Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE - "DIREITOS LABORAIS" OU ALGO MAIS?

VLG_bombeiros.jpg

 

Foto do Jornal Verdadeiro Olhar 

 

Captura de ecrã 2015-02-28, às 12.42.42.png

Lamentável, que uma minoria de assalariados - porque ao que parece, nem todos aderem a esta 'estratégia' - tente desestabilizar toda uma Corporação onde prevalece uma esmagadora maioria de voluntários.

 

Se existem questões profissionais a resolver ou corrigir, discutam-se com a Direcção eleita, mas de forma razoável e séria como sempre deve ser a postura de um Bombeiro!

 

Registo um facto relevante e incontornável:

 

Durante os cerca de 6 meses em que a Direcção cessante lançou mão de todos os expedientes - providências cautelares, queixas na Justiça, instauração de processos aos sócios mais incómodos, visando a sua suspensão e o exercício dos seus direitos - tudo com o fim supremo de impedir a tomada de posse dos actuais Órgãos, estes "activistas laborais" não tenham apresentado o seu caderno reivindicativo!

 

Os Sócios estão atentos e saberão tirar as devidas conclusões relativamente a estes estranhos "activismos"!

publicado às 11:54

BOMBEIROS DE ERMESINDE - FIM DO SEQUESTRO!

Hoje, ou melhor, ontem dia 5 de Junho, fez-se provisoriamente justiça no seio da nobre Instituição dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, sequestrada desde as eleições de Dezembro por uma direcção fora de prazo que se recusou a respeitar a vontade democraticamente expressa em votos pela maioria dos associados.

 

'Suportados' por uma argumentação intelectualmente desonesta e ridicula e tirando partido da lamentável lentidão da nossa justiça, por ali foram ficando, amarrados por frágeis arames que no entanto  não conseguiram resistir à implacável erosão dos tempos.

 

Em consequência disso, lá foram caindo - uma peça agora umas quantas logo a seguir - restaram para memória futura - e até esta Assembleia - duas solitárias alminhas piedosamente apeadas pela esmagadora maioria da centena de associados que se reuniu para eleger a Comissão Administrativa provisória.

 

Não reagiram bem aos responso nem às 'exéquias' que os associados lhes tributaram e houve um momento em que até pareceu que queriam recusar-se ao piodoso 'enterramento', mas com jeito e muita 'oração' lá se terminou o 'funeral', testemunhado silenciosamente pela 'direcção unipessoal' e não eleita do comandante que por ali deambulou de forma silenciosa - desta vez...

 

Nem ele nem ninguém do seu 'estado maior' se atreveram porém a assumir as despesas de uma lista de oposição a esta Comissão Directiva encabeçada por Jorge Videira - o presidente eleito em Dezembro -  pelo que finalmente, os BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE foram hoje resgatados - ainda que por enquanto provisoriamente - dos empecilhos que lhes tolhiam o seu destino - a eles e também a nós, cidadãos comuns que por óbvias e ponderosas razões, nos sentimos sempre mais seguros por saber que poderemos contar com a coragem não condicionada dos valorosos Bombeiros da nossa Instituição.

 

Parabéns a todos portanto - a eles e a nós!

 

publicado às 01:03

A CÂMARA DE VALONGO E A SITUAÇÃO DOS BOMBEIROS DE ERMESINDE

Assim não senhor Presidente da Câmara - caro Dr. José Manuel Ribeiro!

 

Na sequência da Moção que decidi apresentar hoje (segunda parte da sessão de 30 de Abril da Assembleia Municipal de Valongo) - fi-lo a título individual mas discuti-a no seio do Grupo Municipal do Partido Socialista - confirmei apenas aquilo que já sabia:

 

Que o facto da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde se encontrar 'sequestrada' desde 14 de Dezembro de 2013 não preocupa (quase) ninguém.

