Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO MERECE...

Coragem de Mudar elege corpos sociais

para o biénio 2010/2011

2010-02-02


Maria José Azevedo foi eleita presidente da Direcção da Associação Coragem de Mudar, encabeçando a única lista apresentada a sufrágio, na Assembleia Geral, realizada no dia 23 de Janeiro.

A Assembleia Geral foi convocada para dar início ao processo de organização interna da Coragem de Mudar, passado que está o período eleitoral e de instalação dos diferentes órgãos autárquicos do Concelho do Valongo.

 

Cerca de cem associados da Coragem de Mudar estiveram presentes na reunião magna, realizada no Auditório Dr. António Macedo, freguesia de Valongo. A Assembleia foi bastante participada, proporcionando vários momentos de troca de argumentos e de apresentação de ideias para o futuro da Associação. A maioria dos presentes rejeitou a proposta de alteração imediata dos estatutos, apresentada por um associado, entendendo que primeiro há que colocar a Coragem de Mudar em funcionamento orgânico e só depois, caso se verifique que os actuais estatutos dificultam a acção, é que se deve proceder a qualquer modificação estatutária.

 

O ponto mais relevante da Assembleia Geral foi a eleição dos órgãos sociais para os próximos dois anos. Maria José Azevedo, presidente da Direcção cessante, manifestou total disponibilidade para trabalhar para a Coragem de Mudar, independentemente de estar ou não em qualquer cargo directivo. No entanto, vários associados manifestaram a opinião de que Maria José Azevedo foi a responsável pela mobilização de tantos cidadãos em torno da Associação, pelo que deveria manter-se como principal rosto da Coragem de Mudar.

 

Maria José Azevedo respondeu afirmativamente a esse repto, apresentando a única lista candidata, que acabaria por ser eleita com cerca de dois terços dos votos, expressos em sufrágio secreto.


Direcção

Presidente: Maria José Azevedo

Pedro Panzina

Carla Caetano

José Carlos Gomes

João Ruas


Assembleia Geral

Presidente: João Loureiro Castro Neves

Odete Dias

Celestino Neves

 

Conselho Fiscal

Presidente: António Torres

Luís Azevedo

José Bandeira

publicado às 21:41

ARNALDO & PALHAU - "ARRANJOS ORQUESTRAIS", S.A.

Foi uma longa maratona - manhã inteira e parte da tarde - aquela que o ilustre Vereador de Valongo e antigo Presidente da Junta de Freguesia de Alfena, Dr. Arnaldo Soares proporcionou ao Tribunal de Valongo e a todos nós que hoje ali nos deslocamos para assistir ao julgamento em que é réu na acção interposta pelo Ministério Público.

E digo que o Dr. Arnaldo nos proporcionou esta monumental maçada, porque bastaria um pequeníssimo gesto de dignidade da sua parte assumindo que se tinha excedido contra um digno agente da GNR que mais não fez do que cumprir o seu dever ao acorrer a uma chamada na sequência dos desacatos ocorridos naquela célebre reunião pública  do Executivo de Junta de 2008 - sim porque não basta repetir vezes sem conta uma mentira para que passe a ser verdade e a verdade, é que nessa reunião houve mesmo desacatos e perturbação da Ordem com ameaças de agressão contra quem não estava de acordo com o Presidente e seus apoiantes.

Importa referir, que o militar da GNR que compareceu à chamada por parte de um dos elementos do Executivo, foi literalmente expulso da sala pelo Dr. Arnaldo, como se fosse um agente ao serviço de uma qualquer força de repressão - até lhe foi lembrado ostensivamente, "que o 25 de Abril já tinha acontecido"  - tudo isto pontuado por aplausos efusivos da claque arregimentada via SMS para essa referida reunião.

No entanto, a história que hoje tentaram até à exaustão fazer passar para o Tribunal através das testemunhas arroladas pelo réu, foi que quando o humilde mas digno agente da ordem pública entrou na sala a reunião já estava a decorrer com toda a normalidade - pelo que ele com a sua entrada "intempestiva", só a veio interromper e desestabilizar...

Ora permitir apupos ao agente da Ordem e aplausos ao réu pela atitude de o expulsar da sala é também, para além de uma atitude condenável, permitir a perturbação da tal normalidade dos trabalhos.

Foi um verdadeiro arranjo orquestral executado sob a batuta do ilustre causídico Dr. Palhau aquele a que pudemos hoje assistir.

