Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO - 'GRAU ZERO' DA POLÍTICA (Cont.)...

Que fique claro: 

 

O  comentário que se segue - a propósito do lamentável momento político que se vive em Valongo - é de cariz estritamente político.

O enquadramento a nível da Justiça seguirá os seus trâmites e eu, na qualidade de co-arguido estarei - não poderia deixar de estar - à disposição do Ministério Público e do Tribunal para que a verdade e nada mais que a verdade seja apurada em relação à matéria controvertida.

Num Estado de Direito que todos pretendemos - mas ainda não temos - a Justiça não deve constituir um 'papão' e encaro as futuras diligências sem nenhum dramatismo ou constrangimento.

Os cidadãos mais exemplares não estão livres de num momento menos bom da sua vida cometerem um qualquer pequeno delito - chamarem 'doutor' a quem não o é, infringirem o código de estrada, dizerem sobre alguém aquilo que presumem ser verdade mas que numa análise mais cuidada se venha a constatar não o ser...

 

Regressando ao momento menos bom de Valongo...

 

O que direi ao Ministério Público ou ao Tribunal, na qualidade de co-arguido será rigorosamente o mesmo que diria na qualidade de testemunha se João Paulo Baltazar mo tivesse pedido.

 

José Manuel Ribeiro é o responsável pela publicação anónima e sobre a forma como a mesma foi editada, paga e distribuída nada sei.

Participei apenas no arranjo gráfico em 'alta definição' (a pedido do interessado) e nada mais - e posso evidentemente comprovar o que afirmo.

 

Mas posso acrescentar que relativamente a este assunto, os dois principais interessados . o queixoso João Paulo Baltazar e o eventual co-arguido José Manuel Ribeiro, estiveram mal. 

 

Explico:

 

João Paulo Baltazar 'matou' o assunto - na sua vertente criminal - quando numa das primeiras reuniões de Câmara desafiou o presidente a declarar se tinha alguma coisa a ver com a publicação e acrescentando "esteja à vontade porque nem sequer tenciono tomar nenhuma atitude".

Se não tencionava, porque a tomou agora?

Se José Manuel Ribeiro tivesse assumido nessa altura a autoria da publicação o assunto teria ficado encerrado...

 

José Manuel Ribeiro esse esteve mal desde o início ao não aceitar a posição que eu sempre defendi de que a publicação deveria ser assumida pela candidatura de forma aberta!

 

Independentemente da forma de abordar a informação contida no flyer - porque é de informação que se trata - não existe no mesmo nada de falso ou sequer calunioso ou ofensivo.

Esse contexto de 'calúnia' é-lhe atribuído exactamente por se ter enveredado pela publicação anónima - como se quem afirma tivesse receio das consequências da sua afirmação!

 

Mas pronto, o mal está feito - porque José Manuel Ribeiro sempre preferiu a forma rasteira e encoberta de agir - e agora só resta que quem de direito se pronuncie sobre a 'matéria de facto'.

 

Para mim, o importante mesmo, é saber o seguinte:

 

1. O que diz a Concelhia do PS sobre o assunto e sobre a forma de actuação do seu presidente?

2. Como foram pagos os milhares de fyers - dado que, tanto quanto sei, essa despesa não consta das contas de Campanha;

3. Saber se foi utilizada de forma indevida a Base de Dados da Câmara para o envio da publicação;

publicado às 14:07

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D