 

Que o facto de a Câmara continuar a transferir os vários apoios protocolados com os Bombeiros como se nada de especial se estivesse a passar e como se a Direcção não se resumisse - neste momento - a dois amigos assessorados pelo Comandante - ou vice-versa - também não tira o sono à maioria dos meus colegas deputados - nem ao presidente da Câmara.

 

 

- Que interessa que neste momento já nem sequer exista uma Direcção em exercício mas apenas os tais dois 'resistentes' de serviço à 'gamela' do Orçamento?

 

- Que interessa saber se o dinheiro que a Câmara transfere serve para fazer admissões irregulares e talvez até para outras coisas ainda mais criticáveis, em vez de ser utilizado para financiar a actividade dos BVE?

 

Claro que a Câmara não se pode imiscuir nos assuntos internos dos Bombeiros. Mas pode - e deve, digo eu - manifestar publicamente a sua preocupação e pode ao menos admitir a possibilidade de deixar de transferir os referidos meios se tiver dúvidas razoáveis - e elas existem - sobre a boa gestão dos mesmos!

 

A minha Moção era sobre isto.

 

Votaram todos contra (PSD/PPM, CDS, CDU, Bloco de Esquerda)

 

Todos menos o Grupo Municipal do PS que se absteve (com uma excepção, creio).

 

Percebi a abstenção: Os meus colegas do Grupo partilham da minha preocupação mas não quiseram subscrever a forma como a coloquei.

 

Já não percebi - confesso-o e já o disse ao próprio (é do presidente da Câmara que estou a falar) a classificação da abstenção do Grupo como um erro!

Das duas uma: ou defendia previamente a disciplina de voto relativamente a uma posição, qualquer que ela fosse - e podia tê-lo feito - ou não deveria ter feito esta crítica em termos mais ou menos públicos!

 

Penso eu...

 

Ficamos então neste ponto: A única certeza que temos sobre a boa gestão dos dinheiros públicos que são transferidos para os BVE é de que não temos certeza nenhuma sobre as 'boas práticas' na sua utilização.


 

MOÇÃO

  

Considerando:

  

1. Que a situação vivida no seio da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (AHBVE) é suficientemente preocupante para já ter provocado algum alarme junto do Órgão executivo do nosso Município – afinal os Bombeiros Voluntários de Ermesinde são um importante pilar na estrutura da protecção civil municipal do nosso Concelho;

 

2. Que não se podendo exigir ao presidente da Câmara que se imiscua nos assuntos dos Bombeiros, por mais lamentável que seja o papel protagonizado pelos corpos sociais ainda em exercício – aliás já sem a presença do presidente da Direcção, que se demitiu finalmente há poucos dias atrás – se pode no entanto esperar que ao menos nos dê nota pública da sua preocupação;

 

3. Que a forma como se processa a gestão actual da AHBVE indicia uma degradação acentuada na já criticável gestão dos últimos meses de ‘mandato sem mandato dos associados’  – com admissões de pessoal e outros actos gestionários incompatíveis com a situação de gestão em que a Direcção e restantes Órgãos arbitrariamente se colocaram;

 

4. Que o desrespeito pela Lei e pelos respectivos Estatutos é tamanho que nem mesmo algumas das deliberações da última Assembleia Geral foram cumpridos – a exigência da admissão do candidato a associado que recorreu para a mesma Assembleia da recusa da Direcção por exemplo, não foi ainda cumprida;

 

A Assembleia Municipal de Valongo insta o Senhor presidente da Câmara no sentido de:

  

a. Informar a Direcção em exercício da AHBVE, da sua intenção de suspender todas as relações institucionais com a mesma – apenas com esta e não com o Corpo de Bombeiros nem com o seu Comando – caso a referida instabilidade se mantenha para além do final da segunda quinzena do mês de Maio;

  

b. Que dadas as óbvias consequências de índole financeira que esta suspensão poderá acarretar para o Corpo de Bombeiros, dê conta destas preocupações e da intenção expressa, à Autoridade Nacional de Protecção Civil e ao Comando Distrital de Operações de Socorro.

