Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO NÃO OFICIAL - OS 'SUBMUNDOS' DE UM SUBÚRBIO...

images.jpg

Alguns valonguenses mais ingénuos terão acreditado em 30 de Setembro de 2013 que com a vitória da candidatura 'Mudar Valongo'  a 'era de corrupção', sobretudo aquela mais datada e associada ao reinado de Fernando Melo e a um dos seus vice-reis mais destacados - Marco António Costa, ou 'Big-Mac' como é mais conhecido - tinha passado à história.

 

Eu nunca fui inteiramente 'crente' mas, assumo-o, também não fui tão 'agnóstico' ao ponto de pensar que em tão pouco tempo, Fernando Melo e o seu 'Big-Mac', descontados os efeitos limitadores da crise - má evidentemente, mas com um efeito colateral contraditoriamente benéfico ao conter alguns apetites mais vorazes - que em tão pouco tempo dizia, o 'velho senhor e o seu vice-Mac' virassem meninos de coro ao pé do nosso 'homem do avental'.

 

Tudo o que antes era compadrio e promiscuidade entre os interesses da 'máquina partidária ou os amigos anexos' e a coisa pública, tudo o que era susceptível de induzir dúvida relevante entre 'encapotadas acumulações' que violam a Lei das incompatibilidades, tudo o 'cheirava àquela palavra que eu não ouso pronunciar', manteve-se ou agravou-se mesmo!

 

E perante tudo isto, ao contrário do último mandato de Fernando Melo em que tínhamos uma Assembleia Municipal - o Órgão deliberativo e fiscalizador do Executivo - qualitativamente superior mas sobretudo, um Presidente bem mais interventivo, com pensamento próprio e bem mais cioso do seu real papel na salvaguarda da legalidade municipal, neste momento, temos do lado do poder, o 'zero absoluto' e na Mesa da Assembleia, o prolongamento do Executivo - apenas um elemento a 'destoar' não chega para quebrar o tom monocórdico que todos constatamos.  

 

Só isso é que tem permitido que o presidente da Câmara se tenha permitido - e persista nesse registo abusivo - não responder às questões que lhe colocam, demore meses a responder a Requerimentos, use e abuse de frases feitas como "pensei que essa questão já tinha sido respondida mas evidentemente vou dar indicação aos Serviços para providenciarem a resposta".

 

Há dias entreguei  no Gabinete do Munícipe - na qualidade de simples cidadão e não na de deputado Municipal - um Requerimento:

- Consulta de todas as peças processuais do Concurso para as Chefias Intermédias;

 

Também na próxima reunião pública da Câmara - para a semana, julgo eu - colocarei no ponto do Público duas questões igualmente relevantes:

- "Banco de Horas" dos funcionários da Câmara;

- Algumas dúvidas sobre o cumprimento da Lei das incompatibilidades no exercício de cargos públicos.

 

De qualquer forma - admito-o mas pouco posso fazer para o contrariar - sou uma quase solitária voz a 'pregar no deserto' - sobretudo no que às reuniões de Câmara diz respeito.

publicado às 14:26

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D