Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VINTE MIL KM QUADRADOS EM GAIA?

"Miolo" do centro histórico de Gaia em obras durante três anos

Vinte ruas a requalificar, numa área de 20 mil quilómetros quadrados, é a dimensão da intervenção que a Câmara de Gaia vai fazer no "miolo" do Centro Histórico. A obra, que terá quatro fases e custará três milhões de euros, estará concluída no máximo em três anos.(...)

JN- por Hermana Cruz - hoje


Estaremos a falar da "nossa" Vila Nova de Gaia ou esta "mega" intervenção estará a ser preparada para alguma "geminada" com nome igual, na India, China, ou por aí?

Claro que nós sabemos que a mão de obra está cara e os "revisores de texto" - não sei se é assim que se designam aqueles que (suponho) revêm os textos escritos pelos jornalistas antes de serem publicados - não devem abundar no JN, mas há um mínimo que se exige em termos de credibilidade do Jornal da minha preferência...

publicado às 12:09

O "PRINCIPE DA BEIRA" - DE USURPADOR A ESILADO...

 

Andava eu distraído a dar uma volta pelo anedotário nacional online, quando deparo com esta pérola, este autêntico achado em dia da Restauração:

D. Duarte de Bragança pediu a nacionalidade Timorense.

Ora bem... eu até percebo o desconsolo do homem! Herdeiro de um trono que nunca mais é "restaurado", ele tem assistido ao passar dos anos sem que o País se decida a pedir-lhe que o ocupe...

As crianças crescem depressa e já consomem uma parte significativa do ordenado da Dona Isabel... Sim porque quanto a ele, não sabemos muito bem quanto é que  ganha para ser (apenas) o herdeiro do tal trono). O mais velho, a estudar no País dos parentes ingleses não fica nada barato e por lá não dão abébias a pobretanas com a mania das grandezas. Querem estatuto de nobreza, pagam!

Agora por esta é que eu não esperava! Desistir assim da peleja com Nuno da Câmara Pereira pode dar a ideia de que concorda com o cognome de "O usurpador" que resulta do livro com o mesmo nome, publicado em 2008 pelo "nobre fadista"!

Mas ainda bem que perde força a "ameaça" de voltarmos a ter um Rei!

Isto é, espero que perca de facto, pois não acredito que os nossos irmãos Timorenses se atrevam a recusar a subida honra de acolher tão ilustre figura!

publicado às 22:45

O TRIPÉ...

Ouvimos o que estamos à espera de ouvir (e às vezes também ouvimos o que não queremos, mas isto é só quando escutamos o que não devemos)...

Centremo-nos por agora apenas na primeira afirmação que me ocorreu a propósito da formação de formadores que estou a frequentar e de uma história que se costuma contar em quase todas as acções de formação onde o assunto “comunicação” é abordado:

 

OUVIMOS O QUE ESTAMOS À ESPERA DE OUVIR

A história que se segue aconteceu num país onde estava em vigor uma agressiva política de favorecimento à natalidade. A grande necessidade de mão-de-obra e a existência de um governo autoritário, propiciaram a aprovação de legislação que obrigava os casais a terem um determinado número de filhos. Havia uma tolerância máxima de cinco anos, ao fim dos quais, caso não houvesse um resultado concreto, o governo designaria um agente para auxiliar o casal.

(A primeira cena tem lugar no apartamento do casal, logo ao amanhecer).

Mulher – Querido, hoje completamos o nosso quinto aniversário de casamento!

Marido – É, meu amor, infelizmente ainda não conseguimos um herdeiro...

Mulher – Será que eles vão enviar o tal agente?

Marido – Não sei...

Mulher – E se ele vier?

Marido Bem, se ele vier, eu não tenho nada a dizer.

Mulher – E eu menos ainda!

Marido – Adeus então meu bem. Já estou atrasado para o trabalho.