(Houve apenas uma pequena "fífia" por parte do nosso técnico de farmácia Luis Garcês que deixou o Dr. Palhau com ar comprometido: Em determinada altura, perdeu-se na partitura, começou a tocar de ouvido e saiu fora de tom... Tirando isso, a orquestra funcionou - mas mesmo assim ainda soou a falso noutros momentos da audiência...)

A propósito, embora seja perfeitamente regular o seu papel de defensor, foi por demais evidente  - até pelas várias chamadas de atenção da própria Juíza - o  papel do Dr. Palhau de "parte" no processo... Ele bem fez um esforço para despir a camisola, mas em vão!

Percebe-se porquê...

Para a história e para o seu curriculum - neste caso profissional - vai ficar mais uma prestação bem abaixo da mediania - eu diria mesmo, que bem próxima da mediocridade.


P.S.:Faltou apenas dizer que a sentença é lida no próximo dia 4 de Fevereiro da parte de tarde. Espera-se que apesar da fraca prestação da representante do Ministério Público durante todo o julgamento, a Meritíssima Juíza possa mesmo assim assegurar um resultado final que não subverta totalmente a verdade dos factos...


publicado às 17:03

EM ALFENA, TUDO NA MESMA...

Em noite de temporal - e aflições para muitos alfenenses, a braços com inundações  em grande parte resultado de muita incúria do Executivo da nossa Junta, relativamente à limpeza de ruas e sarjetas e implementação de medidas preventivas deste género situações - reuniu anteontem dia 21, o primeiro dia deste Inverno que entrou de "pé em riste", a Assembleia de Freguesia para entre outras coisas, aprovar o Plano e Orçamento - não sei se é assim que se chama - para 2010.

Só mesmo a oportunidade de encontrar alguns Alfenenses igualmente preocupados com os problemas da nossa Terra - que não os que apoiam o Executivo, que esses não o parecem muito (preocupados) - e a oportunidade de utilizar o período Regimental destinado ao Público para fazer algumas críticas e expor algumas queixas, nos tirariam de casa numa noite assim!

E afinal tudo isto, para de repente a trovoada nos trocar as voltas, interrompendo a energia e a ordem dos trabalhos no ponto e que se iria dar início às intervenções do Publico, mas enfim, a Ordem de trabalhos terá continuidade em data oportuna a anunciar, conforme ficou decidido... 

Mas do que foi discutido (?) e aprovado, muito pouco se pode dizer, uma vez que tudo permanece mais ou menos nos moldes em que funcionava no "reinado anterior": Plano e Orçamento em moldes e detalhe equivalentes aos de muitas Organizações amadoras, estilo "Clube dos 20 amigos" onde receitas e despesas se equilibram de forma a dar saldo "0"  e onde o detalhe relativamente às despesas é quase nulo.

Também se percebe que os nossos autarcas, com a maioria confortável de que dispõem, se sintam "dispensados" de avançar demasiadamente nos pormenores...

Fiquem porém descansadas as Associações da nossa Terra - as que têm uma actividade relevante (e as outras também) - que o subsídiozinho vai continuar a pingar nos moldes habituais, isto é, não precisam de contratualizar nada com a Junta, nem detalhar muito o vosso trabalho. Só precisam de provar que estão vivos e evidentemente, enviar a "cartinha" a solicitar a habitual dádiva!

Mas atenção! Não se admirem se, sempre que precisem de fazer obras ou adquirir equipamentos, alguém vos "sugerir" da parte do Executivo as empresas com quem deverão preferencialmente contratar esses serviços.

Cumpre-se ao fim e ao cabo, aquela velha máxima de que "uma mão lava a outra" e todos ficam a ganhar...

 

publicado às 13:48

SERVIÇO PÚBLICO - 4...

 

ALFENA - ASSEMBLEIA DE FREGUESIA

Centro Cultural - 21 de Dezembro - 21:30 horas


 

Nota: Instalados na "plateia", vamos presenciando o "dolce farniente" que caracteriza o dia a dia desta gente que a maioria dos Alfenenses escolheu para gerir os destinos desta terra. Eles sabem que o seu trabalho (neste caso, a falta dele) é escrutinado com toda a atenção por um número cada vez mais alargado de Alfenenses e por isso tentam reduzir a sua exposição através de uma gestão "musculada" e arrogante, estilo "quero posso e mando" ou "aqui a Lei sou eu".

Com isso tentam - mas ficarão apenas por aí, pela tentativa - como pequenos ditadores que são, impedir que o tal escrutínio aperte muito o cerco à sua volta.

Destaque muito especial para o "meio presidente a meio tempo" (*) Dr.Palhau - o tal cuja frase mais emblemática que se conhece é o "aqui a Lei sou eu"!

