Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

SEMANA DO CARAÇAS!

 

 

Foi o governo a inaugurar oficialmente com pompa e circunstância, "aquela coisa" vagamente parecida comum dirigível, mas para andar fundamentalmente debaixo de água - eu confesso que ainda cheguei a alimentar uma ténue esperança de que o "objecto" viesse com algum defeito de fabrico do género das Pandur do Exército e que nos permitisse devolvê-lo à procedência, evitando a tragédia que a factura vai representar para todos nós...

Mas não! Parece que chegou em ordem, para mal das gerações futuras e como um mal nunca vem só, não tarda nada, teremos aí mais um irmão para alegria dos nossos marinheiros de água doce - agora que até debaixo de água já vão ter direito a cabine de duche e a cama individual, em vez dos anteriores sistemas do "banho à preguiçoso" e da "cama quente" (Barracuda, Albacora...).

Já não serão portanto apenas os nossos filhos, mas também os filhos dos filhos dos filhos dos nossos filhos, a terem de fazer pela vida para pagar a monumental factura!

Foi ainda a constatação uma vez mais (com a história do acórdão do Processo Casa Pia) de que a nossa Justiça está longe de estar preparada para deixar de "abater árvores" passando a apresentar os seus documentos em "liguagem Microsoft" - sim, porque pela ajuda que lá foi dar um técnico da referida Organização, imagino que não se tratasse de nenhum programa da concorrência e muito menos, nenhum "open source" o causador de tão lamentáveis contratempos com o famigerado acórdão!

Depois, assistimos ao longo de várias sessões ("Prós e Contras", "Grande Entrevista" etc.,) ao trabalho de "reabilitação de imagem" de Carlos Cruz, feito a expensas do Povo - o Canal Público é pago por todos nós - e à revelia de todo o sentido do decoro e do bom senso.

Ficaram (muito) "mal na fotografia" José Alberto Carvalho e Judite de Sousa e ficou também mal (por omissão) a Igreja Católica por autorizar "processos de canonização" feitos à sua revelia, mas enfim, se a RTP resolveu escolher um "santo com pés de barro" para colocar no (seu) Altar, que é que nós podemos fazer - para além de continuarmos a acreditar vagamente no papel da ERC e do Provedor do Cliente?

Bem... e como as semanas más são sempre longas, houve ainda tempo para vivermos apaixonadamente (?) a "tragédia" - para o próprio - da demissão de Carlos Queiroz de seleccionador Nacional...

Como é evidente, perfilam-se já na corrida ao lugar deixado vago, cerca de 10 milhões de candidatos!

Por último e como uma espécie de cereja em cima do bolo - no "pior sentido" obviamente - veio a derrota do Benfica frente ao Guimarães - "nefasto" acontecimento que a Nação viveu (?) de forma intensa e apaixonada e que só encontraria paralelo - em termos de "tragédia" - na vitória do Porto frente ao Braga no último dia da semana - ontem portanto...

Semana do caraças!

publicado às 09:31

OS MORANGOS DO NOSSO DESCONTENTAMENTO...

Mão-de-obra tailandesa salva morangos do litoral

Portugueses recusam trabalhar. Dos 100 mandados pelo Centro de Emprego, só um aceitou

Tailandeses ganham, no mínimo, 550 euros líquidos por mês na plantação

de morangos de Praia de Mira

Foto: FERNANDO TIMÓTEO/GLOBAL IMAGENS

Não falta quem deseje provar os morangos cultivados junto ao mar desde Mira à Vagueira, mas colhê-los da terra é outra história. Não fossem tailandeses e toneladas ficavam por apanhar. Dos 100 portugueses mandados pelo Centro de Emprego, só um aceitou.