(A segunda cena tem lugar no mesmo apartamento, pouco após a saída do marido. Um fotógrafo enganou-se no endereço de um cliente e bateu à porta da mulher da nossa história).

Fotógrafo – Bom dia! Eu sou...

Mulher – Ah! Já sei... Pode entrar!

FotógrafoO seu marido está em casa minha senhora?

MulherNão! Saíu há pouco para trabalhar!

Fotógrafo – Presumo que ele esteja a par...

Mulher – Sim, sim ele está a par e também concorda...

FotógrafoÓptimo! Então vamos começar!

MulherMas... já? Assim tão rápido?

FotógrafoPreciso de ser breve, pois ainda tenho mais casais para visitar hoje!

MulherPuxa! E o senhor aguenta?

Fotógrafo Sim, aguento! Gosto muito do meu trabalho, dá-me prazer!

MulherEntão como vamos fazer?

Fotógrafo Permita-me sugerir: uma no quarto, duas no tapete, duas no sofá, uma no corredor, duas na cozinha e a última no na casa de banho!

MulherCredo!... Não é muito?!

FotógrafoMinha senhora, nem o melhor artista da nossa profissão consegue à primeira tentativa. Numa dessas, a gente acerta na “mosca”!

MulherO senhor já visitou alguma casa deste bairro?

FotógrafoNão, mas tenho comigo algumas amostras dos meus últimos trabalhos (enquanto mostrava fotos de várias crianças perguntava): Não são lindas?

Mulher Sim, são lindas! Que lindos bebés! Foi mesmo o senhor quem fez?

FotógrafoSim, estas últimas foram feitas num supermercado!

MulherUi! Não lhe parece demasiado público?

Fotógrafo Sim, mas a mãe era artista e queria publicidade!

Mulher Eu não teria coragem de fazer isso...

FotógrafoEsta aqui foi em cima de um autocarro!

Mulher Que horror...

Fotógrafo – E foi também um dos serviços mais duros que fiz...

Mulher E eu imagino...

FotógrafoVeja este! Foi feito num parque de diversões em pleno inverno!

MulherCredo... E como conseguiu?

Fotógrafo Não foi fácil! Como se já não bastasse a neve a cair, ainda havia uma multidão a cercar-nos. Foi preciso a ajuda de seis guardas para tirarem as pessoas de cima de nós, de contrário eu nunca teria conseguido fazer o meu trabalho.

MulherAinda bem que eu sou mais discreta e não quero que ninguém nos veja...

FotógrafoÓptimo! Eu também prefiro assim! Agora se me dá licença, vou armar o meu tripé!

Mulher T R I P É?! Para quê?...

Fotógrafo – Bem minha senhora, é necessário! O meu aparelho, além de pesado, depois de pronto para funcionar mede quase um metro!

...................... E A MULHER DESMAIOU.......................


Quantas vezes não nos têm acontecido situações trágico-cómicas como a da mulher da história só porque, demasiado apressados em quase tudo o que fazemos, captamos a "mensagem" pela rama e deduzimos o que nos parece óbvio, para encurtar caminho?

Este caso verídico que se passou comigo há já alguns anos ilustra bem, como uma leitura demasiado apressada de uma "mensagem" nos pode induzir numa susessão de erros e equívocos, às vezes bem desagradáveis:

Para quem conhece a marginal de Gaia (já não passo ali há uns tempos e não sei se ainda é assim...) vindo de Sul em direcção à Ponte D. Luis e logo a seguir ao antigo Convento Corpus Christi, em determinada altura existia um sinal de trânsito - "sentido proibido" com a indicação (se calhar, demasiado pequena) "PESADOS".

Pois não é que durante meses em que por ali passei de carro, me obrigava sempre a voltar à direita, indo dar uma grande volta, para vir sair na Ponte?

Tudo isto, só porque da primeira vez que ali passei, "li" o sinal demasiado depressa!