É pois importante que os Alfenenses não deixem de comparecer - e participar activamente em todas as oportunidades de escrutínio dos "hibernados" autarcas.

(A ver se falando um pouco mais alto e mais grosso os acordamos da já longa hibernação...)

 

(*) Meio presidente a meio tempo = 1/4 de presidente. Matemática básica...

publicado às 21:54

TORRENTE DE MERDA - EM ALFENA...

Hesitei no título, com receio de parecer demasiado irreverente. Procurei, procurei e acabei por não encontrar uma alternativa que desse a ideia exacta do que saía hoje ao princípio da manhã de uma caixa de saneamento na Rua 1º. de Maio, quase junto ao cruzamento com a Av. Francisco Sá Carneiro, em Alfena. Acabei por isso por me render à dura realidade de uma evidência demasiadas vezes repetida ao longo dos últimos tempos - sobretudo após a construção de mais um "emblemático edifício" com projecto de Camilo Moreira - o mesmo que tem meia passadeira para peões em plena rampa de acesso às garagens e desembocando na... parede!

Porque afinal era mesmo merda o que saía pela caixa em plena Estrada Nacional 105, borrifando os carros e peões que iam passando, mantive pois o título e só tenho pena que o cheiro que entretanto se fazia sentir não possa ser enviado via e-mail para a Câmara, directamente para o gabinete do Dr. Fernando Melo!

Falta só dizer, que não sendo eu um dos directamente afectados - a minha casa tem acesso pela Rua da Várzea, que é paralela à 1º. de Maio -  parece que fui o primeiro a ligar para a VEOLIA a comunicar a situação - talvez porque os moradores próximos estivessem ainda a dormir, ou então, porque ali à volta só morem apoiantes do Dr. Palhau, Dr. Arnaldo e Dr. Fernando Melo e não lhes interesse muito "fazer ondas" com efluentes malcheirosos!

publicado às 14:36

JUNTA DE ALFENA - CIDADANIA PLENA...

Conforme combinado previamente pelo telefone com a funcionária da Junta, lá me dirigi hoje à "casa de pedra" para consultar a Acta da penúltima reunião do Executivo - requeri há algum tempo atrás a consulta das duas primeiras reuniões deste mandato, mas esta estava ainda por assinar e ficou para hoje.

Surpresa das surpresas, o Dr. Palhau deixou indicações à referida funcionária para formular um novo pedido por escrito...

Era o que faltava! O homem deve sofrer de algum síndrome da "burocracite" crónica!

É óbvio que me vai ter à perna - passe a expressão - porque se há coisas que não suporto é que um autarca eleito segundo as regras da Democracia - ainda que no caso concreto não o tenha sido com o meu voto -  se "arme em carapau de corrida"  e se comporte como um pequeno ditador de trazer por casa.

Esperemos que não demore a acertar o passo e corrija a postura com que se apresenta perante os cidadãos - que deverá obviamente ser idêntica, quer se trate de correligionários, quer de adversários.

Mas para não perder totalmente o tempo gasto no caminho, aproveitei para entregar o seguinte Requerimento, cujo conteúdo julgo não necessitar de explicações.

(Como prometido - mais a mim próprio do que a qualquer outra pessoa - continuo a procurar exercer os meus direitos de cidadania de forma plena, por muito que isso possa desagradar a qualquer granítico autarca).


Exmo. Senhor

Presidente da Junta de Freguesia de Alfena,

 (...)

Nos Termos da Lei nº. 46/2007, de 24 de Agosto  (LADA-Lei de Acesso aos Documentos da Administração) – artºs. 1º, 5º e 12º - venho pelo presente requerer o seguinte:

1. Cópia do “quadro de bordo” do miniautocarro onde constem as deslocações do mesmo durante os meses de Outubro e Novembro – horas parciais, totais e descrição sumária dos motivos das  referidas deslocações.

2. Cópia do protocolo conjunto de cedência à Junta de Freguesia, do espaço (sob o viaduto da A 41) destinado às “feiras temáticas”.

3. Cópia do protocolo (a existir) da cedência ao Ministério da Saúde, do terreno destinado à nova Unidade de Saúde – em PIDDAC para 2009 - ou não existindo o referido protocolo, informação sobre o estado actual do assunto.

(...)


 

publicado às 15:56

JUNTA DE ALFENA - AS REUNIÕES A JACTO...

No cumprimento do meu "programa", lá fui assistir à reunião pública da Junta de Freguesia...