Vítor Rodrigues, que há oito anos explora 20 hectares em Videira Norte, na freguesia de Praia de Mira, apenas conseguiu suprir as dificuldades em conseguir mão-de-obra para a colheita dos morangos, que decorre por esta altura, recorrendo a trabalhadores vindos da Tailândia, a quem paga, no mínimo, 550 euros líquidos por mês por 40 horas de trabalho semanais. Há dois anos, chegou a perder 70 toneladas por não ter quem retirasse o fruto da terra. No ano passado, contactou uma empresa de trabalho temporário e adicionou uma dezena de tailandeses à equipa de funcionários fixos. Os braços extra revelaram-se essenciais para salvar as 550 toneladas de produção.

Este ano, são 20 os homens tailandeses que aceitaram meter mãos na terra e por isso ficaram alojados em instalações pré-fabricadas.Irão reforçar a equipa composta por 20 portuguesas que, durante todo o ano, asseguram a plantação e colheita da Fragarte (...) ZULAY COSTA, JN-Hoje


Pela actualidade do tema e também pelos muitos exemplos que se replicam um pouco por todo o País, vale a pena ler toda a notícia.

É que nem todas as situações de desemprego merecem o esforço e o sacrifício que o País que trabalha está a fazer para tentar "dar a volta por cima"...

publicado às 11:44

MATE-SE O MENSAGEIRO...

D.José Policarpo, habitualmente ponderado, quase sempre comedido, desta vez alinhou pela fuga à verdade - ou se quisermos, pela meia verdade: Nós sabemos que nenhum meio é 100% infalível na prevenção da SIDA e o preservativo não foje à regra, mas é entre muitos outros o mais eficaz!

Porque a mensagem do Papa, possa embora ter saído truncada, ou ter sido transmitida num contexto pouco formal e portanto não totalmente ponderada,  transmitiu (de facto) uma ideia extremamente perigosa para a humanidade - é que Bento XVI disse com todas as letras e sem gaguejar  "...que a distribuição de preservativos não ajuda a controlar a Aids... pelo contrário, eles aumentam o problema"! - porque lhe saiu mal a mensagem, unem-se agora todas as hostes em torno do Líder, para fazer "desaparecer" as provas... D.José Policarpo bem podia ter encontrado outra forma de retirar alguma carga negativa às palavras do Papa, em vez de optar pela estafada acusação aos jornalistas e à Comunicação Social de deturparem o que Bento XVI disse!

Se o Sumo Pontífice disse o que não queria, ou se se expressou de forma menos clara e foi mal interpretado, a solução nunca pode passar por "matar o mensageiro"!

D. José tem dimensão intelectual para fazer a diferença. Se opta pelo lado minimalista da Igreja Católica, faz mal. Muito mal...

publicado às 10:45

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - QUEM PAGA OS SEUS ERROS?

                               Sou contribuinte activo desde há vários anos, para as campanhas de recolha efectuadas pelo BA. Estou além disso inscrito através do seu site há já bastante tempo, para colaborar como voluntário, uma vez que estando aposentado tenho algum tempo livre (embora estranhamente não me tenha sido dada até ao momento qualquer resposta…). Porque considero relevante o trabalho até agora desenvolvido pelo BA, suscita-me o mais vivo REPÚDIO, porque  completamente ao  arrepio do que a meu ver deve ser o espírito com que o BA deve actuar, a atitude inexplicável e egoísta para com outra Organização que desenvolve um trabalho igualmente meritório, neste caso voltado para os nossos “irmãos” irracionais.

Basta-me navegar um pouco na net, para constatar sem dificuldade que como eu, muitos outros portugueses têm manifestado também o seu descontentamento por verificarem que o BA, em vez de gerir com parcimónia os bens que lhe são doados pelos portugueses – quantas vezes retirando “à boca” aquilo que doam – desbarata parte do produto dessas doações, no pagamento de despesas com firmas de advogados para promover perseguições verdadeiramente inexplicáveis.

