Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

A TERRA COMO LIMITE...

UM ESPAÇO ONDE ESCREVEREI SOBRE TUDO, SOBRETUDO, SOBRE TUDO QUE SEJA CAPAZ DE CAPTAR A MINHA ATENÇÃO. UM ESPAÇO ONDE O LIMITE NÃO LIMITA - APENAS DELIMITA.

VALONGO, TERRA DE FENÓMENOS - 'ESTÓRIAS' DE UM MONÓLOGO COM UMA CADEIRA VAZIA...

Captura de ecrã 2020-01-10, às 02.00.18.png

Captura de ecrã 2020-01-09, às 22.42.33.png

Captura de ecrã 2020-01-10, às 01.59.26.png

Captura de ecrã 2020-01-10, às 01.59.56.png

Captura de ecrã 2020-01-10, às 02.00.45.pngCréditos das fotos: Fernanda Pinto e Jornal Verdadeiro Olhar

 

Agora é oficial...

o Entroncamento como 'terra de fenómenos' passou definitivamente à história, destronado de forma inquestionável por esta terriola a que a 'figura ilustre' de D. Bernarda Clara deu o nome de Valongo...

 

De acordo com alguma 'obra publicada' de José Manuel Ribeiro, o presidente da Câmara desde 2013, Fernando Melo personificou '20 anos de desgraça, corrupção e desvario para Valongo'.

 

JMR disse-o e escreveu-o pelo menos um milhão e trezentas mil vezes...

 

E quem não se lembra daquele episódio digno de um bom tratado sobre psiquiatria em que José Manuel Ribeiro, então líder do grupo do PS na Assembleia Municipal, esteve longos minutos a 'falar' com a cadeira vazia de Fernando Melo, numa sessão em que este, como em tantas outras ocasiões em que ou chegava tarde ou simplesmente não conseguia resistir à atracção fatal de um fofo sofá e de um par de pantufas quentinho, mais uma vez não compareceu .

A 'longa e interessante conversa' ficará indelevelmente gravada no municipal 'livro do anedotário' e esta parte 'ZéManuelina' bem que mecia ser elevada a património imaterial...

 

Pois bem...

 

O José Manuel Ribeiro de forma inusitada e altruísta, corrijo, de forma previsível e idiota, resolveu elevar Fernando Melo à categoria de 'presidente emérito' da Câmara de Valongo - a condecoração que lhe atribuiu na sequência das "comemorações" dos 183 anos da  criação do Concelho de Valongo equivale a uma (quase) canonização.

Fica a faltar atribuir-lhe um honorífico gabinete de função, ainda que necessariamente pequeno, porque o espaço disponível no condomínio da 5 de Outubro não permite exagerar nas magnanimidades.

 

(Refira-se que Fernando Melo recebeu as honras com algum atrazo e só depois do sucessor do seu 'herdeiro' lhe ter dado garantias seguras de que os 'esqueletos' que deixara trancados antes de resignar não iriam ser libertados para o assombrar e continuariam como têm estado até agora, bem fechados a sete chaves e crio preservados em concentrado de Barca Velha). 

 

E por falar em 'herdeiro'...

 

Numa sessão recente da Assembleia Municipal, José Manuel Ribeiro 'atamancou' uma justificação para o facto de não ter condecorado também o seu antecessor João Paulo Baltazar - "os Serviços disseram-me que tinham de ser apenas os presidentes eleitos..."

 

Mas onde é que esta alminha que agora nos governa foi inventar este novo estatuto para o cargo que exerce?

 

O presidente da Câmara é (apenas) o primeiro de uma lista eleita para a Câmara, não existindo portanto uma eleição nominal!

Ora, João Paulo Baltazar foi eleito na lista de Fernando Melo e por renúncia deste, ascendeu ao cargo com idêntica legitimidade à dos presidentes que o antecederam - a mesma aliás que terá aquele que suceder a José Manuel Ribeiro se entretanto a ansiosa e pouco disfarçada busca de uma qualquer sinecura governamental o obrigar a renunciar ao cargo antes do seu termo.

 

publicado às 23:46

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D