Como vêm, são estas horas e eu já estou em casa a escrever estas notas: É que agora, com o sistema do "quero, posso e mando" a coisa (a reunião) avança que nem o TGV (quando estiver construído...) No caso de hoje, a reunião propriamente dita, nem meia hora demorou. O resto dos minutos, foram repartidos entre duas intervenções do Público - eu fiz uma delas, mas já falamos sobre isso...

Voltando à frugalidade dos nossos autarcas que parece que vai ser uma prática deste mandato por contraponto ao primeiro, em que tinham que "interagir" com a oposição, é caso para perguntar - e eu comentava isso com uns amigos no final da reunião - qual é a vantagem do Público em assistir às mesmas, uma vez que nem sequer existe  a preocupação de detalhar os pontos submetidos a aprovação em atenção a quem abdica de outros afazeres ou de uma parte do lazer para ali estar presente.

Ora bem... Respeitando o "espartilho" colocado logo no início deste período pelo Dr.Palhau relativamente ao tipo de assuntos  a apresentar e ao tempo disponível, formulei três questões:

1 - Informação sobre o estado actual do projecto da Feira temática sob a A 41 e saber se existe ou surgiu entretanto algum percalço relacionado com os terrenos.

Resposta: O projecto está em execução nos Serviços Camarários - especialidades - e conta-se que em breve possa ser lançado o concurso público respectivo.

Quanto a eventuais percalços... - e aqui o Dr. Palhau pareceu hesitar ligeiramente - receberam uma notificação do Tribunal, para juntarem todos os detalhes do protocolo celebrado entre a Câmara, a Junta as Estradas de Portugal e outras Entidades envolvidas. Terá havido uma reclamação de dois dos expropriados dos terrenos que consideram que a expropriação foi feita para um determinado fim e agora se pretende dar-lhe outro diferente.

Cheira-me que vamos ainda ouvir falar bastante sobre este assunto...

2 - Saber se já existe o "tal do Regulamento" para que o miniautocarro passe a ter "aquela" utilização que durante a campanha eleitoral os Unidos anunciaram: Ajudar a resolver alguns problemas de mobilidade e isolamento dos mais desfavorecidos.

Resposta: Já está em parte - ao serviço da Escola Sénior, de algumas associações desportivas, etc. mas a "tal" utilização mais intensiva que foi anunciada, está de facto dependente da aprovação de Regulamento, que está (ainda) a ser elaborado... 

3 - Explicação para o "estado letárgico" em que se encontra a Página da Junta na Internet: Sem actualização, com conteúdos indisponíveis ou em "construção e/ou actualização". Exemplos: convite aos Alfenenses para assistir ao Acto de Posse dos eleitos (!) , mensagem do Presidente, etc.

Resposta: Reconhece-se essa lacuna, mas neste início de mandato tem havido coisas mais urgentes para resolver e o quadro de pessoal é limitado para acorrer a tudo.

E agora pergunto - porque lá, terminou o tempo e já não pude - então e os grupos de juventude para ajudarem a dinamizar. Será que nesta nova versão dos Unidos, a militância ficou de repente toda em casa e agora tudo passa a depender do "Quadro de Pessoal"?

O mínimo que se pode dizer deste pífio começo de mandato, é que é lamentável!

 

 

publicado às 22:33

A "AUTO-FLAGELAÇÃO" DE FERNANDO MELO...

 

 

ACTA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE VALONGO REALIZADA NO DIA QUATRO DE NOVEMBRO DO ANO DOIS MIL E NOVE

 

 

“Ao abrigo do estabelecido n.o n.o 1 do artigo 65.o da Lei n.o 169/99, de 18 de Setembro, com as alterações que lhe foram introduzidas pela Lei n.o 5-A/2002, de 11 de Janeiro e tendo em vista uma maior celeridade e eficácia da Administração Municipal, foi apresentada deliberação de delegação de competências n.o Senhor Presidente da Câmara para:

(...)

 

16 – Proceder à captura, alojamento e abate de canídeos e gatídeos, nos termos da legislação aplicável;

 

(...)

 

Aprovado por unanimidade.


Vejamos... Se bem que se reconheça que o Dr. Fernando Melo merece "provar do próprio veneno"  - agora que o Povo lhe deu apenas a "maioria" mais pequena do País - também não havia necessidade de o aviltarem assim desta maneira... 

De qualquer forma, fica por esclarecer - porque se tratou de uma aprovação por unanimidade - se da parte da maioria o voto a favor se traduz numa atitude de auto-flagelação circunstancialmente coincidente com o voto de punição dos Vereadores da oposição ou se não se tratará de uma mera distração...