Escrevi  uma primeira vez sobre isso aqui e vou seguramente continuar a fazê-lo, e a incentivar outros a que o façam também, se entretanto não vir o BA a assumir publicamente o seu erro - com a humildade de quem desenvolve um trabalho que assenta no esforço de milhões de portugueses, entre doadores e voluntários! 

 

 

publicado às 14:10

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - QUE FEIA ATITUDE!

Que atitude feia, a do Banco alimentar contra a Fome!
E que mal fica na "fotografia" a sua presidente Isabel Jonet...
Será que a sociedade de advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e associados também faz "trabalho de voluntariado" ou andamos todos a contribuir - sim porque eu desde há muitos anos que contribuo para as campanhas do BA - para lhes pagar este serviço feio?
Os animais não concorrem com os seres humanos na sua luta pela sobrevivência, nem as organizações que apoiam ambas as causas deveriam fazê-lo entre si!

Em próximas campanhas do Banco Alimentar Contra a Fome, hei-de sempre lembrar-me deste GESTO FEIO e embora isso não constitua motivo para deixar de ajudar - os que precisam não têm culpa dos erros de Isabel Jonet - vou seguramente reservar uma parcela da minha contribuição para o Projecto de Ajuda Animal - ou como se vier a chamar no futuro!

publicado às 17:50

CENTRO DE SAÚDE DE ALFENA - DIZ QUE É UMA ESPÉCIE DE UNIDADE DE SAÚDE FAMILIAR...

Há um ano e tal atrás - em plena "primavera" das Unidades de Saúde Familiar -  também os alfenenses tiveram direito ao seu salto qualitativo (?): com pompa e circunstância, com um ou outro arranjo ou pintura nas instalações precárias cedidas há muitos anos pela Igreja, já que a há muito prometida construção de uma nova Unidade, continua por enquanto no mesmo pé - prometida...

De qualquer forma, anunciavam-se algumas inovações: marcação de consultas e pedido de receituário, podiam ser feitos pelo telefone ou e-mail, entre outras...

Um bom exemplo de como é que das promessas à prática vai uma distância nem sempre fácil de percorrer, é o seguinte caso real:

Desde há alguns anos que mensalmente, tenho necessidade de obter uma receita referente a um aparelho respiratório que tenho à minha responsabilidade. Para a obter, apesar de como dador de sangue estar isento de taxas moderadoras, tenho de me deslocar à Unidade de saúde, colocar-me na fila do respectivo guichet de atendimento, apresentar o pedido e depois, passados normalmente 8 dias, repetir a deslocação, novamente fila, guichet para proceder ao seu levantamento - isto se não acontecer um "Vai ter que fazer o favor de passar cá noutro dia, porque ainda não foi assinada..."

Como é evidente, já apresentei uma reclamação, já falei por duas vezes com a coordenadora da Unidade, mas parece que o grande óbice a que me seja dada razão (a mim e seguramente a muitos outros utentes) é o Regulamento Interno que não permite que as novas tecnologias ou sequer o telefone possam servir para este tipo de pedidos - "sabe, disse-me lá do alto da sua posição (de coordenadora) a Drª. Marilita, nós aqui ainda não temos SIMPLEX...).

É... parece que por falta dele (do bendito SIMPLEX) em Alfena vamos continuar a ter "uma espécie de Unidade de Saúde familiar"! - isto porque o Regulamento Interno não permite (ou será que alguém não quer que permita?) - que tenhamos uma genuína Unidade de Saúde Familiar.

Portanto, não há modernas práticas administrativas (SIMPLEX) por causa do Regulamento Interno - e vice-versa... 

Bolas! não é que acabei de recriar a famosa "pescadinha de rabo na boca" ?

(Ou devo dizer antes "boca no rabo"? Que confusão!...)

 

publicado às 17:01

TINO DE RANS A VALONGO, JÁ! - OU MELHOR, JÁ?