 

 

 

 

publicado às 01:13

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE - UMA INSTITUIÇÃO COM HISTÓRIA E ALGUNS HOMENS GRANDES...

Não gosto de injustiças - nem quando alguém é injusto comigo nem de ser injusto com quem quer que seja!

 

Em tudo aquilo que tenho andado a escrever sobre os Bombeiros Voluntários de Ermesinde relativamente à lamentável situação social que atravessam devido ao mau trabalho dos anteriores corpos sociais, com destaque - negativo - para a litigância de má-fé visando travar a mudança decidida pelos associados no acto eleitoral de 14 de Dezembro passado, ocorreram as duas situações:

Foram injustos comigo - a Direcção em exercício - e tiveram a merecida resposta dos associados na memorável Assembleia Geral de ontem, ao verem revogada a sua tentativa de me suspender os direitos de associado durante 6 meses - tal como viram igualmente revogadas as restantes tentativas patéticas de punirem o Chefe Serafim Barros igualmente com uma suspensão de 6 meses e Justino Soares a quem tentaram impedir que se inscrevesse como sócio.

 

Essa injustiça, na parte que se me aplica, está pois sanada. 

 

Fica a faltar a reparação daquela parte em que eu fui também injusto com alguns Bombeiros e essa é a que verdadeiramente aqui me traz hoje.

 

Em determinada altura e referindo-me à decisão peregrina da direcção em exercício de tentar punir o Chefe Serafim Barros, eu mencionei o Quadro de Honra dos BVE e facto de ele ser - para além do comandante que eu não considero bombeiro - o único crachá de ouro da Instituição.

Não fui rigoroso - por insuficiente informação - e quando não não somos rigorosos, às vezes somos injustos.

Fui-o em relação a grandes figuras como o Chefe Adriano Pinto ou o Comandante Martins - e se calhar a outros cujos nomes me escapam.

 

Aliás, devo confessar que andei até aqui, tal como muitos associados, distraído em relação à vida da minha Associação de Bombeiros, em relação às coisas boas e também às menos boas. Não por desinteresse propriamente dito, mas porque confiava em que tudo estava bem e decorria da melhor forma possível.

Perece que fui ingénuo e demasiado confiante em relação à parte negativa, enquanto alguma gente  deficitária em escrúpulos se foi aproveitando da pior forma possível desse relativo desinteresse baseado na excessiva confiança.

Nunca é tarde para nos redimirmos e cá estou, finalmente acordado e para ficar, neste batalhar a favor de CAUSAS.

publicado às 17:55

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE - TÊM A PALAVRA (E O VOTO) OS HOMENS DIGNOS...

E como tantas vezes acontece em múltiplas situações da vida que não têm nada a ver com este contexto, também os 'figurantes' que preenchem os lugares que já não são deles na nobre Instituição dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, conseguiram descer ainda mais um pouco em relação ao padrão mínimo, a partir do qual deixam de poder ser considerados interlocutores com quem as pessoas sérias possam discutir coisas sérias.

 

- Não satisfeitos com a usurpação de cargos que já não lhes pertencem - porque os associados maioritariamente assim quiseram em Dezembro passado - usurpam-se entre eles próprios o 'cargo cimeiro' através de assinaturas que não correspondem ao cargo para distribuir cartas vis em que anunciam 'castigos' que já não podem decidir;

 

- Passam para a comunidade a ideia de que a Instituição Bombeiros é constituída por gente que não respeita a Lei - ao recusarem-se a cumprir uma ordem dos Tribunais para reintegrarem um Bombeiro injustamente despedido e pior do que isso - ou tão mau como isso - ao cerrarem fileiras em torno de um comandante que já está a mais entre o grupo que comanda e que ainda por cima, é acusado de um dos crimes socialmente mais repelentes, que é o de assédio sexual sobre uma jovem bombeira, sem sequer (ao menos) fingirem um processo de averiguações interno.

 

- Apesar da permanência no lugar, condenável a todos os títulos e só possível devido a expedientes de baixo nível e de litigância de má fé, ainda encontraram 'engenho e arte' para moverem processos contra gente de bem, só porque ousou enfrentá-los.