(Às vezes via outros carros que me antecediam a seguir em frente, mas deduzia que se tratasse de moradores com direito a excepção)...

publicado às 19:27

CARECAS E FRANGOS DE AVIÁRIO...

Evo Morales afirmou, durante uma conferência climática em Cochabamba, que comer frango causa "desvios" sexuais nos homens, nomeadamente homossexualidade. A culpa é dos frangos carregados de hormonas femininas, que também são a causa da calvície, disse o Presidente da Bolívia. A direita boliviana, os movimentos de defesa dos direitos dos gays e até peritos em saúde não perderam tempo em criticar Morales.

Admitido (apenas como mera hipótese académica) que o homem estava no seu juízo quando produziu esta afirmação e que não tinha acabado atestar uma dose de coca antes de a produzir, vou começar a ficar preocupado...

Não que eu alinhe pela mesma posição daqueles que consideram a homossexualidade como uma doença, longe disso!

No actual enquadramento legal do casamento entre pessoas do mesmo sexo que mais dia menos dia estará aí na nova Ordem Jurídica, eu apenas discordo apenas do termo "casamento" que passará a vigorar, porque a união entre duas pessoas (ainda que do mesmo sexo) não precisa dessa "etiqueta" - aliás tão contestada durante tantos anos, mesmo por parte dos casais heterossexuais - para poder defender os mesmos direitos previstos no casamento.

A minha preocupação reside mais no facto de me deixar seduzir de vez em quando por um franguito bem temperado, com picante quanto baste  levado ao ponto, isto é, bem crocante sem ser esturricado e de preferência no assador lá de casa!

Será que corro o risco de um dia destes começar a ser tentado em mudar para a "equipa contrária"? É que - para acréscimo da minha preocupação - dá-se a coincidência desta calvície com que convivo saudavelmente faz já vários anos sem qualquer complexo, mas que o homem resolve agora associar ao mesmo "problema"...

Mas falemos agora seriamente: Como é que o Povo Boliviano aceita ser representado por um mentecapto destes?

(Claro que como português não me posso dar ao luxo de atirar muitas pedras. Corro o sério risco de ser atingido por algum ricochete: É que mentecaptos é coisa que não nos falta por cá, nas várias instâncias dos nossos vários poderes)...

publicado às 18:07

WITE CHAPEL...

Acontece-nos muitas vezes, estarmos a meio de uma discussão sobre um qualquer assunto e de repente sermos confrontarmos com uma reacção da outra parte, que não tem nada a ver com aquilo que estávamos a dizer...

Aí, normalmente fazemos uma pausa e num esforço suplementar de assertividade procuramos indagar se os "alhos" de que falamos não estão a ser confundidos com "bugalhos" pelos nossos interlocutores.

A preocupação em se ser assertivo tem de partir portanto, sempre da parte que expõe um assunto ou lidera um debate. Nenhum "receptor" captará a nossa "emissão" se não emitirmos numa banda de frequência que ele consiga captar.

Ocorre-me a propósito, um exemplo muito conhecido e que é usado em contexto de formação pedagógica:


Em certa ocasião, uma família inglesa foi passar as suas férias na Alemanha.No decurso dos seus habituais passeios, os membros da referida família repararam numa pequena casade campo que lhes parecia muito adequada para passar as férias de Verão.Indagando quem seria o proprietário, vieram a saber que se tratava de um Pastor Protestante ao qual pediram licença para ver a propriedade. A casa, tanto pela comodidade como pela sua óptima situação, agradou muito aos visitantes ingleses, os quais fizeram com o proprietário um acordo de aluguer para a próxima estação.Regressando a Inglaterra discutiram muito entre si acerca da planta da casa quando, de repente, um deles (uma senhora) falando sobre a localização de certas dependências se lembrou de não ter visto o W.C.Confirmando o sentido prático os Ingleses, escreveram imediatamente ao respectivo proprietário para obter os indispensáveis pormenores, formulando a carta da seguinte maneira:


“Gentil Pastor,Sou um membro da família que há poucos dias o visitou com o fim de alugar a sua propriedade para utilizar no próximo Verão e, como nenhum de nós se lembrou de um pequeno detalhe que reputamos fundamental, muito agradecemos que nos informe do local onde se encontra o W.C.”


