Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

O 'TRIUNFO DOS... GENERAIS'

 

Confesso que  Esta notícia da Renascença me irritou!

Já não chega termos uma catrefada de generalecos de lata que se atropelam uns aos outros no meio de 'tanto nada para fazer' e ainda temos de passar pela vergonha - e pelo prejuízo - quando os contamos e fazemos a inevitável comparação com outros países com forças armadas bem mais numerosas e um nível de intervenção bem mais exigente do que aquele que às nossas tem sido atribuído, quer nas missões internas, quer naquelas em que ao serviço de organizações internacionais temos sido chamados a participar.

 

Mas existe outra razão para que sintamos vergonha desta 'brigada do reumático' devoradora do Orçamento que faz falta ao País real: grande parte deles só se sente verdadeiramente realizada, pavoneando-se aperaltada na sua farda de gala feita por medida, para que fiquem menos evidentes as respectivas barrigas e os inconvenientes pneus - que a idade e o 'exigente' trabalho de gabinete não perdoam - ou então, de camuflado bem brunido porque não se destina a fazer o trabalho duro. Esse está a cargo dos 'básicos' e dos subalternos da praxe e se por acaso ou azar se visse de repente apanhada numa situação de 'guerra a sério', é garantido que o camuflado se sujaria de verdade mas não seria nem de lama nem do contacto com a terra no táctico e defensivo rastejar.

 

Muito mais de metade daquela catrefada deveria pura e simplesmente reciclada e transformada em assistentes administrativos até completarem a idade da reforma - evidentemente e para seu  desgosto, apenas com o ordenado dos ditos assistentes administrativos!

Que 'direito natural ou divino' têm por exemplo as cúpulas da dita 'brigada do reumático' para proferirem diatribes como esta citada pela Renascença?


Os chefes dos três ramos das Forças Armadas classificam posições “ilegítimas”, “despropositadas” e “irresponsáveis” de alguns órgãos sócio-profissionais.


 

Na véspera de mais uma manifestação anti-austeridade e a três dias de serem recebidos pelo Presidente da República, os chefes militares distanciam-se das associações de oficiais e de praças.

 

O Conselho de Chefes de Estado-Maior repudia as afirmações “irresponsáveis” e “ilegítimas” dos últimos dias, feitas por alguns órgãos sócio-profissionais das Forças Armadas.

 

Quem fala pelos militares são as chefias militares, dizem os generais que lideram o Estado-Maior do Exército, da Armada, da Força Aérea e o Chefe de Estado-Maior General.


Saiam dos gabinetes confortáveis, desliguem o ar condicionado que lhe dá esse ar macilento e pouco saudável, venham para o terreno sujar o camuflado mas em sujidade decente, sentir o cheiro das 'missões reais' em que aqueles que se sentem representados pelas suas legítimas associações são obrigados a participar. Falam de barriga cheia e fazem-no no pressuposto de que agradam ao ministro, mas olhem que talvez não falte muito para que estejam todos de partida. 

 

Ah! E não esqueçam que 'da última vez' foram os subalternos a tomar o poder!

publicado às 19:54

EM VEZ DA FARDA, UMA ALBARDA...

E que neste Abril, não se cumpram "águas mil", para que a festa saia à rua e o cheiro dos cravos vermelhos substitua o odor bafiento que apesar de já terem passado 35 anos sobre aquela saudável barrela de 1974, ainda empesta os gabinetes de alguns generais que não merecem o sacrifício que o Povo faz para lhes pagar o soldo, a farda e as mordomias!

O que lhes vale - a eles e ao governo de invertebrados que os suporta - é que (por enquanto) como dizia o outro, "o Povo é sereno"

Escrevi sobre isto de uma outra forma, no meu outro Blogue...

 

publicado às 18:31

25 DE ABRIL DE 2009 - "TAKE THREE"...

As Chefias militares, ao que parece por unanimidade e tendo em conta “o seu mérito e os serviços prestados à Pátria” propuseram a “promoção por distinção” do Coronel Jaime Neves – um homem do 25 de Novembro para o posto de General…

Inexplicavelmente, o ministro da defesa Nuno Severiano Teixeira, em nome da “facção democrática” a que este governo à margem da Democracia pertence, limitou-se a acenar com a cabeça no sentido vertical - várias vezes, para que não ficassem dúvidas acerca da sua concordância – assinou “de cruz” e “chutou” para Belém…
Belém, onde está Cavaco Silva…  Que vai fazer o quê? Promulgar? Vetar? Aceitam-se apostas! (Eu falei em apostas? Mas alguém tem dúvidas?)
Entretanto, os militares de Abril, como Vasco Lourenço, Salgueiro Maia (já falecido) e muitos outros, a quem este governo deve o “poleiro” que não merece, continuam no esquecimento – não do Povo, seguramente que não só não os esquece, como também não se esquecerá de nas próximas eleições dar um valente chuto nos fundilhos desta clique que nos desgoverna.

PS: Faltou apenas dizer que Paulo Portas está de acordo com esta promoção...

publicado às 20:00

25 DE ABRIL DE 2009 -"TAKE ONE"

 

É diferente este Abril
Tristemente diferente
Dos muitos mil
Que queremos pela frente
No rubro da chama que por esta altura sempre nos aquece a alma, alguém lançou este ano um inoportuno retardante, tentando arrefecer o seu calor e roubar-nos a alegria desta data: militares que não são de Abril (serão talvez de Novembro) porque em vez de se colocarem ao lado do Povo e com ele festejar – como "os meninos à volta da fogueira” de que fala a canção -  vieram este ano para a festa, não com cravos vermelhos nos canos das armas, mas em vez disso, apetrechados com um inadequado e já fora de prazo “extintor de Abril” identificado no "rótulo" pelo nome de Jaime Neves (quem conheça um pouco sobre extintores, será conduzido a uma imediata associação de ideias: Jaime Neves / “neve carbónica” – aquela que os bombeiros de verdade costumam usar para extinguir os fogos de verdade). Só que este “fogo” não era para extinguir – e não vai ser extinto - ainda por cima por um "extintor" fora de prazo!
A estes militares – que não são do Povo – veremos um dia (mais cedo do que tarde) não a desfilar garbosamente frente às “bancadas” para receberem os aplausos desse Povo, mas a marcharem em “passo de corrida” rumo à saída dos fundos da Revolução de Abril!

 

publicado às 12:09

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D