Eu destaco (apenas) o caso de um homem que é maior que todos eles, Serafim Barros, o único Bombeiro com crachá de ouro - para além do comandante que de bombeiro já não tem nada.

 

Segunda feira próxima - 10 de Março de 2014, pelas 20:30 horas, realiza-se uma Assembleia Geral onde serão apreciados o meu caso, o de Serafim Barros e também o de Justino Soares - ver carta abaixo que hoje mesmo recebi por correio registado.

 

Nenhum associado de bem pode deixar passar em claro esta oportunidade para uma vez mais defender a dignidade e o bom nome dos BVE - porque como sempre acontece, a Instituição Humanitária dos BVE - e a sua 'caravana' seguirão em frente apesar do 'ladrar dos cães'...

 

(A hora mencionada - 8:30 horas(!) é obviamente um lapso do presidente da Mesa, o Dr. Queijo Barbosa. Acontece aos melhores...).


 

publicado às 23:09

BOMBEIROS DE ERMESINDE - O 'APAGÃO' DOS JORNAIS LOCAIS...

Verdadeiramente lamentável é o 'auto-sequestro' - se é que posso usar este termo - a que se sujeitaram os jornais locais do nosso Concelho em relação ao que se passa nos Bombeiros de Ermesinde!

 

Percebo que o facto de alguns dos dirigentes derrotados em Dezembro fazerem parte de 'quase tudo' e em 'quase todas' as Instituições mais relevantes de Ermesinde, para além de integrarem também algumas ramificações partidárias locais, provoque muito incómodo a quem trata da 'navegação' difícil de jornais como A Voz de Ermesinde Jornal Novo de Valongo entre outros.

 

Passa-se aliás o mesmo e por idênticas razões, com tudo o que se relaciona com a empresa SEC-Sociedade de Empreitadas e Construções.

 

Escrever sobre amigos que se 'portam mal' é sempre desagradável e ter que dizer algumas verdades sobre Almerindo e Artur Carneiro e sobre o processo Kafkiano da insolvência daquela empresa com o despedimento selvagem da maioria dos seus trabalhadores, é-o igualmente...

 

Percebo pois, mas não aceito! 

 

Se o sequestro dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, com a direcção cessante 'trancada' na Instituição agarrada ao poder à custa de expedientes processuais inconsistentes ou de litigância de má fé que impede a tomada de posse dos Corpos Sociais eleitos não é NOTÍCIA, eu vou ali e já venho!

 

Se o encerramento fraudulento da SEC e o nebuloso processo de dispersão e/ou dissimulação de património actualmente em curso não são motivos suficientes para uma pequeníssima nota que seja no Jornal Novo de Valongo ou na Voz de Ermesinde, eu já não sei que outros assuntos o possam justificar!

 

Nos Bombeiros por exemplo, a acusação de assédio sexual a uma bombeira, o despedimento de um bombeiro que se atreveu a falar sobre o assunto na sua página do Facebook, ou a suspensão de sócios incómodos, como Serafim Barros que é nem mais nem menos o único Bombeiro com crachá de ouro na Instituição (o comandante, que tem a mesma condecoração, não tem 'alma' de bombeiro) e eu próprio, não são suficientes para captar o interesse de dois Jornais de que gosto e onde já escrevi por diversas vezes.

 

Lamentavelmente eu e muitos outros independentes das 'máquinas' - dos vários tipos de 'máquinas' conhecidas por estas bandas - vemo-nos forçados a criticar com toda a veemência esta postura subserviente face a lobbyies como os Rotários, ex-SEC, Centro Social de Ermesinde e também de algumas 'bolsas' de socialistas locais instalados em todos aqueles e com suficiente capacidade para protagonizarem na sombra este lamentável lobbying.

 

Enquanto esta postura persistir, os órgãos de comunicação locais vão ter de continuar a depender mais das contribuições 'em espécie' do poder local e desta gente instalada, do que da sua própria capacidade para gerarem 'audiências' mais ou menos fidelizadas a um perfil efectivamente construído.