Nas próximas Autárquicas, os Valonguenses vão ter muito por onde escolher: Vão ter (como habitualmente) o Presidente-candidato do PSD, já meio senil e que por isso mesmo tinha anunciado que não se recandidataria "porque já estava cansado", mas que depois pensou melhor e chegou à conclusão que os amigos que sempre o apoiaram, continuam a precisar da sua presença à frente dos destinos da Câmara, para melhor contornar os impedimentos legais, com vistas à prossecução dos seus intentos nem sempre (quase nunca) benéficos para Valongo. Depois, como de costume, o candidato do PS, a candidata agora independente e ex-PS (que quase deu a vitória a este Partido nas anteriores eleições, mas que - vá-se lá saber porquê - caiu em desgraça junto do líder da Distrital), o candidato da CDU, o do Bloco de Esquerda, o do CDS/PP e - novidade das novidades - mais um independente: O TINO DE RANS!

Voto nele! Pelo menos sei que não tem hábitos esbanjadores e os amigos que se lhe conhecem, não parecem representar grandes riscos para as carteiras dos Valonguenses...

Além do mais, o homem é calceteiro carago! o que significa que esta "panca" dos presidentes de Autarquias rurais desatarem a alcatroar caminhos e vielas onde anteriormente podíamos ver calçada rústica, talvez possa acalmar um pouco por estas bandas! É que já começamos a estar fartos de sermos corridos a alcatrão!

Venha de lá pois o calceteiro TINO!


Post-Scriptum (em 3 de Outubro): Decidi "reformular" a minha intenção de voto, pois o nosso calceteiro tem andado ultimamente a jantar muitas vezes, em muito más companhias...

Alé disso, apesar de se intitular de "tomba-gigantes", tenho a impressão que só entra em l"utas combinadas"... Eheheh

publicado às 17:00

É MUITO BEM FEITO!

Um País que é capaz de manter um canal televisivo como a TVI durante tanto tempo no top das audiências, merece bem sofrer com a crise que se abate sobre ele - um canal onde na apresentação do alinhamento do programa "você na TV" de hoje pudemos assistir deliciados  à dupla maravilha constituída por "aquela coisa"  híbrida que dá pelo nome de Goucha e respectivo "apêndice falante" Cristina Ferreira, a quem a Natureza para compensar pelo facto de ter nascido com um único neurónio dotou com um palmito de cara razoavelmente apelativo, anunciar casos como o indivíduo que "apesar de gostar muito de fazer amor com a respectiva, sentia ao mesmo tempo necessidade de se masturbar logo a seguir", ou da sujeita que "ao mesmo tempo que fazia amor com o respectivo  não dispensava o uso do vibrador"...  (Talvez tenha a vagina demasiado larga, diz a "coisa" para o "apêndice").

Confesso que me apeteceu ver os "desenvolvimentos" ao longo do programa, para poder falar sobre eles, mas resisti...

Outro exemplo: ontem no Jornal da noite do mesmo Canal, falava-se sobre uma Feira erótica a decorrer no Norte do País e mostravam-se imagens explícitas das várias iniciativas que ali irão decorrer...

(Imagino a atrapalhação no seio de algumas famílias, em plena hora de jantar, com os putos a "babar"  com as imagens e os pais aflitos, a boca cheia de batatas fritas, uma mão segurando a coxa de frango e a outra às voltas com os botões do comando da TV - que em momentos de aflição nunca funcionam - tentando mudar de canal...

Bem... Um País capaz de premiar com audiências elevadas um canal como este, das duas uma: ou se transformou de repente num país de "sopeiras" boçais - sem ofensa para as muitas empregadas domésticas de bom gosto que ainda existem e que eu conheço - ou então, aconteceu qualquer coisa que me escapou e que fez com o bom gosto passasse a pautar-se por outras referências...