”O Pastor não compreendendo o significado da abreviatura W.C. e julgando tratar-se da capela da seita inglesa “White Chapel”, respondeu nos termos seguintes:


“Recebi a sua carta e tenho o prazer de informar que o local a que se refere fica a 12 Km da casa. Isto é muito cómodo sobretudo se tem o hábito de ir lá frequentemente. Neste caso, é preferível levar de comer para lá ficar todo o dia.Alguns vão a pé, outros de bicicleta, visto não haver outro meio de transporte adequado.Há lá lugar para 400 pessoas sentadas e 100 de pé. O ar é condicionado: para evitar os inconvenientes da aglomeração. Os assentos são de veludo e recomenda-se ir cedo para obter lugar sentado. As crianças sentam-se ao lado dos adultos e todos cantam em coro.À entrada é fornecida uma folha a cada pessoa, mas se alguém chegar depois da distribuição pode usar a folha do parceiro do lado. Existem amplificadores de som.Tudo o que se recolhe durante o acto é para as crianças pobres da região.Fotógrafos especiais tiram fotografias para jornais da cidade de modo a que todos possam ver as pessoas no cumprimento de um dever tão humano”.


Se no nosso pequeno universo autárquico por exemplo, os nossos eleitos da Junta de Freguesia tivessem sempre a elementar preocupação de "sintonizar" o discurso com os seus fregueses, talvez tantas dúvidas que por aí pairam acerca de certos projectos que nos são "vendidos" como a panaceia milagrosa para os problemas da nossa terra, até pudessem deixar de fazer sentido. Quem sabe...

E como já se disse, a responsabilidade por isso cabe sempre ao "emissor" que tem de emitir na nossa frequência!

publicado às 17:33

PRESIDENCIAIS BOÇALIDADES...

A gente já está mais ou menos habituada àqueles sketches supostamente cómicos de Sua Excelência mas mesmo assim, às vezes ainda nos consegue surpreender... Foi o caso de ontem no decurso da sua Visita à Turquia, naquela sua tirada sobre as compras da Dª. Maria...

Já os jornalistas que habitualmente o acompanham nestas visitas, esses nunca nos surpreendem: Sempre tão cáusticos com os políticos, comportam-se nestas viagens presidenciais, como aqueles figurantes dos programas de entretenimento das Televisões, contratados a 10 Euros por sessão para soltarem gargalhadas e baterem palmas. Contrapartida tácita pela honra de integrarem a Comitiva?

Vem isto a propósito daquela "piadola" do Professor  à boa e boçal maneira portuguesa, no decurso de um briefing com a Imprensa:

"A minha mulher, que está sempre a pensar nos netos, foi comprar umas lembranças enquanto eu vim trabalhar. Não lhe dei o cartão de crédito, mas sim Euros - penso que aqui aceitam Euros..."

Claro que todos sabemos que existem ainda muitos lares portugueses, onde as Marias para irem às compras, têm de pedir aos Maneis o dinheirito para os legumes e para as hortaliças. Só que neste caso, até porque falava para as televisões, bem podia Sua Excelência ter poupado a Dª. Maria ao vexame...

Registamos ainda aquela curiosa separação que Sua Excelência fez entre o seu trabalho (uma Conferência qualquer) e as compras da Dª. Maria... E nós que pensávamos que os programas paralelos preparados para as Primeiras Damas neste tipo de visitas, também constituíam trabalho!

 

publicado às 10:21

UM HOMEM NÃO É DE PAU...

