Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO E A "CÂMARA ESCURA" - LITERALMENTE FALANDO...

20150129_151235-2.jpg

Caro Zé Manel (Senhor presidente da Câmara Municipal de Valongo, Excelência) você é mesmo "levado da Breca"!

 

Nesta que foi a primeira reunião pública de Câmara no novo formato mais de acordo com a sua predilecção pouco transparente - duas "secretas" e duas públicas - resolveu brindar-nos hoje com aquela discussão deprimente em torno da proposta concreta de resolução apresentada pelo vereador Adriano Ribeiro da CDU relacionada com as rendas dos bairros sociais.

 

 

A sala cheia de moradores interessados em falar no assunto e você, de "rolha na mão" a mandar calar toda a gente - 'duro é o Regimento mas é o Regimento'...

Eles não estavam errados, o contexto que você lhes proporcionou é que estava!

 

Mas fez pior: tentou desvalorizar - achincalhar, para ser mais rigoroso -  a proposta de resolução apresentada pelo representante da CDU, dizendo por um lado que era ilegal e depois, que caso viesse a ser aprovada seria "pior para as pessoas do que a Lei que entrará em vigor em 1 de Março" (sic)!

 

É claro que se saiu mal - muito mal mesmo - pois ninguém está a imaginar a CDU a propor uma coisa que seja pior para os cidadãos do que a tal Lei deste governo de 'assaltantes de rua'!

 

Além do mais, para poder colher algum crédito junto de quem pacientemente o ouvia cá mais atrás, o que deveria ter feito mal recebeu o pedido de agendamento deste ponto por parte do Adriano, era ter incumbido a Vallis Habita e os Serviços de elaborar uma análise comparativa detalhada onde ficasse claro o impacto real da referida Lei na vida concreta das pessoas concretas. E com ela não mão, hoje teria então todo o direito de criticar o Adriano. Foi o que sugeriu - e bem - o seu antecessor João Paulo Baltazar e ficou decidido afinal fazer. Até meados de Fevereiro, sendo que essa análise comparativa deve ser comunicada aos moradores até essa data, por forma a que até ao dia 1 de Março eles possam reagir se for o caso.

 

Como diz o outro, "não havia necessidade" - de tanta discussão e daquela apresentação árida e completamente desadequada relativamente ao contexto, a cargo da Drª. Luísa Oliveira.

 

O resto dos assuntos passaram a correr, sem nada de especialmente relevante a emperrar a respectiva aprovação.

 

No ponto reservado ao Público questionei o presidente sobre os alguns assuntos que escolhi aleatoriamente de  entre os muitos que já lhe coloquei noutras ocasiões, mas continuam a 'marinar' na Câmara.

 

Pela enésima vez, falei dos vários constrangimentos junto aos Restaurantes 'Bibó Porto' e o Teles, para facilitar a localização:

Estacionamento deficiente, estado de degradação em que se encontra o piso da passagem pública pelo meio dos armazéns, que funciona como alternativa a quem pretende retomar a Nacional 105 no sentido Norte sem ter de ir à rotunda da auto-estrada.

Ainda relacionado com aquela zona, referi - pela enésima vez também - as "belas vistas" proporcionadas por aqueles terrenos laterais à rotunda da auto-estrada - um deles propriedade da Câmara -  "embelezados" por barracos, terrenos onde por vezes costuma pastar um cavalo esquelético e que dão uma triste imagem a quem entra na cidade de Alfena. 

 

Respondendo da forma 'redonda' habitual, o Zé Manel chutou para canto e prometeu "ver o assunto com o senhor vice-presidente"...

 

O assunto seguinte referia-se à construção da Unidade de Saúde Familiar de Alfena :

Perguntei sobre o estado actual do protocolo de cedência do terreno por parte do Toninho do Cabo - prestes a caducar, segundo julgo saber. O Zé Manel informou "que  questionou o governo através da ARS Norte e está a aguardar uma resposta".

Pois... esperem pelo resultado, caros alfenenses, mas esperem sentados!

 

Sobre o processo de elevação da Bugiada e Mouriscada (de Sobrado, mas também, ou sobretudo, de Valongo) a Património Imaterial da Unesco:  

Segundo consta, devido ao péssimo acompanhamento por parte da Câmara, este processo corre o risco de voltar à 'estaca zero', devido ao alegado abandono do projecto por parte do coordenador.

 

O Zé Manel garantiu "que não, que está a correr tudo muito bem e mais não sei o quê e não sei que mais", falando ainda, se entendi bem, num novo protocolo com a Universidade do Minho (ou com o professor Manuel Pinho...) e que incluirá ainda o anterior coordenador (?!).

 

Bem aqui tenho de fazer uma pausa para reformular o termo "mentiroso" - que foi o primeiro que me ocorreu, mas que vendo melhor, pode ofender desnecessariamente a sensibilidade à flor da pele do nosso ilustre  'prefeito'...

 

Vou por isso adoptar uma formulação mais 'soft' para me referir à "explicação" que me deu:

 

Concedo-lhe por isso a inversão do ónus da prova, dizendo apenas que "até prova em contrário, você talvez não seja ainda o presidente de Câmara mais mentiroso do País". 

 

Sobre a ruptura do protocolo da AVA - Associação Viver Alfena - com a Plataforma Solidária de Alfena (deixando a "solidariedade" a ser gerida por duas entidades políticas muito pouco solidárias - Câmara e Junta):

Respondeu o Zé Manel que "a AVA comunicou-nos que no âmbito de uma distribuição de alimentos que estava previsto levar a cabo ali não tinha disponibilidade para o fazer e portanto, nós vamos manter a Plataforma vendo com a Associação como vamos fazer (sic) e blá-blá-blá"...

 

Caro Zé Manel, o que você tem de ver - com o máximo rigor que lhe seja possível e que já vimos que não será muito - é de que forma e sem atropelar a Lei, vai continuar a promover o feudo de Arnaldo Soares em Alfena, através do qual e da forma engenhosa que só ele sabe fazer, ele vai tecendo a rede de favorecimentos mais ou menos lícitos que lhe retribuirão em votos das próximas autárquicas a possibilidade de se sentar na cadeira que você agora ocupa.

Não doure portanto a pílula sobre o teor e a gravidade da carta registada que lhe foi remetida pela presidente da AVA anunciando a ruptura e sobre a qual você não quis hoje falar!

 

Contar menos que meia verdade - seja sobre que assunto for - é mentir e você hoje conseguiu fazê-lo com os dentes todos...

 

 

 

 

 

 

publicado às 18:36

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D