Agora relevante, relevante mesmo, é a análise que deve ser feita à votação dos eleitos pelo Partido Socialista em todos os pontos da Ordem do Dia constantes desta Acta

Uma leitura atenta, permitirá constatar sem sombra de dúvidas, quem é que é "muleta" de quem - o que torna ainda mais estranha a aparente liderança da oposição dos Deputados do PS na Assembleia Municipal do passado Sábado. Pura encenação

publicado às 14:18

SERVIÇO PÚBLICO...

Há dias um dos muitos amigos que me entram por aqui adentro - e que me dão muito prazer nisso - deu-me a ideia para este novo "serviço" a que hoje dou início - não precisam de sair de fininho, porque não vou fazer nenhum discurso!

É isso mesmo. Considerem aberto o estaminé - que dá pelo nome pouco original mas muito sugestivo de SERVIÇO PÚBLICO.

Ora bem... Para hoje temos um cardápio modesto: Foi feriado e não houve tempo de tratar dos aprovisionamentos. Temos por isso uma opção única:


REUNIÃO PÚBLICA DE CÂMARA

Salão Nobre - dia 3 de Dezembro, pelas 10 horas

Obs. 1: Estas reuniões públicas têm lugar na primeira quinta-feira de cada mês - salvo motivo de força maior ou mal-estar inultrapassável do Dr. Fernando Melo.

Nestas reuniões o respectivo Regimento prevê um (curto) período destinado ao Público, cujas regras - até que ocorra a alteração que se impõe e que já foi admitida pelo próprio Presidente na última que teve lugar há dias - são as seguintes:

Pedido por escrito (formulário a fornecer no Gabinete do Munícipe) com a antecedência de 5 dias úteis, indicação detalhada do assunto - apenas um por pedido. Podem-se inscrever por sessão, apenas 3 Munícipes,  com o tempo máximo  de 5 minutos cada um (!).

Conclusão: Para esta reunião, não vale a pena inscreverem-se!

Obs. 2: Não temos sobremesas (aqui no Serviço Público...).



Obrigado pela visita e voltem sempre...


 

publicado às 22:44

MOMENTOS...

Às vezes basta darmos uma volta e de repente, na roda de amigos descobrimos que um deles já escreveu aquilo que gostaríamos de ter escrito:


Autor: Ou, como uma PEDRA nos ajudou a poupar uns “cobres
Data:29-11-2009 18:13
Assunto:CALHAU SALVA MUNICIPES DE VALONGO
Mensagem:
Realizou-se no passado sábado a 1ª sessão da Assembleia Municipal de Valongo deste mandato. Vou dividi-la em 3 momentos.

O momento da incompetência generalizada.
Os nossos ilustres eleitos (todos) preparavam-se para aprovar novos regulamentos de taxas, que traduziam um aumento quase generalizado nas mesmas, que como é natural seria pago por todos nós.
Entretanto, seria nomeada uma comissão, composta por todos os partidos, que iria estudar as mesmas taxas e apresentaria resultados até Abril/Maio do próximo ano.
Hipoteticamente, qualquer um de nós, em Janeiro de 2010 poderia vir a pagar por um serviço da Câmara um determinado valor, que em Abril/Maio poderia ser inferior! Por outro lado, qualquer um de nós tem de pagar taxa de rampa, imagine agora que o amigo(a) pagava a sua em Fevereiro do próximo ano e a mesma taxa era abolida em Abril… bizarro não?
Já era tempo de os nossos eleitos tentarem ser sérios e competentes para variar…! Parem de brincar aos políticos por favor!

Momento do Moralista
O Sr. Arnaldo Soares, Vereador, defendeu de forma altiva e cheio de moralismos que as taxas têm de ser aumentadas e devem ser pagas por todos, para que a Câmara possa ajudar os mais carenciados. O senhor até tem razão, mas para quem não pagava as suas taxas de rampa até ter sido descoberto… devia mais era estar calado! De falsos moralistas estamos todos cheios!

Momento “Circense”
Protagonizado pelo senhor Presidente da Junta de Alfena, a verdade é que a sua incompetência nos salvou a todos de aumentos brutais nas taxas e de ziguezagues ridículos dos nossos autarcas (não é que o indivíduo estava a “dormir” e não votou como lhe mandaram?) Mas nunca um “Calhau” foi tão útil e importante para todos nós. Por isso antes de dar um chuto num qualquer “calhau” pense que essa pedra ainda lhe pode vir a ser útil.

publicado às 17:19

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D