EUA

Afastado padre apanhado a beijar mulher na praia

DN-Hoje

O escândalo começou com uma reportagem fotográfica de oito páginas na revista TVnotas USA. Nela, um dos padres mais populares dos EUA, o cubano-americano Alberto Cutié, foi apanhado aos beijos e abraços com uma jovem mulher nas praias de Miami.

O "Padre Alberto" já foi afastado da paróquia de San Francisco de Sales e da Rádio Paz, onde fazia vários programas.

"Perante Deus, cheio de amor e misericórdia, e perante a nossa comunidade, quero pedir perdão se as minhas acções causaram dor e tristeza", disse o padre de 40 anos, especialista em conselhos matrimoniais e autor do livro Ama de verdade, vive de verdade. As fotos foram captadas pelo paparazzo em três dias nos últimos dois meses e mostram o padre a "abraçar, beijar e a introduzir a mão na parte de baixo do biquini da mulher".


 

Num país onde a Igreja (a católica) tem dado um triste exemplo ao mundo, com os múltiplos escândalos de pedofilia envolvendo vários padres, este caso ronda o ridículo.

Tal como a Justiça - pelo menos a portuguesa - não aceita como provas de um ilícito, fotografias, filmagens ou gravações que tenham sido obtidas de forma irregular e não autorizada, também aqui se justificava que a permissiva hierarquia tivesse feito "vista grossa" ao material captado pelos paparazzi.

Eu se fosse o padre Alberto, teria negado - afinal podia bem ser uma fotomontagem...

Razão tem o Bispo de Viseu para defender o casamento dos padres:

Se apenas os homens podem ser padres, se estes não estão proibidos de frequenter as praias onde como é natural, ficam expostos ao calor - que é suposto dilatar o corpos - é também natural que neste caso, o homem (padre) que não é feito de pau, tenha ficado de pau feito

No entanto, sendo ilícito (para a Igreja) esse estado não era ilícita a fonte de ignição (ao contrário da pedofilia)

 

publicado às 16:20

ESPÉCIE EM VIAS DE EXTINÇÃO

Margarida Menezes - fundadora do Clube das Virgens - está a enfrentar sérias dificuldades, para conseguir levar por diante a árdua tarefa de constituir um núcleo inicial congregador de similares vontades...

A fundadora não se cansa de apregoar em tudo quanto é sítio - TV's  Rádios, encontros diversos e agora no VI Congresso internacional do Desejo - as vantagens da abstinência no "consumo da carne".

Olhamos (literalmente)para o "pedaço de mau caminho", de cuja boca brotam tão profundos quanto desprendidos princípios, aquando da entrevista que deu a um dos canais de Televisão e somos assaltados por uma dúvida atroz: Como se faz a avaliação inicial para a admissão das associadas?

De facto, demos uma rápida olhada aos Estatutos e em nenhum lado encontramos resposta para a mesma, o que desde já nos parece constituir grave omissão.

Não encontramos também em todo o articulado Estatutário uma definição clara para o "estado de virgindade" que se propõem defender e promover o que me faz relembrar aquele episódio picante da D. Josefa (uma senhora da minha terra e dos tempos da minha juventude) que um dia resolveu ir ao Posto Médico com a cachopa mais velha (que tinha 17 anitos) porque a mesma andava há dias com uns estranhos achaques: " sabe senhor Doutor, a minha Genoveva há dois dias que desmaiou uma ou duas vezes, anda muito enjoada e além disso, já há dois meses que não lhe vem a menstruação..."

O médico lá procedeu aos habituais exames indicados para o quadro descrito e no final de tudo, "disparou" em direcção às duas de forma seca e sem "anestesia" o respectivo diagnóstico: "Ora bem... tenho uma boa e uma má notícia - e perante o olhar interrogativo das duas, completou - a boa, é que a sua cachopa continua virgem, a má, D.ª Josefa, é que está grávida de dois meses!"

Atónitas ambas, diz a mãe "que não, que não pode ser, porque a sua filha ainda é virgem..."