Por muito que me custe pagar pelos "pecados" dos outros, merecemos a crise que temos, merecemos o Sócrates que temos, merecemos a Ferreira Leite que temos, merecemos o Paulinho das feiras que temos, merecemos a Justiça que temos, os Deputados que temos, a pespurrência crónica do ministro Santos Silva, o comportamento de "Pilatos" do Constâncio do Banco de Portugal, o ar lunático do ministro das Finanças (que agora  vai passar a "guiar-se pelas estrelas" para navegar no meio da crise)...

E com tanto sofrimento que se abate sobre nós, talvez consigamos saldar os nossos "pecados" e merecer um dia o Céu!

 

publicado às 11:42

O PINTO MARINHO...

Corvos marinhos, lobos marinhos, cavalos marinhos... A fauna marinha do Planeta,é apesar de todas as agressões, ainda bastante rica.

Portugal que tem alguns habitat conhecidos onde pontuam algumas destas espécies, colocou recentemente à disposição da comunidade - neste caso com a colaboração da classe profissional dos advogados portugueses - um novo exemplar: o Pinto Marinho (ou vice-versa).

Tem características únicas que o diferenciam das restantes espécies: Caminha na posição erecta sobre os membros inferiores, consegue (embora com alguma dificuldade) relacionar-se com as outras "espécies" e verbaliza sons...

Esta última característica, que a princípio se considerava como uma qualidade, é agora entendida como o seu supremo defeito, pois leva os menos atentos a confundi-la com a característica verdadeiramente diferenciadora do ser humano: a "verbalização" com nexo e a articulação de um discurso coerente - porque falar não se resume a articular palavras  (veja-se o caso dos papagaios...).

De qualquer forma e apesar de para já, serem mais os defeitos que as qualidades do dito Pinto Marinho e pese embora o facto de se ter vindo a constatar que ele se aproxima mais das características de um feroz tubarão do que das do inofensivo animalzinho a que associamos o seu nome, há que travar algumas vontades que se começam a manifestar, advogando o seu extermínio.

De facto, todos somos importantes - até os mais ferozes predadores! 

publicado às 10:55

TERRORISMO DE ESTADO...

A acusação saiu assim, como granada de obus, da boca da truculenta figura e não sei explicar bem porquê, mas pus-me a olhar atentamente para o vídeo, à procura de sinais de insanidade na expressão do homem…

Tenho que admitir que não os encontrei – pelo menos com aquela evidência que aconselhe internamento compulsivo imediato…

No entanto, a dúvida permaneceu em mim, até porque não sendo o meu aparelho de TV de alta definição, podem sempre ter-me passado despercebidos.

É que se nos abstrairmos do pormenor fato e gravata, não há figura que se associe de forma tão instantânea a um terrorista, como a dele: Quando dispara – e fá-lo com frequência – atira em todas as direcções, não se preocupando com os chamados danos colaterais:
Coloca-se incondicionalmente por exemplo, ao lado da filicida mãe da Joana, quando esta encena uma história de tortura com contornos mais que duvidosos, possivelmente para sacar alguns milhares de euros de indemnização aos honestos profissionais da PJ que a interrogaram, ao que se sabe, com a ajuda de determinados elementos do corpo de guardas prisionais que lhe asseguraram a montagem digital das fotografias da “agressão”.     
Coloca-se ainda (aqui de forma selectiva) ao lado dos tubarões da classe que representa, como no caso do Escritório de advogados que tratou do caso Freeport, mas também de outros…
Em relação aos advogados, abriu uma “pequenina” excepção, para considerar espúrios os interesses daqueles que sendo da mesma “espécie” a que pertence, escolhem a carreira Parlamentar para aí – no campo legislativo – melhor defenderem os interesses específicos de inconfessáveis clientes.
Portanto, o homem é o verdadeiro protótipo do terrorista nato! E no entanto, ele acusa!Esquece-se,  é que se a sua classe ficasse de fora relativamente à possibilidade de ser alvo de buscas, os vários escritórios ficariam de repente exíguos com a necessidade de acomodar todos os “esqueletos” que os criminosos aí iriam esconder…
publicado às 19:45

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D