 

 

publicado às 11:47

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE SEM DIRECÇÃO, MAS COM 'GESTORES-ARQUITECTOS'...

E assim vão os (adiados) Bombeiros Voluntários de Ermesinde...

 

Com ex-dirigentes como Artur Carneiro - 'ex' infelizmente não assumidos e em desrespeito flagrante pela vontade maioritária expressa em Dezembro pelos associados - só nos resta apelar à Justiça para que funcione em tempo oportuno para que os Bombeiros Voluntários de Ermesinde - todos e sem excepção - possam dedicar todas as suas energias ao relevante serviço que prestam à comunidade.

 

Tal só acontecerá quando a Nobre Instituição puder estabilizar os seus Órgãos directivos e os associados - os do presente e os muitos que podem e devem ser angariados - puderem contar com  uma Direcção empenhada e um Comando prestigiado e que não envergonhe os Bombeiros.

 

Não é infelizmente o que se passa agora!

 

A título de lamentável curiosidade, o recorte que coloco abaixo prova que não foi por falta de doutores (e 'arquitectos') que os corpos sociais anteriores dos BVE foram derrotados em Dezembro!

Se calhar foi porque os sócios deixaram de gostar de 'produtos contrafeitos' e ainda por cima, já 'fora de prazo'


publicado às 11:36

LITIGÂNCIAS DE MÁ FÉ...

Os mais atentos não se surpreenderão muito com a litigância de má fé que está em curso nos Bombeiros Voluntários de Ermesinde.

Surpreendidos ficaram seguramente os anteriores dirigentes da Associação Humanitária, quando contra o que 'era hábito' viram a maioria dos sócios votarem na lista 'B' pondo fim a um ciclo de nepotismo e má gestão que em nada tem contribuído nos últimos anos para reforçar o prestígio de uma Instituição como a dos BVE - antes pelo contrário!

 

Lamentável neste processo é o mau funcionamento da nossa Justiça (TAF de Penafiel e Tribunal de Valongo que trata estes casos como se estivesse apenas a derimir um conflito entre facções adversárias de um qualquer 'grupo da bisca lambida', andando às voltas com o mesmo há mais de um mês, nomeadamente com a da providência cautelar que visou impedir a tomada de posse dos corpos sociais eleitos.

 

À cabeça da Direcção, esteve até Dezembro - e está ainda, graças à tal litigância - Artur Carneiro.

 

É impossível não estabelecer aqui um paralelo entre esta litigância e aqueloutra relacionada com a insolvência da SEC - Sociedade de Empreitadas e Construções, SA.

 

Foi em determinado momento remetido para o Administrador Judicial Provisório, um Requerimento do advogado da SEC, no sentido de avançar com o pedido de insolvência porque "apesar de toda a boa vontade e empenho demonstrados quer pela devedora, quer pela maioria dos seus credores no curso do presente Processo Especial de Revitalização(?!) e blábláblá" a situação financeira da devedora não tem melhorado".

 

Se tal acção tivesse prosseguido sem má fé, os trabalhadores despedidos sem qualquer indemnização, com salários e subsídios em dívida e sem qualquer respeito pela sua dignidade e em muitos casos, pela dedicação de muitos anos de trabalho exemplar ao serviço da empresa, teriam ao menos conseguido aceder ao fundo de garantia salarial, decretada que fosse a falência que eles próprios solicitaram também através do seu advogado.

 

Mas eis que surge também aqui a figura de Artur Carneiro que de forma inexplicável e aparentemente imbuído de um espírito de vingança cujas fundamentações me escapam, resolve dar o dito por não dito e contestar a insolvência!

 

Nem mais!

 

Artur Carneiro, o mesmo rosto para as duas faces desta miserável moeda - Bombeiros de Ermesinde e SEC.