Foi aí que a Genoveva pediu "se podia dar uma palavrinha à mãe..."

Lá foram as duas para o fundo do consultório cochichar, voltando dois minutos depois para junto do médico: "ai senhor Doutor esta rapariga é uma perdida. Acabou de me dizer que um dia (p'raí há uns dois meses) em que a vi encostada à noitinha junto ao portão de entrada a falar com o Marcelino da venda, este lhe meteu "aquilo" nas coxas ... Será que pode ter sido isso senhor Doutor?"

 

Vamos lá pois, virgem Margarida Menezes, a colmatar essas graves omissões Estatutárias!

 

publicado às 11:16

"EJACULAÇÃO PRECOCE"...

Quase toda a gente (gente importante, entenda-se) que por uma ou outra razão é chamada a uma prestação de contas (quase sempre tardia) à Justiça, se queixa de violações sistemáticas do segredo da dita.

Ora bem… Não há violações sem violadores! É do senso comum...
Mas será que todas as situações relatadas consubstanciam de forma clara e inequívoca, casos de violação?
Se considerarmos que sim, então porque é que as vítimas não se têm dirigido à APAV -Associação Portuguesa de Apoio à Vítima - solicitando ajuda?
(Pronto, foi uma "piadola" de péssimo gosto, reconheço! Adiante pois...)

Encaremos então as situações numa outra perspectiva: Não se tratará (apenas) de manifestações pontuais de "ejaculação precoce" a partir de "incertos" no interior do Ministério Público?

 

E aqui chegados, isto é, se após análise cuidada de cada queixa se concluir que na génese das mesmas estiveram apenas manifestações desta última patologia, será que os sujeitos activos (os alegados violadores) devem ser considerados criminosos, ou por outro lado terão de ser tratados como doentes?

 

Finalmente e em relação ao resultado final dos alegados actos, importante para suportar ou não a respectiva acusação, será que em presença de simples e vulgares manifestações da dita  ejaculação precoce (que como é sabido é impeditiva de consumar o acto) resta mesmo assim algum suporte legal que possa sustentar a acusação de violação?

 

A palavra pois, aos especialistas que seguramente saberão esclarecer estas interrogações.

PS: Pensando melhor, acho que tenho uma "teoria" sobre o assunto:

Para mim (e em todos os casos até agora conhecidos) a "relação" começou por ser "consentida". Só que um dos intervenientes (a alegada vítima) tentou levar longe demais os "preliminares". Como a contenção tem limites, a outra parte pouco familiarizada com  práticas "tântricas", não aguentou mais e...

O resto, é fácil de adivinhar, como o resultado não foi compensador para o actor "passivo", este resolve vingar-se começando a gritar "violação" aos quatro ventos...

publicado às 15:50

HAPPY BIRTHDAY...

Hoje deveria (talvez) ter começado por falar do dia 18 de Abril de há 61 anos atrás. Não o fiz, simplesmente porque (por razões óbvias)não me lembro de nada de relevante relacionado com essa data...

No entanto, não tenho nenhum motivo para duvidar da veracidade do que me é referido por algumas fontes normalmente bem informadas (corroboradas por diversa prova documental) de que terei nascido nesse dia. Em casa - que nessa altura ainda se nascia em casa - e com a ajuda de fórceps - só a palavra já me provoca calafrios...

A ser verdade tudo isso, hoje deveria estar a festejar e parece que é o que alguém está a preparar. A ver vamos!

Mas já recebi alguns parabéns... A saber: uma lambidela da Tucha ( a caniche cá de casa), um e-mail da CP (eu nem ando de comboio!) outro da Sony Ericson (a marca do meu telemóvel) ainda um outro do Instituto de Sangue (é que eu sou dador...) e mais uns quantos, dados de viva voz - os da casa não contam!

Basicamente era isto que me faltava dizer...

 

publicado às 14:43

Mais sobre mim

imagem de perfil

Posts mais comentados

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D