Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO E O BOCAGE...

Unknown.jpg

 

Ainda sobre a reunião "não privada" de ontem da Câmara de Valongo...

 

Enquanto ouvia o presidente a discorrer, no ponto destinado ao Público, sobre duas das questões que lhe tinha colocado - os problemas com o Projecto da Bugiada e a ruptura da AVA com a Plataforma Solidária de Alfena (ver post anterior) veio-me à memória uma daquelas muitas anedotas, quase todas erradamente atribuídas ao grande Poeta Bocage:

 

Conta-se que o Poeta, sempre pronto para a brincadeira - mas também para a contestação e para o protesto - terá apostado com um amigo em como conseguiria chamar um nome feio à Rainha durante uma visita desta a Instituições do reino.

 

Em dado momento, vinha já a nobre dama a aproximar-se da saída de um dos locais visitados e depara-se com o Bocage aninhado a um canto junto ao portão, com uma tigela com água na sua frente e onde boiava uma minhoca que ele ia mexendo com um pauzinho enquanto articulava algo que a Rainha não percebeu à primeira.

- Que fazes tu aqui, Bocage?

- Nada puta! Nada puta! Nada puta!

Ao perceber as palavras da lenga-lenga a nobre dama recuou instantaneamente, proferindo um escandalizado "que dizes tu"?

Bocage fingiu então reparar pela primeira vez na presença dela e enquanto se levantava devagar, com aquele sorriso matreiro que só o amigo a uns metros de distância conseguiria entender explicou:

- Peço desculpa mas de tão entretido que estava a tentar ganhar uma aposta só agora vi vossa majestade...

 

Enfadado já com as habituais respostas redondas de José Manuel Ribeiro, dei de repente comigo a conversar com o botão do meio da minha camisa - o da curva dos prazeres da boca - desapertado e deixando entrever a t-shirt preta pela nesga, que perante o meu olhar de reprovação por ter saído de casa - oops! - da casa sem minha autorização teimava comigo - "que não, que estava no sítio e blá blá-blá".

- Mentiroso, mentiroso, mentiroso - respondia eu em voz sussurrada para não perturbar o 'prefeito'.

 

E quando me apercebi, já ele se despedia - "então, até à próxima reunião" - não reservada, daqui a 15 dias, acrescento eu...

________________

 

Post scriptum:

1. O relevante projecto relacionado com a elevação da Bugiada a património imaterial da UNESCO está de mesmo seriamente em risco de regressar irremediavelmente à "estaca zero" implicando na perda dos enormes investimentos feitos entretanto para o promover.  

Pelos vistos o "farnel" que o presidente já teria reservado há um ano atrás  para aquela comitiva que se propunha levar a Lisboa a fim de promover a Bugiada fora de portas e potenciar o projecto, ter-se-à deteriorado com o tempo.

Agora, só indo de novo ao Pingo Doce para o 'roteiro' dos frescos e congelados do costume: os pastelinhos de bacalhau, os rissóis, o fiambre, a mortadela e tudo o mais que um bom farnel exige...

 

2. Sobre a ruptura da AVA (Associação Viver Alfena) com a Plataforma Solidária: A AVA rompeu mesmo com o projecto de "marketing eleitoral" de Arnaldo Soares em Alfena e exigiu que a Câmara retirasse as placas onde é identificada com a Plataforma!

Veremos como é que legalmente se justificarão a partir de agora as transferências de dinheiros públicos entre as duas - e únicas - entidades políticas que restam e como é que os doadores irão reagir a esta situação caricata da "solidariedade" sem uma IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social)... 

publicado às 12:09

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D