Nas duas situações ele e quem o assessora sabem que a justiça é lenta e essa lentidão funciona sempre contra os lesados, no caso dos Bombeiros e contra os mais frágeis, aqueles que contam os tostões para a sopa e a bucha diárias, no caso dos trabalhadores roubados da SEC.

 

Dois casos lamentáveis de total ausência de sentido de responsabilidade e de sentido cívico que registamos 'para memória futura' e que esperamos que mais tarde ou mais cedo - neste caso mais tarde - a Justiça saiba punir devidamente.

 

(A propósito deste caso da SEC estou ainda a aguardar uma explicação da empresa EGEO que há dias levou a cabo uma estranha operação de "limpesa" nas antigas instalações em Alfena e a que já fiz referência há dias.

Fui contactado por um responsável de Lisboa que me disse que a operação tinha sido tratada pela sucursal da Trofa e "que iria averiguar e logo que possível me ligaria". Tenho estado a aguardar 'sentado'...).

 

O Requerimento acima referido:

 

 

publicado às 13:49

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE - OS SEQUESTRADORES...

Lamentavelmente - tenho de o recordar uma vez mais - a nobre Associação dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde continua a saque!

 

Face à lamentável situação que se instalou a partir do assalto para recuperar pela via da força a 'cadeira do poder' perdida em Dezembro, há já muitos sócios que defendem abertamente o abandono puro e simples, passando com 'armas e bagagens' para a corporação irmã de Valongo!

 

Sinceramente, acho que a solução não passa por aí - para que não se beneficie o infractor nem se agrave a possibilidade de desagregação desta Instituição.

 

Por isso, tudo deve ser feito para desalojar os 'salteadores' que graças a artifícios legais espúrios mantêm sequestrados os Bombeiros Voluntários de Ermesinde - porque salteadores e sequestradores não são apenas aqueles que chegam de arma em riste e tomam de assalto um qualquer espaço, fazendo reféns todos os que nele permanecem. Sequestradores podem também ser aqueles que por força da lei tinham que devolver a Instituição do BVE aos novos responsáveis eleitos  e não o fizeram.

 

Vem isto a propósito da verdadeira insanidade que se instalou no seio da direcção fora da lei que se mantém 'trancada' na sede dos BVE e que já perdeu a noção no decoro, do respeito pela Instituição e pela salvaguarda dos seus interesses, tomando decisões para as quais não tem competência, esbanjando meios com litigância de má fé e com iniciativas que apenas visam a tentativa patética e desesperada de se agarrarem ao lugar e que hoje me enviou uma carta registada com aviso de recepção - mais 2,61 €! - para me dizer simplesmente que vai enviar a um advogado o meu pedido da acta certificada da reunião de direcção em que foi 'deliberada por unanimidade' a minha suspensão de sócio por um período de 6 meses! - ver recorte abaixo.

 

Ou seja, a direcção fora da lei dos Bombeiros, além de contribuir de forma perfeitamente desnecessária para o equilíbrio de resultados por parte dos CTT, ainda  gasta dinheiro para recorrer a serviços jurídicos a fim de saber se eu como sócio e no sentido de contestar uma suspensão ilegal decidida numa reunião tenho ou não direito a obter uma cópia da respectiva acta - pagando-a, obviamente!

 

É espantosa a desigualdade com que o Divino Criador distribuiu a inteligência aos seus 'súbditos'...



 

Post-scriptum: É apenas um detalhe, mas pode ser indício de uma situação mais grave, o facto de em duas cartas registadas que recebi em nome da 'direcção', as assinaturas serem diferentes  e não coincidentes com a assinatura do ex-presidente Artur Carneiro.

Se mal pergunto, dar-se-á o caso de parte dos 'ratos' já terem abandonado o navio e a Instituição estar de facto a ser liderada por algum pequeno directório clandestino?

É que eu também tenho uma assinatura ilegível e por isso mesmo, é que costumo colocar entre parêntesis o meu nome em letra de forma...

A título de curiosidade, junto um recorte com a assinatura de Artur Carneiro:

 

publicado às 14:00

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D