foi instalado - também em tempo recorde - o há muito prometido passeio pedestre, construído em deck - para fazer pandã com as 'varandas do Camelo' junto à ponte do Pentieiro.

 

Tal como se vê por estes três exemplos - Vale do Leça, limpeza e desassoreamento do Rio e passeio pedestre - a nossa Câmara promete o que cumpre, o que prova aos detractores do costume que não têm nenhuma razão quando dizem que apenas o Rui Moreira o está a fazer na Câmara do Porto.

Ao contrário do que diz António José Seguro, ainda há autarcas que não ficam 'à janela da Câmara' e José Manuel Ribeiro é um deles.

 

Mas há mais:

 

Sensivelmente a meio do percurso pedestre e para sul do 'Vale do Leça', fica a zona multiusos/feiras temáticas instalada sob o viaduto da A 41, um espaço essencialmente funcional, mas também dotado de todas as condições para uma pequena pausa de descontracção e alívio de fluidos ou equiparados para os caminheiros de circunstância, agora que finalmente foram concluídas as prometidas instalações sanitárias. Como estamos recordados, a sua falta atrasou um pouco a inauguração do equipamento que chegou a estar prevista para Abril passado, mas finalmente tudo acabou em bem... 

De caminho, não deixarei de conferir o estado avançado das obras de recuperação dos velhos moinhos e também da levada do Cabo, tudo obras reivindicadas há anos pelos alfenenses e que finalmente estão aí, em velocidade de cruzeiro.

 

Ah! Não me vou esquecer de fazer um pequeno desvio no caminho de regresso, para ver em que ponto estão as obras de adaptação da casa da Quinta do Bandeirinha, a fim de instalar o prometido pólo de Serviços municipais/sede da Junta/loja do cidadão.

Já há uns dias que não passo por ali, mas pelo que vi da última vez, a obra deve estar muito próxima da sua conclusão.

O início dos trabalhos sofreu um ligeiro atraso dada a necessidade de a candidatar a uma linha de fundos comunitários, mas com um esforço suplementar de todos os envolvidos, o cronograma que previa a inauguração do espaço durante o primeiro ano de mandato do nosso presidente, deve ser cumprido à tangente...

 

E pronto. Julgo que tenho aqui programa para a manhã toda. Com jeitinho até corro o risco de ouvir o sermão habitual "já estamos p'raí há dois minutos à tua espera e assim a sopa fica fria e o bacalhau com natas perde a graça" e as reprimendas do costume - das manhãs de sábado do costume nesta 'Alfena-a-Bela' que nos distrai com tanta beleza e tantas tentações...


'Disclaimer' (que é como quem diz 'limitação de responsabilidade'):

Não garanto total rigor ou inteira veracidade (aqui para nós que ningém nos ouve, não garanto nenhum rigor nem nenhuma veracidade) na descrição dos locais. Estou no entanto convencido que se algum não estiver (ainda) tal como descrito, não tardará muito em estar...

 

publicado às 00:01

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D